Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 17 de julho de 2018

EN4 entre Montijo e Pegões já tem novo piso

Trabalhos de requalificação demoraram quase um ano

Eram quase 26 quilómetros feitos aos solavancos, entre buracos, bermas perigosas e piso levantado pelas raízes das árvores centenárias que rodeiam a antiga estrada Real. Agora, 3,6 milhões de euros depois, o percurso inicial da Estrada Nacional 4, entre o Montijo e Pegões – que tem vários pontos negros devido à sinistralidade rodoviária e conta com tráfego intenso de veículos pesados – conta com um piso novo, sinalização nova e mais equipamentos de segurança. A conclusão das obras foi assinalada numa cerimónia oficial na Junta de Freguesia da União das Freguesias de Pegões, em Santo Isidro de Pegões, com a presença de autarcas, governo e responsáveis da Infraestruturas de Portugal.  A obra, que durou quase um ano, envolveu a "repavimentação de todo o troço, a substituição e readequação da sinalização horizontal e vertical e a colocação de novos equipamentos de segurança". 
Novo tapete foi inaugurado esta segunda-feira 

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, inaugurou esta segunda-feira a Estrada Nacional 4, entre a EN118, no Montijo, e a interseção com a EN10, em Pegões, Setúbal, um investimento de "menos de quatro milhões de euros". "Foram mais de vinte quilómetros de obra feita com menos de quatro milhões de euros", disse hoje Pedro Marques, na cerimónia de inauguração, que decorreu nas instalações da União de Freguesias de Pegões.
A intervenção, segundo a Infraestruturas de Portugal, tinha um investimento inicial previsto de 4,5 milhões de euros, mas terminou com apenas 3,6 milhões de euros.
"Uma obra que se concluiu abaixo de custo, pois tem um ligeiro valor abaixo daquilo que foi o valor contratual", explicou o presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo.
De acordo com o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, esta foi "uma reabilitação estrutural como não se fazia há décadas na EN4".
O responsável do Governo explicou que se tratou de intervenção prioritária, dadas as condições do pavimento.
"Esta é realmente uma obra importante para cumprir um dos compromissos com o distrito de Setúbal. O pavimento apresentava condições medíocres e era, por isso, uma das prioridades", afirmou Pedro Marques, lembrando que nesta estrada se move "uma grande intensidade de tráfego pesado", o que estava limitado com as "condições muito débeis de circulação".
O estado do piso estava, desta forma, "a afetar toda a economia da região", frisou o ministro.
De acordo com o presidente da Infraestruturas de Portugal, António Laranjo, a obra foi concluída no período estipulado de 332 dias.
"O pavimento estava classificado com o índice de qualidade de 2.4, com a categorização de 'medíocre'", explicou o responsável.
Atualmente, já reabilitado, passou a classificar-se como 4.2 e com estado 'bom'.

Autarcas aprovam a obra 
Segundo António Laranjo, foi feita uma beneficiação do pavimento, a requalificação do sistema de drenagem, a renovação da sinalização vertical, a marcação horizontal e outros trabalhos complementares.
"Tudo tendo em vista a reposição das características estruturais do pavimento", explicou o presidente da Infraestruturas de Portugal, acrescentando que "a última intervenção em termos estruturais, neste pavimento, foi feita há cerca de 30 anos, em 1986".
Desde 2014, que Nuno Canta, presidente da Câmara do Montijo, insistiu fortemente na necessidade da reabilitação da Estrada Nacional 4: “esta empreitada é o resultado da vontade firme do Governo de Portugal, das autarquias, mas sobretudo das populações”, salientou o autarca, acrescentando que a obra assegura “condições para o desenvolvimento sustentável e inclusivo do interior do Montijo, dando um contributo para a modernização do concelho”, sublinhou Nuno Canta. Já o presidente da Junta de Freguesia de Pegões, António Miguens, referiu que atualmente, após a reabilitação, "é notório o tráfego, que praticamente duplicou".
O autarca frisou ainda que a EN4 é "a porta de entrada para a capital, para quem vem ou vai para Espanha, para o Alentejo e até para o novo aeroporto de Lisboa a construir no Montijo".
A obra de requalificação da EN4 entre o Montijo e Pegões começou a 14 de Agosto de 2017.
Segundo a Infraestruturas de Portugal, trata-se de uma intervenção ao longo de 25,5 quilómetros, com o objetivo de melhorar as acessibilidades e segurança rodoviária das populações dos concelhos do Montijo, Alcochete e Palmela, no distrito de Setúbal.
A EN4 serve vários concelhos do distrito de Setúbal, sendo um dos principais elos de ligação com as zonas mais rurais. A EN4 (antiga estrada Real) liga o Montijo à fronteira do Caia (Elvas), numa extensão de 175 quilómetros, atravessando Vendas Novas, Montemor-o-Novo, Arraiolos, Estremoz, Borba e Elvas.

Agência de Notícias com Lusa

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010