Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 27 de maio de 2019

TST reforça carreiras na Moita, Montijo e Alcochete

Transportadora tem a partir de hoje mais carreiras de ligação à capital 

A Transportes Sul do Tejo (TST) vai reforçar os horários de quatro carreiras, das quais três estabelecem a ligação entre Alcochete, Moita e Montijo a Lisboa, o que entra em vigor já esta segunda-feira, anunciou a empresa. Em comunicado, a rodoviária da Península de Setúbal adiantou que serão reforçadas as carreiras números 333, que liga o Vale da Amoreira, na Moita, à Gare do Oriente, em Lisboa, a 416, que transporta os passageiros entre as freguesias de Canha e Montijo, a 431, com ligação entre o Montijo e Lisboa e, ainda, a 435 que permite o transporte entre o Samouco, em Alcochete, e Lisboa. No total, são "mais 17 circulações, por dia útil", que têm o objetivo de "promover uma melhor mobilidade aos clientes", segundo a TST. Ao todo, segundo a transportadora, "vão ser mais 17 circulações por dia já a partir de hoje". 
Mais carreiras para a capital a partir de hoje 


De acordo com informação disponibilizada na página da empresa, a carreira 333 passa a ter quatro novos horários durante as horas de ponta em dias úteis, entre as seis e as oito da manhã a partir do Vale da Amoreira, na Moita, e entre as 17 e as 19 horas na Gare do Oriente, em Lisboa. A Carreira 333 passará a ter uma frequência de 10 em 10 minutos (em vez de 15 em 15 minutos atuais), nas horas de ponta. A Câmara da Moita "congratula-se com este acordo que vem dar resposta ao aumento da procura da carreira que liga as localidades do Vale da Amoreira, Baixa da Banheira, Alhos Vedros e Moita à cidade de Lisboa, via ponte Vasco da Gama,  na expectativa de que o transporte de todos os passageiros neste percurso fique regularizado", disse a autarquia num comunicado enviado à ADN-Agência de Notícias.
No mesmo comunicado a autarquia diz que "não tem competências diretas ao nível dos transportes públicos de passageiros, dado que as operadoras de transporte de passageiro são empresas privadas, e a entidade responsável, desde 2015, pelo sistema de mobilidade do Serviço Público de Transporte de Passageiros é a Área Metropolitana de Lisboa". Porém, a autarquia tem acompanhado os esforços desenvolvidos pela Área Metropolitana de Lisboa junto de todos os operadores (rodoviário, ferroviário e fluvial e, no caso, concreto os TST) "para encontrarem soluções que respondam à maior afluência resultante da diminuição do valor dos passes sociais", sublinhou a Câmara da Moita.
Já na carreira 431, as partidas do Montijo [e passagem por Alcochete]  mantêm-se iguais, mudando apenas alguns horários de Lisboa que anteriormente não funcionavam em Agosto, entre as 16 e as 17 horas. Também foram acrescentadas ligações às 19h15 e às 23h15.
No caso da 416, a única alteração é a nova partida de Canha, com destino ao Montijo, às 8h15, enquanto a 435 não esclarece quais as novidades no percurso.
Na segunda-feira passada, cerca de 250 trabalhadores da TST concentraram-se em protesto em Almada, no distrito de Setúbal, contra os "ordenados mais baixos" do setor na Área Metropolitana de Lisboa, reivindicando melhores condições laborais.
Estes profissionais têm um ordenado base de 673 euros e já convocaram três paralisações de 48 horas, estando prevista uma quarta para 11 e 12 de Junho, reivindicando o aumento até 750 euros.
A TST, detida pelo grupo Arriva, desenvolve a sua atividade na Península de Setúbal, com 190 carreiras e oficinas em quatro concelhos, designadamente Almada, Moita, Sesimbra e Setúbal.

Agência de Notícias com Lusa 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010