Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 22 de abril de 2014

Internacionalização de empresas avança em Sines

Projecto de internacionalização de empresas avança no Litoral Alentejano

A Associação Empresarial de Sines arrancou no principio deste mês, com um projecto destinado a empresas de sete concelhos alentejanos, cujo objectivo é criar uma rede de cooperação para prepará-las e apoiá-las num processo de internacionalização. Uma das possibilidades é o município de Pemba, em Moçambique, com o qual o concelho de Sines se geminou em meados de Março.

Sines avança com projecto de internacionalização de empresas

O programa Rede de Cooperação para a Internacionalização (RCI) está a ser posto em prática pelo Sines Tecnopolo, uma estrutura sediada em Sines que funciona como incubadora de empresas e presta serviços de consultadoria e formação, entre outras actividades.
Alcácer do Sal, Aljustrel, Ferreira do Alentejo, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines são os sete municípios abrangidos, indicou à agência Lusa o responsável pela iniciativa, Diogo Trindade. A intenção do projecto é "criar uma rede de empresas que estejam dispostas à internacionalização", através da qual poderão conseguir aceder a "serviços partilhados" com "custos reduzidos", explicou.
Trata-se, segundo o responsável, de uma "oportunidade para um número reduzido de empresas dos municípios participantes", que serão alvo de um "diagnóstico", para verificar "se estão capacitadas" para apostar no mercado externo, e a partir daí ser-lhes elaborado um "plano de acção".
De acordo com Diogo Trindade, o factor "diferenciador" do programa RCI, que é "totalmente gratuito", é levar as pequenas e médias empresas "à boleia" de uma grande empresa.

Moçambique na primeira linha da internacionalização  
Actualmente, uma das possibilidades é o município moçambicano de Pemba, com o qual o concelho de Sines se geminou em meados de Março.
O processo de geminação foi apadrinhado pela Galp Energia, que está envolvida num consórcio internacional para a exploração de gás natural liquefeito na província moçambicana de Cabo Delgado, da qual Pemba é a capital.
Na altura da assinatura do memorando de entendimento entre os dois municípios, que ocorreu em Outubro do ano passado, em Sines, o presidente do Conselho Municipal de Pemba, Tagir Ássimo Carimo, afirmou que "todo o negócio, bem pensado, vai colar" naquela zona.
"Nós vamos agora para uma área de exploração do gás, a actividade de construção civil vai ser intensa, para além da área da saúde, como a montagem de clínicas, a prestação de serviços, a montagem de hipermercados", elencou, reforçando que "a legislação moçambicana protege e incentiva o investimento estrangeiro".
Outros mercados poderão também vir a abrir-se para as empresas alentejanas por via da Administração dos Portos de Sines e do Algarve, avançou Diogo Trindade.
A apresentação pública do projecto acontece esta noite, 22 de Abril, em Santiago do Cacém. O projecto já foi apresentado em Sines e em Odemira. 
O projecto envolve um investimento superior a 100 mil euros e conta com uma comparticipação de 75 por cento de fundos comunitários.


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010