Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Mais de 500 alunos no ensino profissional em Almada

Ministro da Educação quer metade dos alunos no ensino profissional

A Escola Profissional de Almada, em Cacilhas, recebeu a visita do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, acompanhado pelo secretário de Estado da Educação, João Costa, e pela presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros. A presidente da Câmara  de Almada, Inês de Medeiros, e vários membros do executivo municipal acompanharam os dois governantes durante a visita às instalações da Escola Profissional de Almada, nomeadamente aos laboratórios, oficinas e salas de aula.
Ministro da Educação visitou Almada 


Alunos, professores e membros da direção da Escola Profissional de Almada deram a conhecer os vários projetos desenvolvidos pela escola, alguns dos quais premiados a nível regional e nacional.
A Escola, em Cacilhas, tem cerca de 300 alunos que frequentam seis cursos (profissionais e de educação e formação).
No final da visita, Tiago Brandão Rodrigues afirmou "a Escola Profissional de Almada é um belo exemplo do Ensino Profissional no País".
Tiago Brandão Rodrigues, reiterou que o grande objetivo do governo é encaminhar 50 por cento dos alunos do ensino secundário para o ensino profissional.
“Nós temos apostado no ensino profissional, um ensino de corpo inteiro e temos apostado em não secundarizar, em não tornar periférico. O ensino profissional permite ter, por um lado, uma certificação académica e, por outro, uma certificação profissional”, disse o ministro da Educação durante uma visita à Escola Profissional de Almada, em Setúbal.
“Hoje vimos aqui um belo exemplo do que fazem as nossas escolas profissionais e temos um grande objetivo: que metade dos nossos alunos que terminem o ensino secundário o possam fazer por vias profissionais”, reiterou.
Durante a visita, que assinalou o arranque do ano letivo, Tiago Brandão Rodrigues sublinhou que tanto sociedade como a economia e o mercado de trabalho “precisam de alunos que saiam do ensino profissional”, reforçando, contudo, que também as “universidades e o ensino politécnico precisam verdadeiramente de alunos que também saiam do ensino profissional”.
De acordo com o ministro da Educação, desde 2012 havia discriminação para os alunos do ensino profissional que pretendessem ingressar num curso superior, mas com o atual governo essas barreiras foram esbatidas.
“O acesso dos alunos do ensino profissional e do ensino artístico era diferenciado e havia uma discriminação marcada quando tentavam entrar no ensino superior, com barreiras sucessivas, tendo mesmo que fazer exames de disciplinas que não eram lecionadas nos seus currículos”, explicou.
Esta semana, cerca de 1,5 milhões de estudantes, do pré-escolar ao ensino secundário, nas escolas públicas e privadas, estão de regresso às aulas.
No concelho de Almada, o universo escolar público abrange cerca de 23 mil alunos.
As duas escolas profissionais privadas a funcionar no concelho (Escola Profissional de Almada e Escola Profissional de Educação para o Desenvolvimento) são frequentadas por mais de 500 alunos.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010