Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Palmela, Setúbal e Grândola na rota do enoturismo

Missão enoturística pelos vinhos da região

Técnicos e agentes económicos das várias regiões vitivinícolas do país visitaram os concelhos de Palmela, Setúbal e Grândola, naquela que foi a primeira ação a nível nacional de benchmarking [comparação de produtos] em enoturismo. A I Missão Nacional de Benchmarking Enoturístico, processo de busca das melhores práticas numa determinada indústria e que conduzem a um desempenho superior, arrancou em Palmela, com um programa de dois dias de visita à região de Setúbal e Litoral Alentejano. Esta foi uma iniciativa da Associação das Rotas de Vinhos de Portugal e da Associação de Municípios Portugueses do Vinho.
Enoturismo em destaque no Litoral Alentejano 

A iniciativa organizada pela Associação da Rota de Vinhos da Península de Setúbal – que preside atualmente à Direção da Associação das Rotas do Vinho de Portugal em conjunto com a Associação dos Municípios Portugueses do Vinho –, envolveu profissionais das áreas do vinho e da vinha e técnicos municipais do setor do turismo, oriundos das treze regiões vitivinícolas de Portugal.
No primeiro dia, após o acolhimento aos participantes na Casa-Mãe Rota dos Vinhos, em Palmela, o programa contemplou a apresentação da oferta enoturística da região, com passagens pelas adegas Quinta do Piloto, Malo Wines, José Maria da Fonseca e Casa Ermelinda de Freitas, localizadas em Palmela e em Setúbal.
O segundo dia foi reservado para troca de conhecimentos com os agentes do litoral alentejano, com visitas à Herdade do Canal Caveira, à Serenada Enoturismo e à Casa Mostra de Produtos Endógenos, em Grândola.

Aposta ganha em Grândola 
A ação, que teve como objetivo trabalhar as Rotas de Vinhos de "uma forma integrada e em rede", culminou com o levantamento de toda a oferta enoturística de Portugal e envolve no "processo produtores, quintas e adegas, Museus do Vinho, alojamento, restauração, postos de atendimento ao turista, comércio e toda a oferta complementar", adiantou o município de Grândola.
Durante a iniciativa, a vereadora do turismo, da autarquia do Litoral Alentejano, Carina Batista, afirmou que “o setor vitivinícola tem vindo a crescer no concelho, nos últimos anos, com a concretização de vários investimentos”.
A autarca reconhece a importância do enoturismo no desenvolvimento do território e, por isso, considera “determinante o trabalho em rede designadamente a partilha de conhecimentos e boas práticas entre os vários agentes do setor”.
Em destaque durante os dois dias esteve o estado da evolução das organizações presentes e os produtos e as atividades desenvolvidas no contexto do enoturismo, com o objetivo da criação de padrões de referência e do melhoramento dos resultados a obter no futuro.
A identificação de boas práticas, a partilha de experiências e o levantamento da atual oferta enoturística nacional foram outros dos temas abordados.
No seguimento do encontro promovido em Setúbal, a Missão Benchmarking Enoturístico contempla ações a desenvolver nas restantes regiões vitivinícolas do país.
O benchmarking consiste em aprender com outras empresas, sendo um trabalho de grande intensidade, que requer bastante tempo e disciplina. Pode ser aplicado a qualquer processo e é relevante para qualquer organização, tendo em conta que se trata de um instrumento que vai contribuir para melhor o desempenho da empresa ou organização.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010