Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 1 de agosto de 2019

Barcos do Barreiro, Cacilhas, Montijo e Seixal com acordo

Trabalhadores da Transtejo e Soflusa aprovam proposta de valorização salarial

Os trabalhadores da Transtejo e Soflusa, incluindo os mestres, aprovaram esta quarta-feira, a proposta de valorização salarial feita pela administração das duas empresas que asseguram o transporte fluvial no rio Tejo, informou fonte sindical.“Todos os trabalhadores da Transtejo e Soflusa deram aval ao acordo, já é definitivo”, avançou à Lusa Alexandre Delgado do Sindicato da Marinha Mercante, Indústrias e Energia. Os trabalhadores dos barcos que fazem a ligação entre os concelhos de Almada, Seixal, Montijo e Barreiro com Lisboa, parecem desta forma, ter chegado à paz social na empresa e facilitar os milhares de utentes do distrito de Setúbal que, diariamente, usam o transporte fluvial para o trabalho e a escola. 
Paz social mais perto na Transtejo e Soflusa 

A 22 de Julho, já todos os sindicatos tinham ratificado a proposta de aumento de 28 euros para todos os trabalhadores e a integração do atual subsídio de chefia dos mestres (49,44 euros) no salário base desta categoria profissional, com efeito a partir de Agosto.
Faltava a decisão final dos trabalhadores, que se reuniram na quarta-feira em plenário, mas apenas comunicaram a decisão à empresa esta tarde.
Segundo Alexandre Delgado, permanece agora o “compromisso de se iniciarem as negociações”, a 8 de Outubro, para discutir os salários para 2020 e outros temas que ainda não foram abordados.
Este acordo tem maior significado para a Soflusa que, desde Junho, tem registado inúmeras perturbações no serviço de transporte fluvial entre o Barreiro e o Terreiro do Paço, em Lisboa, devido à recusa do trabalho extraordinário por parte dos mestres.
Estes profissionais exigiam que fosse respeitado o acordo celebrado em 31 de Maio, de aumento do prémio de chefia em cerca de 60 euros, que dizem ter sido, entretanto, “suspenso” quando outras categorias profissionais alegaram “desarmonia salarial”.
A 22 de Julho, tinha ficado decidido que seriam levantados todos os pré-avisos de greve, caso os trabalhadores aceitassem a proposta de valorização salarial.
A Lusa tentou contactar a administração da Transtejo e Soflusa, assim como o Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante, que representa os mestres, para perceber se já foi suspensa a greve às horas extraordinárias, mas até ao momento não foi possível obter declarações.
Segundo a página da empresa, desde 23 de Julho que o serviço de transporte fluvial na Soflusa foi restabelecido, não tendo registado supressões relacionadas com o conflito laboral.
A Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão a Lisboa enquanto a Soflusa garante a travessia entre o Barreiro e o Terreiro do Paço (Lisboa).

Agência de Notícias com Lusa 
Leia outras notícias do dia em 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010