Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Alcácer do Sal reclama reparação urgente do IC-1

Autarcas levaram nega da parte da entidade que gere as estradas

A Infraestruturas de Portugal, a entidade responsável pela manutenção da rede viária nacional após a fusão da Estradas de Portugal com a REFER, não inclui a reparação do Itinerário Complementar 1 (IC1) entre as obras do seu plano de actividades para este ano de 2016. A informação foi dada pela empresa aos municípios de Alcácer do Sal e Grândola, numa recente deslocação de um responsável daquela empresa ao Litoral Alentejano, revelou Vitor Proença, presidente da Câmara de Alcácer do Sal. A Comissão de Utentes do IC1 considera que o estado de degradação visível em que estes troços se encontram, "representam um grave atentado a todos os utentes que ali passam diariamente" e exigem "infraestruturas rodoviárias de qualidade e com segurança para todos os utentes". 
Autarcas e utentes reclamam obras urgentes no IC1

O presidente da Câmara alcacerense informou o executivo municipal, na reunião pública que os dois municípios alentejanos entregaram à Infraestruturas de Portugal um dossier sobre as necessidades de intervenção na área dos dois concelhos, com as “prioridades” do Itinerário Complementar 1 em destaque. O troço do IC-1 entre Alcácer do Sal – Grândola merece grande preocupação do presidente da Câmara de Alcácer do Sal, logo seguida da estrada nacional do Torrão, estrada Torrão – São Romão e a estrada da Comporta. O autarca solicitou ainda a colocação de pinos refletores de identificação de faixa de rodagem na estrada que liga Montemor-o-Novo e Alcácer do Sal e na estrada que liga Alcácer do Sal ao Torrão. Face às exigências, a empresa não assumiu qualquer compromisso.
“Da Infraestruturas de Portugal obtivemos zero, não assumem nenhum compromisso para 2016. Não assumem compromisso para qualquer das estradas porque não têm verba”, disse Vítor Proença.
O autarca informou ainda que, juntamente com o presidente da Câmara de Grândola, Figueira Mendes, pediu já uma reunião com o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme Oliveira Martins, porque “o estado do IC1 é deveras preocupante”.

Utentes não desistem da luta por uma estrada melhor 
A Comissão de Utentes do IC1 considera que o estado de degradação visível em que estes troços se encontram, "representam um grave atentado a todos os utentes que ali passam diariamente, bem como, aos interesses das populações residentes, que têm visto nestes últimos longos anos, a sua condição de vida afetada quer no âmbito económico, social e, sobretudo, na sua segurança e integridade física".
Em comunicado enviado ao ADN, a Comissão de Utentes do IC1, considera que "a  inercia dos Governantes, da Concessionária e das Infraestruturas de Portugal, consentem que cada vez mais se promova nesta via um potencial crescente de número de acidentes, onde particularmente, o enfoque mais negativo, será como tem sido, o crescente número de vítimas mortais".
Esta situação é inaceitável e insustentável "considerando que este itinerário é um eixo rodoviário fundamental entre o Norte e Sul do País, um principal corredor de acesso de Espanha e a Zona Litoral do Alentejo, destacando-se, neste argumento, a atividade turística e industrial pela relevância do Complexo Industrial/Portuário de Sines", explica Dinis Silva. 
A Comissão de Utentes de Alcácer do Sal e Grândola "tem manifestado nas diversas ações já promovidas, que estamos perante um grave atentado aos interesses económicos e sociais destes dois Concelhos e nesse propósito irá continuar com futuras ações de luta para que se resolva de vez esta problemática".
Nesse propósito, a Comissão de Utentes vão solicitar um conjunto de novas audiências, nomeadamente, ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas; aos diversos Grupos Parlamentares da XIII Legislatura com assento na Assembleia da Republica; à Comissão de Economia e Obras Públicas e também à Infraestruturas de Portugal. "Exigimos infraestruturas rodoviárias de qualidade e com segurança para todos os utentes e recomendamos com caráter de urgência, que o Estado dê cumprimento, com a máxima rapidez, ao início das Obras de Beneficiação e Construção do IC1, especificamente, entre os troços da EN 5 (Palma) e EN 120 (Alcácer do Sal e Grândola), promovendo dessa forma cívica as indispensáveis condições de circulação em plena segurança de forma consentânea com o nível de serviço exigível a um eixo viário fundamental e salvaguardando o interesse público", conclui  a Comissão de Utentes do IC1.

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010