Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Peixe de Setúbal servido em Lisboa até 14 de Abril

A "Terra do Peixe" em destaque no festival "Peixe em Lisboa" que arranca hoje 

Setúbal marca presença com aulas de culinária e com receitas locais de peixe, umas tradicionais, outras inovadoras, num festival gastronómico que começa esta quinta-feira, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. No certame “Peixe em Lisboa”, dedicado aos produtos do mar português, o município de Setúbal participa, pela primeira vez, com pavilhão próprio, no âmbito da marca Setúbal Terra de Peixe, que, desde em 2015, divulga gastronomia sadina, sobretudo com o peixe, e estimula a restauração local e a sua participação em atividades de promoção do concelho enquanto destino turístico de excelência. A participação de Setúbal, com sessões de confeção ao vivo e degustação, começa às 18 horas, com a participação da DocaPesca, que desenvolve uma sessão de promoção do pescado nacional e disponibiliza a cozinha para a realização das aulas. Até ao fim deste ano, Setúbal presta homenagem aos seus produtos do mar. O festival gastronómico “Setúbal Terra de Peixe” já arrancou com o choco, continuando com a sardinha, ostra, salmonete e as caldeiradas. Uma iniciativa que inclui demonstrações de cozinha, debates e bons argumentos à mesa.
Setúbal Terra de Peixe mostra-se na capital 

Nesta iniciativa da Câmara Municipal, com apoios da DocaPesca e da Makro, a Neptunpearl, empresa setubalense de produção aquícola especializada em ostras, está presente no dia 5, às 21h30, com pratos trabalhados de forma criativa. Os chefs Célia Rodrigues e Luís Barradas confecionam ostras em canja, em conserva com algas do Sado, de escabeche e com vinagrete de azedas e salicórnia.
O chef Mickael Moreira está no Peixe em Lisboa a 6 e 7, às 17 horas. No primeiro dia leva choco e camarão, servidos com puré de topinambur e molho de champanhe. No segundo, a proposta é salmonete acompanhado com espuma de ervilhas, presunto e molho de fígado.
O cozinheiro de origem francesa regressa ao Pavilhão Carlos Lopes, localizado no Parque Eduardo VII, no dia 13, também às 17 horas, e apresenta um pregado com molho de barbas e cogumelos.
A Casa do Peixe, cuja cozinha é chefiada por Luís Cruz, apresenta na 12.ª edição do festival, organizado pela Associação Turismo de Lisboa, uma favada de choco e raia de escabeche, no dia 8, às 21h30.
O restaurante De Pedra e Sal, da Baixa setubalense, leva um prato de robalo em cama de pimentos e cavala abraseada com salada de rebentos de soja, confecionado pelo chef João Oliveira, no dia 9, às 21h30.
Do Vela Branca, o chef Miguel Batista propõe, a 10, igualmente às 21h30, choco frito em sêmola de milho, servido com risoto de choco, e bacalhau lascado em cama de húmus, polvilhado com salsa.
Já Mauro Loureiro, do Mar ao Largo, vai ao certame lisboeta, no dia 11, às 21h30, com um risoto de choco, a grande estrela na carta do restaurante, que abriu portas há pouco menos de seis meses no Largo da Ribeira Velha.
Ricardo Vitali, das Conservas Belmar, dá a provar aos visitantes quatro pratos criativos no dia 12, às 21h30, concretamente rebuçado de cavalinha salteado com ervas frescas, salada de ovas de sardinha à colher, cavalinhas em vinagrete picante de conserva regadas com laranja e lima e tosta de sardinha temperada com limão, pimentos e coentros.
Mais informações sobre o certame, a funcionar entre os dias 4 e 14 de Abril, das 12 às 24 horas, prolongando-se às sextas e sábados até à uma da madrugada, podem ser obtidas na página oficial do evento.

Sardinha, salmonete e carapau para provar em “Setúbal Terra de Peixe”
Até ao fim deste ano, Setúbal presta homenagem aos seus produtos do mar. O festival gastronómico “Setúbal Terra de Peixe” já arrancou com o choco, continuando com a sardinha, ostra, salmonete e as caldeiradas. Uma iniciativa que inclui demonstrações de cozinha, debates e bons argumentos à mesa.
O choco animou as mesas dos restaurantes de Setúbal nos primeiros dias da Primavera, mas até Novembro deste ano, a cidade à beira Sado reserva todo um calendário de comeres com produtos do mar.
O calendário da iniciativa “Setúbal Terra de Peixe” abarca diferentes temáticas tendo como mote as tradições culinárias locais. Desta forma, de 27 de Abril a 5 de Maio, a Caldeirada fará a mesa, seguindo-se no elenco de festivais gastronómicos, de 24 de Agosto a 1 de Setembro, dois peixes com larga história de captura e consumo em Setúbal, o carapau e a sardinha. Mais tarde, de 5 a 13 de Outubro, é a ostra que assume o protagonismo, para já em Novembro, de 1 a 10, ceder a vez ao salmonete.
Além de contarem com a participação de dezenas de restaurantes que dão a provar pratos tradicionais e inovadores confecionados com pescado capturado na costa setubalense, as semanas gastronómicas incluem sessões de culinária ao vivo e degustações comentadas.
Desta forma, “Mar à Conversa” é o ciclo de palestras a realizar entre 23 de Maio e 18 de Outubro, sempre às 14h30, na Casa da Baía, para debater temas relacionados com a atividade piscatória.
O “Setúbal Terra de Peixe” inclui um conjunto de palestras animadas nas escolas do concelho, entre Março e Maio, com o “Zeca Faneca” e a “Graça da Praça” a explicarem aos mais novos o circuito do pescado, desde o momento em que é capturado até chegar ao prato.
A Semana do Mar e do Pescador, a decorrer entre 25 de Maio e 2 de Junho, também integra o Setúbal Terra de Peixe, com um conjunto de iniciativas de que se destaca uma exposição de canas artísticas de Nuno Paulino, “Pesca com Arte”, patente no Parque Urbano de Albarquel.

Agência de Notícias 


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010