Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Governo garante Terminal de contentores no Barreiro

Ministra do Mar diz que projeto é para continuar 

O presidente da Câmara do Barreiro, Carlos Humberto, afirmou ontem  na Reunião Pública de Câmara, que, de acordo com a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, o alargamento da atividade portuária na Área Metropolitana de Lisboa, nomeadamente com a construção do Terminal Multimodal no Barreiro, é para continuar. Considerando importante esta garantia do Governo, Carlos Humberto salienta, no entanto, “que é preciso que todos trabalhem com o objetivo para que, tão rápido quanto possível, os estudos estejam concluídos de modo a só abrir o concurso para a construção e exploração do Terminal". O Executivo de António Costa vai determinar este ano a localização do novo porto de águas profundas que vai servir a região de Lisboa, que está previsto para o Barreiro.
Governo mantêm intenção de construir terminal no Barreiro  

Recorde-se que a proposta, entregue recentemente na Assembleia da República, afirma, no Orçamento de Estado, as prioridades relativamente à atividade portuária, nomeadamente a articulação entre os portos de Lisboa e Setúbal e a afirmação da importância do Arco Ribeirinho Sul, mas retira a prioridade do alargamento da atividade portuária em Lisboa.
Esta situação levou a que o chefe do executivo municipal do Barreiro realizasse vários contactos, diretos e indiretos, com membros do Governo, no sentido de perceber esta mudança de decisão, visto que o alargamento da atividade portuária em Lisboa tinha sido até ao momento uma prioridade.
Na sequência desses contactos, a Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, afirmou à Câmara do Barreiro, “que não tinha havido nenhuma alteração sobre o projeto do Terminal Multimodal para o Barreiro e reafirmou que era preciso concluir os vários estudos a decorrer, particularmente o Estudo de Impacto Ambiental, e, concluídos esses estudos, provando-se que, do ponto de vista técnico, o Terminal é viável e havendo investidores interessados, a construção é para avançar”, referiu Carlos Humberto, de acordo com a informação veiculada pela Ministra.
O autarca salienta ainda que “esta é a afirmação que, desde o primeiro momento, este Governo e o anterior têm feito” e salientou que, segundo a Ministra do Mar, a retirada desta afirmação do Orçamento de Estado tem a ver com o facto de “poder não ser possível, em 2016, ter tudo concluído (estudos e a discussão pública do Estudo de Impacto Ambiental) de forma a tomar a decisão”.
Considerando importante esta garantia de Ana Paula Vitorino, Carlos Humberto salienta, no entanto, “que é preciso que todos trabalhem com o objetivo para que, tão rápido quanto possível, os estudos estejam concluídos de modo a só abrir o concurso para a construção e exploração do Terminal Multimodal da região de Lisboa, no Barreiro”.
Ontem, também na Reunião de Câmara, foi aprovada uma moção que reafirma o acordo alargado entre as populações, as forças políticas, os agentes económicos e sociais sobre a construção desta importante infraestrutura. A moção solicita ainda aos grupos parlamentares que façam um esforço para recolocar o reforço da atividade portuária na Área Metropolitana de Lisboa  no Orçamento de Estado.

Governo define este ano a localização do novo terminal de contentores
O Executivo de António Costa vai determinar este ano a localização do novo porto de águas profundas que vai servir a região de Lisboa, que está previsto para o Barreiro.
A proposta de Orçamento do Estado para 2016, entregue na Assembleia da República, prevê que este ano "será ainda definida a localização do novo terminal de contentores para a área da grande Lisboa".
O Barreiro tem sido a localização apontada para a construção do futuro terminal de contentores, sendo a única alternativa que está neste momento a ser estudada de forma a que seja comprovada a sua viabilidade.
O Governo de António Costa garante que este ano tomará a decisão, o mesmo acontecendo com a promoção do projecto do Arco Ribeirinho Sul que visa a requalificação urbanística de um vasto território na margem sul do estuário do Tejo, predominantemente áreas industriais desactivadas situadas nos municípios de Almada, Barreiro e Seixal.
No sector dos portos, a proposta de Orçamento realça a importância da actividade portuária para o desenvolvimento da economia portuguesa, nomeadamente na alavancagem das exportações.
Para o Governo, "é importante assegurar o reforço e a modernização dos portos nacionais, aumentando a sua competitividade e reforçando a ligação à rede transeuropeia de transportes, como resposta à intensificação dos transportes marítimos".
De igual forma, refere no documento, "é indispensável que as empresas portuárias desenvolvam políticas que conduzam a relações socio-laborais sãs, contribuindo para a confiança nos portos portugueses e, consequentemente, para um maior desenvolvimento económico, assente num maior dinamismo do sector exportador nacional".
Recorde-se que em Novembro do ano passado o sindicato dos estivadores entregou sucessivos pré-avisos de greve, que tiveram como consequência no porto de Lisboa a suspensão das escalas de grandes armadores como a Maersk e a Hapag-Llopyd.

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010