Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Atropelamento no Seixal


Arrastadas 50 metros em atropelamento

Arrastadas durante mais de 50 metros, as duas mulheres estavam vivas mas feridas, em estado de choque, quando os bombeiros do Seixal e o INEM chegaram à avenida General Humberto Delgado, pouco depois das 18 horas de quarta-feira. Tinham acabado de ser colhidas numa passadeira. O piso escorregadio, devido à chuva, e o excesso de velocidade do condutor são as causas apontadas pela PSP para o brutal atropelamento. A investigação está a cargo daquela força de segurança.

Duas mulheres atropeladas no Seixal

As duas mulheres, segundo testemunhas, iam a conversar e quando ouviram o som do carro a travar ainda tentaram fugir mas não conseguiram evitar a pancada. Ambas foram transportadas pelo INEM para o Hospital Garcia de Orta, em Almada.
Uma delas tinha dores fortes na coluna, o que preocupou a equipa médica. As mulheres já tiveram alta. O condutor acabou identificado e já prestou declarações na polícia. Não tinha, no entanto, álcool no sangue.
"O acidente deu-se numa reta que tem cerca de 900 metros. Aquela zona não tem qualquer sinalização de diminuição de velocidade. Há vários acidentes neste local, porque as passadeiras estão no meio da reta e os condutores não são obrigados a reduzir velocidade devido à falta de semáforos e de lombas" na estrada, disse um morador da zona que assistiu a tudo. De acordo com o morador, já fora feito vários requerimentos à Estradas de Portugal para colocar sinalização. Até agora, sem resposta.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010