Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 23 de abril de 2019

Costa interrompido por jovens contra aeroporto do Montijo

"A nossa cidade e as futuras gerações nada têm para celebrar"

O discurso do secretário-geral do PS, António Costa, no 46.º aniversário do seu partido, foi esta segunda-feira interrompido pela inesperada intervenção de um grupo de jovens que protesta contra o novo aeroporto no Montijo. De forma inesperada, quatro jovens aproximaram-se do palco dos oradores, na antiga Feira Internacional de Lisboa, e lançaram aviões de papel, mostrando também um cartaz onde se podia ler "Mais aviões só a brincar". "Lamentamos estragar a vossa festa, mas o rio Tejo, aqui ao lado, a nossa cidade e as futuras gerações nada têm para celebrar", escreveram num comunicado os mesmos membros do grupo de jovens, que não se identificou. Em menos de meio minuto, os jovens foram retirados do palco e António Costa prosseguiu o seu discurso.
Jovens interrompem discurso de António Costa 

Invadiram o palco e interromperam o discurso de António Costa no 46º aniversário do PS. Ao jornal Observador disseram que protesto foi um "apelo ao primeiro-ministro para dizer a verdade" sobre novo aeroporto.
Ao mesmo jornal, um dos participantes no protesto relatou o que se passou, garantindo que entraram “pacificamente” e “com todo o respeito por todas as pessoas que lá estavam”:
"O que fizemos foi no contexto da rebelião internacional Extinction Rebellion. Tem havido em vários pontos do mundo ações todos os dias desde a semana passada - em defesa do planeta Terra e da nossa existência e da existência de outros no planeta", referiu o jovem.
O intuito do protesto era “apelar ao primeiro-ministro para dizer a verdade às pessoas sobre o impacto do acordo que ele próprio assinou com a multinacional Vinci para a construção de um novo aeroporto em Lisboa e para ampliação da aeroporto da Portela. O aeroporto do Montijo vai ser construído no Estuário do Tejo, em plena reserva natura. Vão fazê-lo antes de haver estudo de impacto ambiental”, apontou.
Não vou dar detalhes sobre como decorreu. Entrámos e fizemos uma ação absolutamente pacífica, confraternizámos e tentámos passar a mensagem para todos os que lá estavam e para os filhos das pessoas presentes. Estavam lá muitos jovens”, referiu o participante, que preferiu manter o anonimato dos quatro jovens envolvidos na ação de protesto.
O Extinction Rebellion é um movimento de ativismo ecológico internacional que defende as ações de desobediência civil pacíficas como estratégia para sensibilizar os responsáveis políticas para a emergência e gravidade da crise ambiental atual. 
Em Londres, cidade na qual o protesto mobilizou mais ativistas, foram detidas mais de mil pessoas durante uma semana de acampamentos e bloqueio de estradas, pontes e praças centrais da cidade.
Em Portugal, o movimento originou na última semana nove iniciativas de protesto, entre as quais invasões pacíficas à CMTV e EDP, bloqueio da entrada da refinaria da Galp e várias ações de rua.
Neste jantar do 46.º aniversário do PS, foi homenageado o antigo líder parlamentar socialista Alberto Martins pelos 50 anos da Crise Académica de 1969, contestação estudantil ao regime do Estado Novo que este ministro dos governos de António Guterres e José Sócrates chefiou enquanto presidente da Associação Académica de Coimbra.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010