Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Parlamento discute escola em Quinta do Conde esta semana

Verdes querem construção urgente da Escola Secundária em Quinta do Conde 

'Os Verdes' entregaram na Assembleia da República um Projeto de Resolução, que irá ser discutida esta quinta-feira, que recomenda ao Governo a construção urgente da escola secundária da Quinta do Perú, na freguesia da Quinta do Conde, concelho de Sesimbra. De acordo com a Junta de Freguesia da Quinta do Conde, “esta freguesia é uma das jovens do distrito de Setúbal” e que “diariamente são obrigados a sair perto de mil alunos para frequentarem estabelecimentos de ensino secundário nos concelhos limítrofes”. Autarcas e população já reivindicam construção de uma escola secundária desde os anos 90 do século passado.
Quinta do Conde luta por escola desde os anos 90 

A freguesia da Quinta do Conde tem cerca de 1500 estudantes em idade de frequência do ensino secundário, dispondo apenas da escola secundária Michel Giacometti, com capacidade para 400 alunos e que funciona em pavilhões provisórios. Esta insuficiência da rede escolar, diz o grupo parlamentar do Partido Ecologista 'Os Verdes', "obriga à deslocação, para concelhos vizinhos, da maioria da população estudantil, com inevitáveis custos acrescidos".
Também a Câmara de Sesimbra já reconheceu a urgência da construção da referida escola, que permitiria também servir as freguesias de S. Lourenço e S. Simão de Azeitão, no concelho de Setúbal, e disponibilizou, para o efeito, um terreno para a sua construção.
"O Partido Ecologista 'Os Verdes' tem estado ao lado das pretensões dos alunos, dos pais e encarregados de educação, da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal, quanto a esta matéria e considera que a construção da escola secundária da Quinta do Conde deve ser vista como um investimento com reflexos na promoção da qualidade de vida das populações", explica o partido em comunicado.
Assim, "torna-se imperioso a construção da Escola Secundária da Quinta do Perú, na urbanização Ribeira do Marchante, para que os jovens e a comunidade escolar tenham direito a uma escola de qualidade e a um ensino gratuito e público e foi com esse objetivo que o PEV entregou no Parlamento a presente iniciativa legislativa que será discutida na Assembleia da República na próxima quinta-feira, dia 11 de Fevereiro".

Junta de Freguesia reivindica escola desde os anos 90 
Uma delegação composta pelo presidente da Junta de Freguesia da Quinta do Conde, Vítor Antunes, em representação do município, e pelas associações de Pais da Escola Básica Integrada da Quinta do Conde, da Escola Michel Giacometti e do Agrupamento de Escolas da Boa Água, entregou no início de Novembro, na Presidência da Assembleia da República, uma petição com seis mil assinaturas, pela construção da escola secundária na Quinta do Conde. 
Na altura o autarca referiu que “esta freguesia é uma das jovens do distrito de Setúbal” e que “diariamente são obrigados a sair perto de mil alunos para frequentarem estabelecimentos de ensino secundário nos concelhos limítrofes”.
Vítor Antunes lembrou que esta é uma “reivindicação antiga”, pois desde os “anos 90 que reclamam a construção de uma escola secundária”, para servir as “freguesias da Quinta do Conde, São Simão e São Lourenço (no concelho de Setúbal)”. O autarca recorda que a freguesia da Quinta do Conde “não tem uma escola secundária construída de raiz”, mas sim uma “escola do 2º e 3º ciclo que foi adaptada” e tem “algumas turmas do secundário”.
O presidente da junta de freguesia reconhece que a construção de um estabelecimento de ensino secundário“melhora a qualidade de vida das famílias” e vem “reparar uma injustiça” para os alunos e as suas famílias, que têm feito “esforços de vários níveis”, visto que “o ensino obrigatório é até ao 12º ano” e o “ministério da Educação deve criar condições” para que possam frequentar esse mesmo ensino.

Câmara de Sesimbra quer mais investimento a nível do ensino secundário
Na última década a Câmara de Sesimbra realizou um forte investimento na educação, fazendo do concelho um exemplo a ter em conta nesta área. Atualmente, "o município tem um parque escolar consolidado ao nível do pré-escolar e 1.º ciclo, serviço de refeições em todas as escolas, presta apoios essenciais às famílias e dinamiza um conjunto de projetos que complementam o ensino na sala de aula", refere a autarquia.
Mas se os níveis de ensino da responsabilidade da autarquia apresentam indicadores muito positivos, o mesmo não acontece com o 2.º, 3.º ciclo e secundário, da responsabilidade do Ministério da Educação. "O caso mais grave é, sem dúvida, a falta de mais uma escola secundária na Quinta do Conde, o que obriga muitas crianças a terem que recorrer a outros concelhos para prosseguir os estudos", sublinha a autarquia.
"Para além deste caso, há escolas que precisam urgentemente de obras de ampliação para continuarem a funcionar com todas as condições. Estão nesta situação a Navegador Rodrigues Soromenho e a Secundária de Sampaio", explica a Câmara de Sesimbra



0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010