Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Seixal exige construção urgente do Hospital

População entrega 10 mil assinaturas na Assembleia da República 

Esta terça-feira, 16 de Dezembro, as Comissões de Utentes, Movimento Associativo Popular, Autarquias e população do concelho do Seixal irão deslocar-se à Assembleia da República, pelas 11 horas, para entregar à Presidência da Assembleia da República, cerca de 10 mil assinaturas que foram recolhidas no Concelho, como forma de protesto e de reivindicação por melhores equipamentos e serviços de saúde no Município com destaque para o Hospital no Concelho do Seixal. "Os Governos têm que ter palavra e a saúde está cada vez pior na região. No Garcia de Orta as pessoas esperam uma eternidade para serem atendidas na urgência. Este hospital é cada vez mais necessário e não foi a autarquia do Seixal que o disse, foi o próprio Ministério da Saúde", disse Joaquim Santos, presidente da Câmara do Seixal. O novo hospital seria um equipamento complementar ao hospital Garcia de Orta, em Almada, para servir os concelhos de  Seixal, Sesimbra e Almada. 
População e utentes voltam a pedir hospital no Seixal 

As comissões de utentes, autarcas e população do Seixal vão entregar esta terça-feira mais de 10 mil assinaturas na Assembleia da República, como forma de protesto e reivindicação pelo novo hospital no concelho.
"Começamos a recolha no 25 de Abril e reunimos mais de oito mil assinaturas. Fizemos também reuniões com a população e a nota dominante dos debates foram os testemunhos das dificuldades do hospital Garcia de Orta, (Almada) em responder às necessidades", disse à Lusa Joaquim Santos, presidente da Câmara do Seixal.
Em Agosto de 2009, o Governo reconheceu o novo hospital no Seixal como uma necessidade e celebrou com o município um acordo estratégico para construção, que estava prevista terminar em 2012.
O novo hospital do Seixal seria um equipamento complementar ao hospital Garcia de Orta para servir os concelhos de Almada, Seixal e Sesimbra.
"Os Governos têm que ter palavra e a saúde está cada vez pior na região. No Garcia de Orta as pessoas esperam uma eternidade para serem atendidas na urgência. Este hospital é cada vez mais necessário e não foi a autarquia do Seixal que o disse, foi o próprio Ministério da Saúde", explicou o autarca.
Joaquim Santos disse ainda que no concelho, depois das 20 horas, as pessoas apenas tem o hospital Garcia de Orta como recurso e deixou críticas à tutela.
"Enviámos ofícios da Câmara do Seixal e também dos vários concelhos da Península de Setúbal, mas sempre sem efeito. Não há qualquer resposta da tutela e o Ministério da Saúde tem um comportamento institucional pouco saudável, algo que só se verifica neste ministério", frisou.
A entrega das assinaturas vai decorrer esta manhã pelas 11 horas, na Assembleia da República, com o autarca a afirmar que vão também solicitar uma reunião a todos os grupos parlamentares.
"Com estas assinaturas a discussão vai baixar a plenário e vamos solicitar reuniões com os grupos para que todos estejam bem informados na altura da discussão", concluiu o chefe do executivo do Seixal.
No sábado, a autarquia vai realizar a iniciativa do Natal do Hospital do Seixal, que pretende recordar o Governo que deve cumprir o acordo estabelecido e iniciar o processo de construção do hospital.

Utentes querem mais médicos 
A Comissão de Utentes recorda que no Seixal há mais de 40 mil utentes sem médico de família e que apenas existe um Serviço de Atendimento Permanente (SAP), que funciona com horário reduzido, não tendo capacidade para responder às necessidades dos cerca de 160 mil habitantes do Concelho.
"É fundamental que se reabram os SAP encerrados, que se prolonguem os seus horários de serviço e que se construam novos equipamentos de saúde de proximidade, entre os quais o Centro de Saúde de Corroios", dizem os subscritores das 10 mil assinaturas que foram recolhidas no Concelho.
A Plataforma Juntos pelo Hospital no Concelho do Seixal, pretende também relembrar ao Governo que este deve cumprir o acordo estabelecido e assumido em 2009, que previa a construção de um Hospital no Concelho. 
"É urgente a construção deste equipamento, que sirva os cerca de 500 mil habitantes dos concelhos do Seixal, Sesimbra e Almada que apenas têm como opção o Hospital Garcia de Orta, hoje em dia completamente saturado e sem capacidade de resposta", conclui a Plataforma Juntos pelo Hospital no Concelho do Seixal.

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010