Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Risco de despedimento de 60 trabalhadores no Barreiro

Trabalhadores da Fisipe protestaram contra despedimento coletivo

Dezenas de trabalhadores da Fisipe concentraram-se, esta quarta-feira, junto às instalações da empresa, no Barreiro, em protesto contra a intenção da administração de avançar com um despedimento coletivo de 60 funcionários. "A concentração teve lugar ao início da manhã enquanto decorria uma reunião entre a administração da empresa com trabalhadores e representantes dos Ministérios do Trabalho e da Economia", disse à agência Lusa Esmeralda Marques, do Sitesul - Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Ambiente do Sul. Esta reunião prossegue a partir das 9h30 do próximo dia 8 de Maio, estando igualmente prevista para essa data uma nova concentração de trabalhadores junto às instalações da empresa", acrescentou a sindicalista. A Câmara do Barreiro está solidária com trabalhadores e já pediu uma reunião com a administração da empresa.
Fábrica do Barreiro quer despedir 60 funcionários em Agosto 

O sindicato e os trabalhadores da Fisipe contestam o despedimento coletivo e defendem que os funcionários abrangidos poderiam ser integrados em outras áreas de atividade da empresa, que, segundo dizem, estão a funcionar com trabalhadores externos.
Na véspera da reunião de 8 de Maio, que deverá ter a presença de representantes do Ministério do Trabalho e do Ministério da Economia, os trabalhadores da Fisipe prometem fazer uma outra concentração (às 10 horas do dia 7 de Maio), junto ao Ministério da Economia, em Lisboa.
"Os trabalhadores vão manifestar-se junto ao Ministério da Economia, porque ainda não obtiveram resposta aos pedidos de reunião que fizeram aos Ministérios do Trabalho e da Economia, uma vez que a Fisipe, que neste momento pretende fazer um despedimento coletivo, é a mesma empresa que há poucos anos beneficiou de apoios comunitários. E nós queremos ouvir o que nos têm a dizer sobre esta matéria", justificou Esmeralda Marques.
A administração da Fisipe, empresa que foi adquirida pelo grupo alemão da SGL em 2012, anunciou recentemente um conjunto de medidas que visam assegurar a competitividade da empresa do Barreiro face à concorrência de diversos grupos asiáticos.
Fundada em 1973, a Fisipe é uma empresa produtora de fibras têxteis e de fibras acrílicas especiais.
A empresa instalada na localidade do Lavradio, no Barreiro, distrito de Setúbal, tem uma capacidade de produção anual de cerca de 50 mil toneladas de diversos tipos de fibras e exporta quase toda a produção.
A agência Lusa tentou ouvir a administração da Fisipe, mas não foi possível estabelecer contacto.

Câmara do Barreiro solidária com trabalhadores

 Pedro Estrela, vereador da CDU, no decorrer da reunião da Câmara do Barreiro, expressou a solidariedade com os trabalhadores da Fisipe, empresa onde está em marcha um processo de despedimento coletivo.
Frederico Rosa, expressou a concordância com as palavras de Pedro Estrela, salientando que este “é um assunto que preocupa a todos”.
O autarca referiu que vai realizar-se uma reunião entre a Câmara do Barreiro e a Administração da Fisipe, para que se conheça a situação e seu desenvolvimento.

Agência de Notícias com Lusa

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010