Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 8 de março de 2019

Projeto da Várzea beneficia rede viária em Setúbal

Lidl paga prolongamento da Avenida de Moçambique até à Estrada dos Ciprestes

A Câmara de Setúbal aprovou a celebração de um contrato para execução do prolongamento, requalificação e alargamento da Avenida de Moçambique, operação urbanística que inclui a conclusão do troço da Via Principal da Várzea. A obra está enquadrada no projeto do futuro Parque Urbano da Várzea, para o qual a autarquia desenvolveu um estudo urbanístico da zona envolvente àquele espaço e cujas conclusões convergiram para a reformulação da rede viária. Uma das alterações viárias diz respeito à Avenida de Moçambique, artéria localizada a norte do futuro Parque Urbano da Várzea e intervencionada numa empreitada orçada em 597 mil euros prevista ao abrigo de um contrato a celebrar entre a Câmara sadina e uma cadeia de supermercados alemães. 
Futuro parque urbano revoluciona a cidade  

O prolongamento da Avenida de Moçambique, via que passa a estar ligada à Estrada dos Ciprestes, é "um dos principais objetivos a concretizar com esta intervenção. Para o cumprimento deste desígnio, a Avenida de Moçambique é prolongada em, aproximadamente, 380 metros lineares", explica a autarquia.
Além da ação de prolongamento, aquela avenida é também requalificada com a introdução de novas soluções de mobilidade urbana e ampliada por forma a poder receber mais infraestruturas, designadamente áreas de circulação pedonal, um sistema de drenagem de águas pluviais e uma ciclovia.
Esta operação urbanística engloba ainda a conclusão da Via Principal da Várzea, cuja primeira fase já havia sido executada pela autarquia. Neste caso, "os trabalhos incluem o prolongamento em 361 metros e a respetiva ligação à Estrada dos Ciprestes, esta última com a execução de um troço com 89 metros", sublinha a Câmara de Setúbal.
O prolongamento da Via Principal da Várzea vai seguir o perfil existente, no qual se destacam uma ampla zona de circulação pedonal, complementado por uma linha de vegetação arbórea, e novas bolsas de estacionamento automóvel.
Estas intervenções permitem a implementação de um novo esquema de trânsito em 'anel', com "sentidos únicos de circulação rodoviária, concretamente na Estrada dos Ciprestes, que passa a ter trânsito apenas no sentido sul/norte, enquanto na Via Principal da Várzea a circulação vai processar-se no sentido norte/sul", explica a autarquia.

Contrato urbanístico beneficia espaço público
A celebração de um contrato de urbanização com a Lidl para remodelação e ampliação de uma unidade comercial instalada na zona da Quinta do Paraíso, foi igualmente aprovada.
A proposta urbanística, com projeto de arquitetura já deferido pela Câmara Municipal, tem como objetivo a "demolição do atual edifício do Lidl, com acesso pela Avenida de Moçambique, e a construção de nova loja, com uma área de implantação diferente e maior dimensão".
Esta operação contempla a beneficiação do espaço público, com a execução de um arruamento pedonal que inclui uma nova bolsa de estacionamento automóvel e dotado de redes elétrica e de drenagem de águas pluviais. O arranjo paisagístico da zona está igualmente contemplado no projeto.
A deliberação indica que estas beneficiações são realizadas “numa parcela na qual não existia qualquer tratamento urbano”. Acrescenta que o projeto se traduz, igualmente, no “aumento dos lugares de estacionamento ordenado disponíveis” tanto para clientes da loja como para moradores da zona envolvente.
A operação urbanística aprovada pela autarquia está sujeita ao pagamento de taxas de realização, manutenção e reforço de infraestruturas no montante de 30 mil e 763,80 euros, sendo que a obra no espaço público, igualmente a cargo da Lidl & Companhia, tem o valor de 248 mil e 796,51 euros.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010