Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Barreiro discutiu futuro da Mata da Machada

Futuro do 'pulmão verde' da cidade na primeira linha de debate sobre ambiente

A Mata da Machada é identificada como um valor histórico e natural de elevada importância para a população do Barreiro. O “Seminário Life Biodiscoveries Machada: Que Futuro?” desvendou o que a Câmara do Barreiro pretende para este espaço, tendo por base a atracção de mais visitantes. José Paulo Rodrigues, vereador  responsável pela Sustentabilidade Ambiental da autarquia do Barreiro, explicou que, o trabalho que tem sido feito em prol da protecção da Mata da Machada. “Um caminho que tem tido como objetivo principal dar a conhecer a Mata da Machada e o Sapal do Rio Coina aos barreirenses, para que estes colaborem na proteção e preservação do seu património”.
Mata da Machada quer atrair mais visitantes 

José Paulo Rodrigues recordou ainda que o objetivo central é promover uma adesão cada vez maior por parte da população, tendo em conta a oferta que a Mata da Machada proporciona, como por exemplo, o “Reserva o Verão em Família”, os campos de férias, “Invasão ao Domingo” e “Reserva o Sábado”.
No decorrer do seminário foi ainda destacada a importância deste território. “Hoje, a Mata da Machada não é apenas um espaço natural e histórico, mas também um local onde as famílias se podem deslocar e passar bons momentos. Neste espaço de convívio com a natureza, desejamos que as pessoas, cada vez mais, o possam utilizar espontaneamente e onde sintam o apelo da proteção e da sustentabilidade”, sublinhou o vereador na abertura do seminário.
No parecer do vereador, reflexo desta aposta são também as acções de voluntariado do projeto Life Biodiscoveries que incrementam a qualidade dos ecossistemas da Reserva Natural Local.
A valoração económica da biodiversidade da Mata da Machada, assim como os seus respectivos recursos e serviços, tem sido alvo de análise, através de um estudo feito por inquéritos aos utilizadores do espaço.
No seguimento deste estudo, a Câmara do Barreiro considera que "os valores obtidos devem ser tidos em linha de conta em termos de políticas discutidas, financiamentos e no planeamento e ordenamento estratégico". 
A autarquia considera ainda que "estes valores fundamentais e essenciais para o equilíbrio urbano, uma vez que representam benefícios e serviços que a Reserva Natural Local confere aos barreirenses". 

O pulmão verde do Barreiro
Designa-se hoje Mata Nacional da Machada, a propriedade constituída pelo antigo Pinhal de Vale de Zebro e pela Quinta da Machada.
A Quinta da Machada pertencia ao “Convento de Nossa Senhora da Luz da Ordem de Cristo”, porém quando foram extintas as Ordens Religiosas em 1834 foi adquirida por um particular, sendo mais tarde aforada ao Estado que a anexou ao Pinhal de Vale de Zebro.
Encontra-se situada no centro da Península de Setúbal, entre as povoações de Coina, Palhais e Santo António da Charneca. Sujeita a Regime Florestal esta Mata encontra-se hoje, sob a gestão da Direcção Regional de Agricultura do Ribatejo e Oeste e ocupa uma área com cerca de 385,7 hectares.
Sendo a única área florestal de razoável dimensão do concelho do Barreiro, a Mata é considerada o “Pulmão da Cidade” e um local privilegiado para actividades de recreio e lazer, dispõe de um parque de merendas e diversos fontanários, para além de um Centro de Educação Ambiental e de uma rede de estradas e caminhos frequentemente utilizados para práticas desportivas, permitindo à população uma melhor qualidade de vida.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010