Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Cidade de Setúbal celebrou o dia de Bocage

"Celebramos a cidade que, nos últimos anos, saiu da sombra"

As transformações ocorridas nos últimos anos em Setúbal e as obras estruturantes em curso, que permitem continuar a melhorar a qualidade de vida urbana, foram destacadas nas comemorações do Dia de Bocage e da Cidade. “Celebramos a cidade que, nos últimos anos, saiu da sombra e deixou de ter vergonha de dizer quem era. Celebramos uma cidade orgulhosa da sua identidade de sempre, que sabe redescobrir-se e reinventar-se”, sublinhou a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, na sessão solene do feriado municipal, realizada na manhã de 15 de Setembro, nos Paços do Concelho.
Setúbal comemorou dia da cidade



A autarca apontou as transformações ocorridas na rede viária, nos espaços verdes, na qualificação de equipamentos e na atração de novos investimentos e garantiu que a autarquia vai continuar a “fazer mais e melhor Setúbal”, seja através da melhoria da qualidade de vida urbana, seja através de obras estruturais, como a que está em curso na Várzea para construção de bacias de retenção, integradas num novo parque urbano.
“É uma obra de que alguns duvidaram, ou por puro interesse eleitoral ou por anacrónico ceticismo, mas que hoje é irreversível e desmente todos os que a puseram em causa. Desmente os que acharam que não passaria dos cartazes que foram afixados no local a anunciá-la e que tudo fizeram para dali os retirar”.
A obra na Várzea resolve um “problema central da cidade” ao prevenir as cheias, mas também permite criar um novo e qualificado parque urbano para usufruto da população. “É uma obra estruturante do ponto de vista urbano, diria mesmo que é uma obra histórica, pois transformará profundamente a cidade”.
A autarca destacou, igualmente, as mudanças verificadas este ano no acesso às praias do concelho, com a adoção de medidas que “garantem agora o acesso a estas zonas em segurança e em pleno respeito pelo caráter ambiental único da Arrábida”.
Maria das Dores Meira defende que era “impensável” que se mantivesse “o caos absoluto na circulação e estacionamento naquela via, com evidentes riscos para a segurança e bem-estar dos que por ali circulavam” e que a autarquia não podia continuar a permitir a existência de tão grande risco.
Por isso, em consonância com todos os organismos com responsabilidades naquela área do concelho, foram tomadas medidas que favorecem a utilização de transportes públicos para a Figueirinha e transportes gratuitos para Galapos e Creiro, para que todos possam usufruir daquelas praias.
“Terá sido uma medida arriscada do ponto de vista político, sujeita a incompreensões e a aproveitamentos de vária ordem, mas hoje, quase encerrada a época balnear, estamos plenamente convictos de que fizemos o que tínhamos de fazer e de que ganhámos esta aposta”, sublinha a presidente.
A autarca garante que a Câmara Municipal de Setúbal vai continuar a trabalhar para melhorar as praias com investimentos que passam pela instalação de novos equipamentos e pela melhoria das acessibilidades.

Autarquia quer trabalhadores a ganhar mais 
A sessão solene do Dia de Bocage e da Cidade, que se realizou após a cerimónia do hastear da bandeira, com interpretação do Hino do Município pelo Coro do Município Afina Setúbal e Coro Feminino TuttiEncantus, e a deposição de flores por parte de várias entidades, na estátua do poeta, com declamação de poemas pela Casa da Poesia, incluiu uma homenagem a trabalhadores municipais aposentados, entre Novembro de 2017 e Agosto de 2018, “por uma vida de trabalho ao serviço da autarquia e da causa pública”.
Maria da Dores Meira defendeu que esta distinção é ainda mais merecida num contexto em que os funcionários das autarquias são, muitas vezes, “alvo de tentativas de menorização e de acusações injustas que importa, sempre, corrigir”.
Recordou os “gravosos ataques” dos últimos anos aos direitos e salários, com “poderosas consequências nas condições de vida” dos trabalhadores que, no caso de Setúbal, “garantem o funcionamento de toda a máquina urbana de um concelho de 130 mil habitantes e as naturais exigências que tal condição comporta”.
O congelamento dos salários nos últimos nove anos e os cortes a que estes rendimentos foram sujeitos entre 2011 e 2015, os quais levaram a uma perda do poder de compra dos trabalhadores da administração pública de quase 12 por cento, são exemplos desses ataques.
Por isso, “melhorar as condições salariais destas pessoas é, naturalmente, um assunto que está na ordem do dia” e que terá “consequências na melhoria dos serviços públicos prestados e na maior capacidade de atração de recursos humanos qualificados para a administração local”.

Reconhecimento a Manuel Marques, Herman José e Joaquim Gomes 
Após a homenagem aos trabalhadores aposentados, a Câmara de Setúbal entregou medalhas honoríficas a um conjunto de vinte cinco personalidades e entidades que se destacam ou destacaram de forma particularmente notória e nas mais diversas áreas, em algum momento da história local, ou continuadamente.
Na classe Cultura, o município distinguiu o ator e encenador Carlos Curto, representado pelo filho, Gabriel, que recebeu a distinção, e o escultor Virgílio Domingues.
O conhecido ator Manuel Marques, também agraciado nesta classe, lembrou que foi na Academia de Belas-Artes Luísa Todi que deu os primeiros passos na carreira artística e no TAS – Teatro Animação de Setúbal que encontrou “inspiração nas primeiras peças” que viu “com saudosos atores, que já faleceram, como Carlos César e Manuel Bola”.
Já o humorista Herman José, igualmente distinguido na classe Cultura, proporcionou um momento animado na sessão solene quando recebeu a medalha das mãos da presidente do município, ao explicar porque, apesar de não ser de Setúbal, é apaixonado pelo concelho. “Fui sendo tomado por estes organismos mágicos vindos de Setúbal e Azeitão e, hoje em dia, corre-me Azeitão e Moscatel nas veias e a minha alma é um aglomerado de choco frito”.
Oliveiros Sobral do Rosário, ensaiador de marchas e promotor de diversos projetos culturais no concelho, a AMEC – Associação Música, Educação e Cultura e o grupo de voluntários do projeto “Memórias – Museu do Trabalho/Arquivo Américo Ribeiro”, constituído por José Pedrosa, entretanto já falecido, representado pelo sobrinho Manuel Pedrosa, Raul Gamito Gomes, Rogério Vaz de Carvalho e Alberto Sousa Pereira, foram também agraciados na classe Cultura.
O fundador da ACM Setúbal, Mário de Melo Pereira, a título póstumo, representado pelo filho, Mário Luís Pereira, foi distinguido com a Medalha de Honra da Cidade na classe de Associativismo e Sindicalismo, enquanto o médico Luís Machado Luciano foi reconhecido na classe Ciência e Tecnologia.
No Desporto, foram distinguidos o Núcleo de Árbitros de Futebol da Cidade de Setúbal, representado por Ricardo Figueiredo, para quem o organismo, com mais de sessenta juízes em atividade em várias competições, neste 15 de Setembro “um dia histórico” por comemorar o 51.º aniversário.
O enfermeiro das seleções nacionais de futebol Carlos Martinho e o diretor da Volta a Portugal em Bicicleta, Joaquim Gomes, também foram distinguidos na classe Desporto.
A Casa Cego, em Vila Nogueira de Azeitão, uma das mais históricas pastelarias do concelho, especializada em tortas de Azeitão, atualmente propriedade de José Augusto Pinto, e o Minimercado Cardoso, fundado em Agosto de 1900, em Vendas de Azeitão, gerido nos dias de hoje por Alexandre Cardoso, bisneto do fundador, receberam a distinção honorífica na classe Comércio.
Na classe Paz e Liberdade foram agraciados o Movimento Democrático das Mulheres, com Mónica Leitão e Regina Marques a agradecerem a distinção “em nome da luta contra as desigualdades”, e a primeira mulher enfermeira paraquedista portuguesa Maria Arminda dos Santos.
O antigo autarca José Manuel Carvalho da Silva, agraciado também nesta classe, recordou os 12 anos em que esteve à frente da Junta de Freguesia da Anunciada e as transformações ocorridas em Setúbal desde 2002.
“Quando conheci esta senhora [Maria das Dores Meira] vi logo que ela ia transformar a cidade. Se Setúbal já era linda, agora ainda é mais. É uma cidade onde temos orgulho de viver”.
O antigo autarca José Manuel de Almeida Miranda, a título póstumo, representado pela viúva, Maria Regina Miranda, e Benjamim Carvalho, um dos fundadores do Partido Socialista de Setúbal, sindicalista e autarca, também já falecido, representado pela filha Dulce Machado, e José Récio, empresário com papel importante no processo de paz e promoção de projetos sociais em Angola, foram igualmente distinguidos com medalhas na classe Paz e Liberdade.
Na classe Indústria, foi homenageado José António Rodrigues, presidente do conselho de administração da Lisnave.
Em Turismo foram agraciados António Maria Saramago, enólogo azeitonense, fundador da empresa António Saramago-Vinhos, Henrique Soares, presidente da Associação de Desenvolvimento Rural da Península de Setúbal e da Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal, e a empresa de observação de golfinhos Vertigem Azul, representada pelos sócios Maria João Fonseca e Pedro Narra.
O empresário da náutica de recreio João Barbas de Oliveira, representado pela filha Catarina Miranda, também foi agraciado nesta classe.
“A todos, muito obrigada em nome de Setúbal pelo que fizeram pela nossa terra e por Portugal. Sentimos que, com a entrega desta medalha, cumprimos para convosco um dever. Cumprimos a obrigação de, enquanto comunidade, reconhecer os serviços que prestaram e prestam a Setúbal e ao país”, assinalou a presidente do município, dirigindo-se a todos os homenageados.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010