Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Primeiros nomes do Sol da Caparica anunciados

O festival regressa, com 5ª edição, entre 16 e 19 de Agosto, em português

Depois de Virgul, GNR, Sara Tavares, Carminho e Jimmy P, mais 11 nomes juntaram-se ao cartaz do Sol da Caparica; Miguel Araújo, Rodrigo Leão, Carolina Deslandes, Expensive Soul, Frankie Chavez, Linda Martini, Calema, Anselmo Ralph, Piruka, Wet Bed Gang e o brasileiro Filipe Catto. Do hip hop ao rock, do fado ao semba, do pop ao rap, do kizomba aos sons do Brasil, são muitas as propostas musicais e para todas as idades. Até as crianças têm um dia só para si, uma marca do festival desde a primeira edição. No dia 19 de Agosto, para além de insufláveis e muitas outras actividades para os mais novos, há espectáculos com As Canções da Maria, Rita Guerra a cantar músicas da Disney e ainda o Pátio das Cantigas de Manuel Paulo e João Monge. Para além da música, O Sol da Caparica vai ter também cinema com A Monstra, poemas com o projecto Debaixo da Língua, um palco de dança e espaço para artes plásticas. Inês Medeiros, presidente da Câmara de Almada, destaca a importância da relação entre O Sol da Caparica e a língua portuguesa, afirmando que o festival é, cada vez mais, uma marca cultural reconhecida.
Sol da Caparica apresentou os primeiros nomes do festival 

Há uma nova aposta na 5ª edição d’O Sol da Caparica – o programa Debaixo da Língua. Para além do quarto volume de conversas coordenadas por Rui Miguel Abreu, poderá assistir-se a apresentações da Lisbon Poetry Orchestra, um projecto de Alexandre Cortez, que tem como objectivo a união entre a música e a poesia. Surge uma nova pareceria com as Edições Valentim de Carvalho a propósito do relançamento de uma série em CD de prestigiados poetas da história portuguesa: “Dizem os poetas” apresenta cd’s de David Mourão-Ferreira, António Gedeão, Sophia de Mello Breyner, Natália Correia, entre outros.
As crianças também têm o direito de ser “festivaleiras” e, por isso, existe um programa dedicado aos mais pequenos. No palco musical estarão presentes as Canções de Maria, Rita Guerra e, um novo projecto de Manuel Paulo e João Monge, “Pátio das Cantigas”. Para além da música existem outras atracções das quais podem usufruir, entre elas insufláveis, pinturas faciais, oficinas criativas de som e luz, skates, e muitas mais! O bilhete pode ser adquirido por apenas dois euros.
Este ano, o cinema de animação continua a marcar presença n’O Sol com A Monstra (Festival de Animação de Lisboa) que traz ao festival mais de 200 filmes de 46 países.
Também a poesia está em palco neste festival, com o programa Debaixo da Língua, que acompanha O Sol da Caparica desde a primeira edição.
A dança faz também parte d’O Sol da Caparica, com um palco exclusivamente dedicado a esta arte.
Este é um "festival para todos, um palco para seguirmos as carreiras dos nossos artistas", afirmou Inês de Medeiros, presidente da Câmara de Almada, reiterando a importância d’O Sol da Caparica como marca cultural, promotora do turismo, do desenvolvimento económico e da "Costa todo o Ano".
Em 2018, vive-se a quinta edição d’O Sol da Caparica, onde já passaram 192 artistas, entre nomes emergentes, consagrados e veteranos.
Poesia ao vivo, conversas com artistas e espetáculos é o que podemos esperar deste programa.
Inês Medeiros, destaca a importância da relação entre O Sol da Caparica e a língua portuguesa, afirmando que o festival é, cada vez mais, uma marca cultural reconhecida.
O bilhete diário para o festival tem o preço de 17 euros e os passes 37 euros. As crianças, até aos 6 anos de idade, têm entrada gratuita e, com idade superior, o custo do bilhete é dois euros. Existe ainda o passe familiar que dá entrada a 2 adultos e 2 filhos (menores de 18 anos), em que o preço é 123 euros.

Agência de Notícias com Câmara de Almada

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010