Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 12 de abril de 2019

O melhor surf junta-se à melhor música na Costa

Caparica Surf Fest entra numa nova vida até 20 de Abril 

Até dia 20 de Abril, a Costa recebe o Caparica Surf Fest. O evento promete dar mais vida à cidade da Costa de Caparica, tanto no mar como em terra. Este ano os concertos são à borla e o modelo de competição de surf subiu a QS 3000 e traz os melhores atletas do mundo da modalidade. E foi isso mesmo que disse a presidente da Câmara de Almada quando lançou a apresentação de um festival que chegou a dizer-se que não se realizava este ano. Inês de Medeiros ironizou e avançou que, de facto, o modelo antigo do Caparica Surf Fest acabou. “Ouviram-se vozes da desgraça que diziam que este festival não ia continuar. Não só vai continuar como será um desafio maior”. A autarca acrescentou ainda que esta é uma estratégia a aplicar a todo o concelho.

Os melhores surfistas já estão na Costa 

 É a 5ª edição de muita música, surf e skate que vai agitar a Costa de Caparica até 20 de Abril e a estreia de um evento que foi remodelado para todos poderem estar, divertir-se e praticar desportos de mar. “Vai ser diferente dos outros anos”, diz José Ricardo, presidente da Junta de Freguesia da Costa de Caparica.
Alguns dos melhores atletas mundiais vão passar pela nossa frente atlântica. Mas há novidades nesta edição. A competição subiu de escalão e os quatro dias de concertos são todos de entrada livre. 
"É com uma grande alegria que acolhemos pela primeira vez o QS3000", afirmou a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros.
O aumento de estatuto da prova masculina do circuito de qualificação (QS) é uma das novidades desta edição, que permite atribuir 3000 pontos ao vencedor, assumindo por isso posição de destaque no calendário competitivo. O que faz com as ondas da Praia do Paraíso recebam surfistas que já estiveram no circuito mundial, entre eles o português Frederico Morais, o brasileiro Alex Ribeiro, o norte-americano Nat Young, o havaiano Keanu Asing, o espanhol Aritz Aranburu e o australiano Ethan Ewing.
Os jovens atletas que integram outras competições vão cruzar-se com atletas de elite ao nível mundial, o que poderá ser inspirador.
Com esta aposta, a autarquia pretende também "transformar a Costa de Caparica num spot incontornável de surf. Para todos. Para amadores, profissionais, escolas, para quem faz surf apenas por recreio", lembrou Inês de Medeiros.
"Fico muito feliz por fazer um QS à porta de casa e acho que é importantíssimo para a Costa ter este nível de eventos. Que o surf continue nesta ascendência tão positiva", valorizou Francisco Alves, surfista caparicano de projeção mundial, que é também a wild card desta edição.
Para Francisco Spinola, diretor geral para a Europa, África e Médio Oriente da World Surf League, "a transmissão integral e em direto do evento no site da WSL e através da Sport TV irá representar o upgrade que faltava à Caparica, de forma a mostrar a todo o mundo aquilo que este local tem para oferecer não só em termos de condições de surf mas também a vasta oferta gastronómica e cultural". 
Entre os vários surfistas que estiveram presentes na divulgação do programa do Caparica Surf Fest, esteve o vice-presidente da Federação Portuguesa de Surf, Artur Ferreira, que confirmou que a nova dimensão do festival, que continua a contar com os clubes locais, é “responsável por atrair grandes nomes do surf” à Costa de Caparica, e no mesmo sentido foi a interpretação de Francisco Spínola, representante nacional do WSL, que garantiu que o desafio lançado por João Couvaneiro está decidido e “para o ano teremos novo upgrade do festival”, garantiu.

Concertos com entrada livre para todos 
“Upgrade” foi a expressão mais utilizada para o novo modelo de um Caparica Surf Fest que vai sair de dentro de uma tenda e passa para o centro da cidade da Costa de Caparica, o que faz com que os concertos sejam gratuitos.
A presidente da Câmara de Almada anunciou ainda que o destino deste festival é ser "cada vez maior", e acrescentou que esta é uma estratégia a aplicar a todo o concelho.
Este ano, também o formato da animação cultural mudou. "Vamos ter nas duas sextas-feiras e nos dois sábados um conjunto de concertos, no centro da Costa, a que todos podem ir livremente", garantiu João Couvaneiro, vereador com o pelouro do desporto.
Importante, para o vereador é a dinamização que o Caparica Surf Fest vai trazer ao comércio local e restauração que foram “desafiados” a aderir ao festival.
Quem já disse que vai entra na onda do Caparica Surf Fest foram os pescadores que no primeiro dia do evento, nesta quinta-feira, fizeram uma demonstração de Arte Xávega. 
Nos dias 12 e 13 e 14 a animação começa às 18 horas, com as arruadas dos Porbatuka.
As noites continuam com os concertos d’ Os Tontos e Orlando Santos (12 Abril), Funkology e Melech Mechaya (13 de Abril) e The Peakles e Terra Livre (dia 19 de Abril).
No último dia de espetáculos, a arruada cabe ao Projecto Bug. Os O’queStrada assumem a importante missão de encerrar em grande o último dia de concertos.
Uma das parcerias do festival é com a MEO, que revelou que este ano vai introduzir um novo modelo às demonstrações e competição em skate.

Agência de Notícias com Câmara de Almada 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010