Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Hospital do Barreiro sem água move criticas à autarquia

Comunistas acusam autarquia e administração hospitalar de “irresponsabilidade”

O hospital de Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro, sobre a gestão do Centro Hospitalar do Barreiro Montijo, esteve sem água entre as 23 horas de terça-feira e as duas da madrugada desta quarta-feira, 19 de Setembro, devido a uma intervenção programada pela autarquia, informou a Concelhia do PCP. No comunicado, os comunistas acrescentaram que a administração do hospital foi previamente avisada sobre a intervenção dos serviços camarários, mas “não tomou qualquer medida de contingência que minimizasse os efeitos de tal intervenção". O PCP afirmou ainda que se tratou de uma “irresponsabilidade” por parte da administração do hospital e da Câmara do Barreiro. A autarquia explicou que o corte foi "planeado" com a administração do centro hospitalar.
PCP critica corte de água no hospital 

Em comunicado, o PCP do Barreiro avançou que o corte de água durou “mais de quatro horas, entre as 23 horas e as primeiras horas da madrugada de quarta-feira”.
No mesmo documento, o PCP referiu que a administração do hospital foi previamente avisada sobre a intervenção dos serviços camarários, mas “não tomou qualquer medida de contingência que minimizasse os efeitos de tal intervenção, colocando, efetivamente em perigo doentes e profissionais de saúde”.
A concelhia afirmou ainda que se tratou de uma “irresponsabilidade” por parte da administração do hospital e da Câmara Municipal do Barreiro.
A agência Lusa contactou o Centro Hospitalar do Barreiro Montijo e a responsável pela comunicação, Susana de Sousa Nobre, explicou que o corte de água foi “programado e calculado”.
“O corte teve a ver com uma obra que a câmara estipulou, mas os serviços foram informados. Foi algo previsto e devidamente acautelado”, frisou.
Já o vice-presidente da Câmara  do Barreiro, João Pintassilgo, disse que a interrupção de abastecimento de água durou “cerca de duas horas”, entre as 23 e as duas da madrugada.
O autarca acrescentou que esta intervenção decorreu dos trabalhos em concretização pelo município, para “dotar o hospital de uma segunda linha de abastecimento de água”.
“A necessidade de interrupção foi planeada com a administração do hospital, com data e hora proposta por estes, tendo sido programado pelo hospital, inclusivamente, estarem de aviso a outros hospitais para situações de acidentes”, explicou.

Agência de Notícias com Lusa 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010