Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 18 de abril de 2019

Estado põe convento à venda em Setúbal

Convento de São Francisco está no mercado por 5 milhões de euros

O Estado colocou, esta semana, o Convento de São Francisco, em Setúbal, à venda por cinco milhões de euros. O convento é um monumento classificado pela Direção-Geral do Património Cultural. O edifício remete ao século XV e tem uma área superior a 62 mil metros quadrados. A Estamo, que gere as propriedades imobiliárias do Estado, colocou um anúncio no seu site para a venda do convento e os interessados têm até ao dia 5 de Maio para garantir a compra. O Convento situa-se na encosta do Forte de S. Filipe, no Parque Natural da Arrábida, e encontra-se já em ruínas. O imóvel é descrito como “a ruína do Antigo Convento de São Francisco e cinco blocos residenciais ou turísticos, construídos nos anos 90 pela Casa Pia”.
Convento está à venda por 5 milhões 


No site oficial da empresa estatal pode ler-se uma descrição do Convento de São Francisco bem como mais-valias do mesmo, apresentadas naquela página como tendo bons acessos e situado numa zona com uma boa rede de transportes.
Para além do caráter histórico do monumento, com 78 mil metros quadrados, a Estamo realça o facto de o mesmo estar localizado a poucos minutos do Hospital da Luz, na Estrada Nacional 10. 
De acordo com a empresa imobiliária do Estado, quem comprar a ruína do Convento de São Francisco vai poder edificar numa área de cerca de 20 mil metros quadrados, predominantemente para habitação, ou optar por usar 27 800 metros quadrados para a construção de um hotel, aparthotel, residência sénior ou para edificação de um equipamento de saúde. 
São estas as opções delineadas pela Estamo, de acordo com o Plano Diretor Municipal de Setúbal.

A história do convento... 
O convento data de 1410, lê-se no site da Direção-Geral do Património Cultural e pertencia a Religiosos Observantes da Província dos Algarves “tendo sido, provavelmente, a primeira ordem estabelecida em Setúbal". 
No século XVII e XVIII, o convento já se encontrava “muito degradado”, tendo passado por “trabalhos de reedificação” entre 1747 e 1749. Em 1755 foi “fortemente atingido” pelo terramoto que abalou Lisboa.
Em 1834, depois da reconstrução, os frades são expulsos do convento e, pouco depois, passa para as mãos da família Torlades, que mandou demolir “a maior parte do mosteiro”. O convento passou por obras no século XIX e foi reconstruído em 1874. Um ano depois foi comprado por padres da Companhia de Jesus, que “concluem as obras, reedificando a igreja e adaptando o edifício para estabelecimento de ensino“.
A igreja e o colégio foram inaugurados a 4 de Outubro de 1876 e, no século XX, converteu-se o convento num quartel. Ficou devoluto anos depois com a saída dos militares. Em 1975, a Direção-Geral do Património Cultural cede o edifício à Câmara de Setúbal que, em 1995, lá coloca a viver famílias desalojadas. 
Um ano depois é cedido à Casa Pia de Lisboa e, em 1997, foi assinado um protocolo entre o Ministério do Equipamento e o Ministério de Solidariedade e Segurança Social do Município de Setúbal no sentido de recuperar o convento para lá instalar um colégio para jovens carenciados.
Finalmente, em 2004, retorna às mãos da Direção-Geral do Património Cultural que, dois anos depois, apresenta uma “proposta de valorização urbanística para a ocupação da área do Convento de São Francisco e sua envolvente”.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010