Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Barreiro reforça ligações rodoviárias devido à greve

Autarquia com mais autocarros para Coina nos dias da greve dos barcos 

A Câmara do Barreiro anunciou esta quarta-feira que vai aumentar as ligações rodoviárias dos transportes públicos à estação ferroviária devido à greve dos mestres da Soflusa, que faz a ligação fluvial entre o Barreiro e Lisboa. “O município do Barreiro vai reforçar os transportes públicos no concelho nesta quinta-feira e sexta-feira devido à redução de oferta de transporte fluvial anunciada pela Soflusa, através do aumento das ligações com a estação ferroviária de Coina, para ligação ao comboio da Fertagus”, refere a autarquia em comunicado. Mestres da Transtejo-Soflusa continuam em greve esta quinta e sexta-feira. Governo espera ver o protesto terminado. Sindicato anuncia reabertura de negociações. 
Greve dos mestres volta a deixar barcos parados 

A Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans) anunciou também esta quarta-feira que vão ser reabertas negociações na empresa Soflusa, responsável pelas ligações fluviais entre o Barreiro e Lisboa, referindo que não foi decidida a suspensão da greve.
“Estivemos quarta-feira presentes numa reunião e foram assumidos compromissos para reabrir negociações em aspectos que têm causado contestação na empresa”, disse à Lusa José Manuel Oliveira, da Fectrans.
O sindicalista explicou que não ficou decidida na reunião a suspensão da greve na quinta e sexta-feira, referindo que essa é uma decisão que cabe ao Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e Marinha Mercante, que marcou o protesto.
Os mestres da Soflusa, que defendem a necessidade de serem contratados mais profissionais, vão realizar uma greve parcial, de três horas por turno, implicando perturbações no serviço de transporte fluvial entre Barreiro e Lisboa.
“Nesse sentido os Transportes Colectivos do Barreiro vão reforçar os seus serviços entre as 6h15 e as nove horas e entre as 18h20 e as 20h50, através da introdução temporária de 25 novas carreiras”, salienta a Câmara do Barreiro do documento.

Ligações difíceis esta quinta e sexta-feira 
A Soflusa, empresa de transporte fluvial entre o Barreiro e Lisboa, admitiu que existirão perturbações no serviço na próxima quinta e sexta-feira devido à greve dos mestres da empresa.
Na sua página na internet, a Soflusa informou que, nestes dois dias, o transporte a partir do Barreiro apenas será assegurado entre as 0h05 e a 1h30, às 5h05, entre as 9h30 e as 17h45 e das 22 às 23h30.
Já a partir do Terreiro do Paço, em Lisboa, com destino ao Barreiro, apenas estarão disponíveis as ligações fluviais entre a meia noite e as duas da madrugada às 5h30, entre as 10 e as 18 horas e das 21h55 às 23h30.
Segundo a nota, durante os períodos de interrupção do serviço, "os terminais fluviais estão encerrados por motivos de segurança".
Os mestres da Soflusa, que já se encontram a fazer uma greve às horas extraordinárias devido à falta de profissionais, decidiram levar o movimento mais longe e paralisar três horas por turno, na quinta e sexta-feira, segundo Carlos Costa, da Fectrans - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações.
De acordo com o responsável, apenas trabalham 21 mestres na Soflusa (dos quais três estão de baixa médica), mas são necessários 24, além de se ter verificado um maior "saturamento" da classe, depois de a empresa introduzir uma nova escala de serviços, em Abril, com a implementação do passe Navegante.
Em 10 de Maio, as ligações fluviais entre o Barreiro e Lisboa começaram a ser suprimidas pela falta de mestres, o que levou a empresa a anunciar, quatro dias depois, não conseguir prever quando iria repor o serviço.
Nessa ocasião, a Soflusa adiantou, numa resposta por escrito à Lusa, que abriu concurso para as vagas de mestres e "aguarda, a todo o momento, a autorização para contratação de mais trabalhadores".

Governo falou com sindicatos mas greve continua 
O Governo manifestou-se, esta quarta-feira, expectante em relação à suspensão da greve dos mestres da Soflusa após ter chegado a um acordo com os sindicatos representativos dos trabalhadores.
A expectativa é que, estando esgotadas as razões da greve, até ao fim do dia possamos ter uma notícia de suspensão da greve”, afirmou o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, José Mendes, em declarações à agência Lusa, depois de uma reunião de última hora com sindicatos dos trabalhadores da Soflusa, no Terminal Fluvial do Cais do Sodré, em Lisboa.
De acordo com o governante, a suspensão da greve não ficou já decidida, porque “compete aos trabalhadores”, ou seja, “é preciso consultar os mestres” da Soflusa.
No âmbito da reunião entre o secretário de Estado e os sindicatos dos trabalhadores, foram abordadas as matérias laborais transversais à empresa e as matérias que são objeto do pré-aviso de greve dos mestres da Soflusa, o que resultou num acordo em relação a três matérias, designadamente regulamento de carreiras, negociações salariais e contratação de pessoal.
Relativamente à contratação de pessoal, o governante deixou a promessa de “reforçar os recursos humanos na Soflusa, portanto na área marítima, de forma a contratar até seis novos recursos”, a que acrescem os quatro contratados recentemente e que deram origem a abertura de um concurso interno para quatro mestres para os navios que asseguram o transporte fluvial entre Barreiro e Lisboa.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010