Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Montijo vai ter centro de saúde com dentista

Unidade de Saúde Familiar do Afonsoeiro vai ter médico dentista 

O município do Montijo vai integrar o projeto Saúde Oral para Todos, promovido pelo Governo. O presidente da Câmara do Montijo, Nuno Canta, já tinha assinado o protocolo de colaboração, que foi, agora, ratificado na reunião de câmara com os votos a favor do PS e do PSD e o voto contra da CDU. O governo quer que todos os municípios tenham pelo menos um médico dentista nos centros de saúde até 2020. Para já o acesso às consultas públicas está reservado a doentes com problemas graves e carências económicas. Atualmente há 63 consultórios integrados nos centros de saúde de todo o país, mas o objetivo do Ministério da Saúde é alargar a rede a 278.
Afonsoeiro vai ter cuidados de saúde oral 


No protocolo assinado entre o município do Montijo e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, a autarquia fica responsável pelo financiamento do equipamento técnico necessário ao consultório, até ao montante de 47 mil 972 euros, assumindo a ARS Lisboa e Vale do Tejo a responsabilidade dos recursos humanos, das obras, do licenciamento do espaço, dos sistemas de informação, dos consumíveis, da esterilização e da formação.
Desde a primeira hora que a Câmara do Montijo abraçou este projeto, "consciente da importância e da relevância para todos os montijenses, e em especial, para os mais carenciados, da possibilidade de acesso a cuidados de saúde oral através do Serviço Nacional de Saúde", explica a autarquia em comunicado.
O consultório de saúde oral será instalado na Unidade de Saúde Familiar do Afonsoeiro.
O Governo, através das administrações regionais de saúde, pretende ter, em breve, 30 por cento dos concelhos do país abrangidos por este projeto que prevê a criação de pelo menos um consultório de saúde oral em cada município, no cumprimento de uma política de democratização do acesso a cuidados de saúde na área da medicina dentária.
“O objetivo é ter, a 30 de Junho de 2019, cerca de 30 por cento dos municípios abrangidos e até ao final do mesmo ano cerca de 60 por cento”, afirmou Fernando Araújo, secretário de Estado Adjunto e da Saúde, na apresentação do projeto.
“Temos neste momento cerca de 63 consultórios em 53 municípios, mas queremos chegar a todos os concelhos, próximos das pessoas”, acrescentou o secretário de Estado Adjunto e da Saúde. A meta é ter, até Junho de 2020, “os 278 municípios com pelo menos um consultório de médico dentista”, disse, sublinhando que o que se pretende é “proximidade nos centros de saúde, qualidade e sobretudo equidade no país”.
Segundo Fernando Araújo, “o projeto está aberto a todos os portugueses”, mas em termos de prioridade, do ponto de vista clínico, vai tentar-se abranger os doentes com mais patologias de saúde oral ou outras e a população mais vulnerável.
Sublinhando que ter um consultório de médico dentista nos centros de saúde de todos os municípios do país até 2020 é “uma medida histórica”, o ministro da Saúde considerou também tratar-se de um “sinal muito positivo da descentralização”. “É uma medida histórica para o país, o SNS passa a ter nos centros de saúde médicos dentistas, higienistas orais e assistentes dentários”, afirmou  Adalberto Campos Fernandes.
O ministro salientou que o programa permite manter o programa cheque-dentista, iniciado em 2008, mas também chegar “a uma população diferente, que é uma população mais pobre, mais idosa, com menos recursos”.

Agência de Notícias com Câmara de Montijo

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010