Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Alcácer do Sal evoca 800 anos de história

Documentários e visitas históricas celebram identidade local 

O município de Alcácer do Sal,  recebe a partir desta semana várias iniciativas para evocar a história do concelho, no âmbito das comemorações dos 800 anos da reconquista aos mouros, divulgou a autarquia do distrito de Setúbal. As atividades arrancaram esta quarta-feira, no auditório municipal de Alcácer do Sal, com a projeção de quatro documentários intitulados 'Memórias da gente', numa viagem visual alusiva à história do concelho. "São documentários, realizados pelo historiador José Hermano Saraiva, que revisitam a história dos monumentos do concelho, como a reconquista de Alcácer do Sal, a Cripta Arqueológica, o castelo e o Senhor dos Mártires", explicou a arqueóloga Marisol Ferreira.
Alcácer do Sal celebra 800 anos 

O programa, segundo a autarquia, prossegue com visitas aos fornos do Bugio, que inclui uma caminhada de cerca de quatro quilómetros, à adega da Barrosinha, com provas de vinho, à salina da Batalha e ao cais palafítico da Carrasqueira, no âmbito das Jornadas Europeias do Património.
"Os fornos do Bugio são um conjunto de 23 fornos romanos, quatro deles escavados, utilizados para a produção de ânforas que transportavam o vinho e a pasta de peixe produzida nesta zona", explicou Marisol Ferreira, chefe do gabinete de arqueologia da Câmara de Alcácer do Sal.
De acordo com a responsável, durante a visita aos fornos, localizados numa área entre a Herdade da Barrosinha e os limites do concelho, os participantes vão poder ver as grelhas e os fornos usados também na produção de cerâmica de construção, pratos e potes, "importantes para o comércio e economia" de Alcácer do Sal.
Na visita à salina da Batalha, na margem esquerda do rio Sado, a autarquia pretende dar a conhecer a importância de Alcácer do Sal na produção de sal, desde a época romana, e a sua ligação às regiões de Aveiro e Murtosa.
"Parte destas salinas identificam-se com as existentes no distrito de Aveiro e em Murtosa, uma vez que os agricultores que já produziam sal nessas zonas transferiram as técnicas para a região de Alcácer do Sal", referiu a arqueóloga.
Ainda no âmbito das comemorações dos 800 anos de Alcácer do Sal, está prevista uma caminhada afonsina, de cerca de quatro quilómetros, no dia 5 de Outubro, às 9h30, que vai percorrer alguns dos monumentos e pontos de referência desta cidade do litoral alentejano.
Alcácer do Sal foi conquistada pela primeira vez pelos portugueses em 1160. Recuperada, em 1191, por Ya´qub al-Mansur, na derradeira presença islâmica que durou até 1217, foi reconquistada pelos portugueses, auxiliados por tropas da V Cruzada.
O município recebeu Foral em 1218 e o rei D. Afonso II confiou novamente a sua posse à Ordem de Santiago, que a transformou em sua sede até 1482, ano em que transitou definitivamente para Palmela.

Agência de Notícias com Lusa 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010