Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 5 de abril de 2016

Sesimbra contesta fusão dos portos com Lisboa

Autarquia está preocupada com o destino do porto de pesca 

A Câmara de Sesimbra teme que centralização da administração da Associação dos Portos de Setúbal e Sesimbra possa prejudicar Sesimbra, e pede que avancem medidas urgentes para melhorar o funcionamento do Porto, sobretudo o novo acesso. "A inclusão de um representante dos municípios na administração, reivindicação antiga de Sesimbra, consagrada nesta alteração, é um aspeto bastante positivo", refere a autarquia em comunicado. 

Porto de pesca de Sesimbra é o segundo maior do país 

A Câmara de Sesimbra está a acompanhar com toda a atenção a decisão do Governo de criar um conselho de administração comum para os portos de Lisboa, Setúbal e Sesimbra, e a avaliar o impacto que esta alteração poderá ter na pesca e no turismo do município.
"Lembre-se que o Porto de Sesimbra é o mais importante do país em volume de pescado e o segundo mais importante em termos de valor em lota, a seguir a Peniche, o que demonstra a relevância económica, social e histórica que a pesca tem para o município", lembra Augusto Pólvora, presidente da autarquia.
Para além da atividade pesqueira, Sesimbra é um destino turístico de eleição e tem no mar, no peixe e nas tradições ligadas à pesca as suas grandes “mais-valias”. 
"O Porto de Abrigo é elemento determinante em toda a sua estratégia de desenvolvimento e tem atualmente um movimento considerável relacionado com atividades marítimo-turísticas, de onde se destacam a náutica de recreio e o mergulho, contexto que se espera que tenha sido tomado em consideração nesta proposta da tutela", refere a autarquia.
A Câmara Municipal espera que em breve "sejam dados sinais de que a mudança não representa qualquer afastamento, desvalorização ou esquecimento do Porto de Sesimbra, através, por exemplo, da concretização de investimentos essenciais ao seu desenvolvimento como a construção de um novo acesso, cujo traçado já está aberto há vários anos e para o qual a autarquia entregou recentemente à Ministra do Mar um projeto que reduz substancialmente os custos em relação a propostas anteriores", sublinha Augusto Pólvora.
Daquilo que foi dado a conhecer do documento "regista-se, pela negativa, o afastamento de um centro de decisão da região, o que gera preocupação e, pela positiva, a entrada de um representante das autarquias para o novo conselho de administração, uma reivindicação antiga de Sesimbra que agora é satisfeita", realça o autarca.
A Câmara  de Sesimbra vai convocar uma reunião do Conselho Municipal das Pescas, órgão consultivo que reúne a autarquia e todas as entidades ligadas ao setor, para que o assunto seja analisado em conjunto, e de forma mais detalhada.


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010