Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Detido no Seixal suspeito de raptar portuguesa

Homem está indiciado de agredir violentamente a antiga namorada

O homem suspeito de sequestrar a ex-namorada, que tinha desaparecido na segunda-feira quando passava férias em Saint Pere de Ribes, nos arredores de Barcelona, já foi detido. A informação foi avançada pela Polícia Judiciária através de um comunicado. O indivíduo, de 30 anos, foi detido no Seixal "pela presumível autoria de um crime de sequestro agravado, ofensas à integridade física e violência doméstica", lê-se no documento. Recorde-se que ex-namorado de Margarida Simões, de 24 anos, deslocou-se até Barcelona onde "agrediu e coagiu a vítima", tendo forçado o seu regresso a Portugal "onde continuou a ser agredida violentamente".
PJ prendeu suspeito de rapto de ex-namorada 


A Polícia Judiciária respondeu a um pedido de colaboração das autoridades espanholas e deteve um homem de 30 anos suspeito do sequestro de uma portuguesa de 34 anos em Barcelona. Margarida Simões, de 24 anos, foi dada como desaparecida em Espanha e encontrada na quarta-feira à tarde no Seixal, depois de ter estado três dias em cativeiro em casa do ex-namorado.
Em comunicado, a PJ diz que procedeu à detenção de um homem de 30 anos de idade, pela presumível autoria de um crime de sequestro agravado, ofensas à integridade física e violência doméstica. O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial e ficou em prisão preventiva.
Já existiam suspeitas de que a portuguesa tinha sido alvo de violência machista. Rapto terá sido protagonizado pelo ex-namorado, que já tinha sido alvo de uma queixa por violência doméstica.
Segundo uma nota divulgada pela Unidade Nacional Contra Terrorismo, os crimes ocorreram entre segunda e quarta-feira, “tendo o autor se deslocado à zona de Barcelona – Espanha, onde agrediu e coagiu a vítima, uma mulher com 25 anos de idade com quem tivera um relacionamento, obrigando-o a regressar consigo para Portugal, onde continuou a ser agredida violentamente”.
A PJ começou a investigar o caso apenas na quarta-feira à tarde na sequência de um pedido de colaboração por parte das autoridades espanholas, que já apontavam para a suspeita de rapto. Testemunhas tinham relatado à polícia catalã (Mossos d'Esquadra) terem visto um indivíduo a obrigar uma jovem a entrar à força num carro. Com a queixa do desaparecimento da jovem, feita por familiares, as autoridades espanholas relacionaram as duas situações, já que a portuguesa teria ido para casa de parentes em Barcelona exactamente para se afastar do seu ex-namorado, de quem já apresentara várias queixas-crime por violência doméstica. 
Agressões, ameaças de morte e injúrias eram frequentes numa relação intermitente que perdurava há cerca de três anos. 
Face ao perigo que existia para a vítima, a PJ foi rapidamente para o terreno, tendo encontrado o suspeito perto de casa, no Seixal. O mesmo disse que a jovem se encontrava numa garagem ali perto onde costumavam estar, mas quando a polícia lá chegou não a encontrou. Foi já mais tarde, através da Polícia de Segurança Pública, que a PJ descobriu que a vítima tinha “fugido”, ao fim de três dias em cativeiro, da garagem e procurado o apoio da mãe, que vive ali perto e alertou a PSP. Tinha sido, entretanto, reencaminhada para o hospital de Almada, tendo já tido alta.
O detido, um toxicodependente que já é visado em três processos de violência doméstica em que a vítima é a ex-namorada. O suspeito é descrito pela PJ como extremamente agressivo e tendo episódios frequentes de descontrolo.


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010