Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Seixal com novo restaurante num cacilheiro do Tejo

Velho barco da baía foi remodelado e apresenta-se como Lisboa à Vista 

Comer dentro de um barco não é um luxo exclusivo dos cruzeiros. Desde o início deste ano que há um barco no Seixal que serve petiscos e pratos mais elaborados que têm por base o bacalhau. O novo restaurante chama-se Lisboa à Vista e funciona num antigo cacilheiro que já fez várias travessias com passageiros no Tejo. Comida dentro deste barco não é de todo uma novidade. No início dos anos 90, o restaurante esteve atracado na doca de Alcântara. Em 2005 viajou até à Baía do Seixal com um conceito idêntico. Agora, em Janeiro de 2016, reabriu completamente renovado para funcionar como Lisboa à Vista: O Cacilheiro e O Cacilheiro do Tejo eram os antigos nomes. 
Cacilheiro com Lisboa à Vista é referência no Seixal 

Dina Oliveira é a atual responsável pelo projeto. Fez parte da primeira vida do barco no Seixal, mais propriamente no Cais da Mundet. “Quis ir a França fazer uma formação em cozinha e na altura [em 2012] aluguei um barco a outra pessoa. O espaço foi muito maltratado e só tinha duas hipóteses: vender a embarcação ou conseguir sócios para a recuperar e dar continuidade ao projeto”, explicou a responsável ao site NiT.
Depois de investimentos e melhorias, o velho cacilheiro volta a ser uma referência no cais do Seixal para almoçar ou jantar no Lisboa à Vista.
Antes de passar a ponte que dá acesso ao barco, há uma pequena casa onde é contada a história do barco, ou melhor, do Rio Tejo Segundo, o seu primeiro nome. Saiba, por exemplo, que foi construído em 1925 nuns estaleiros da Alemanha; esteve na cerimónia de recepção à Rainha Isabel II no Cais das Colunas, em 1957, e que funcionou como uma embarcação de passageiros que levava até 553 pessoas.
A primeira zona que se vê assim que entra no Lisboa à Vista é o bar. O chão recebeu uma nova madeira que deu outro ar ao espaço e que o nivelou. “Era um dos problemas que tínhamos no anterior projeto. Tudo bem que é um barco, mas temos de garantir que as pessoas comem sem estar inclinadas", garante a responsável pelo barco.
Nesta área são servidos sobretudo bebidas e petiscos, como pastéis de bacalhau (3,50 euros, três unidades), mousse de língua de bacalhau (3,50 euros) e também pataniscas (11 euros) e até hambúrguer de bacalhau (8,50 euros).
No piso superior fica a área mais dedicada a refeições completas. As cadeiras são forradas a cortiça e as mesas, sem toalha, imitam ardósia. Ao todo, o restaurante tem capacidade para mais de 100 lugares, 50 deles ficam neste piso. É lá que pode pedir lombo de bacalhau confitado com puré de grão de bico e queijo da Ilha (15 euros), bacalhau à lagareiro (14,50 euros) e bacalhau com crosta de milho (13,50 euros). Além do peixe, existem algumas opções de carne, como o bife do lombo (17,50 euros), os secretos de porco ibérico (14 euros) e costelas de borrego com molho de alecrim (13 euros).
No convés do barco funciona agora uma espécie de museu com algumas fotografias e peças antigas da embarcação. Aqui há uma mesa para 14 pessoas onde se podem fazer jantares privados, apresentações e workshops. O topo do Lisboa à Vista será o local preferido da cidade para os próximos sunsets de verão. Vai ser montado um relvado artificial com pufs e um bar de apoio.


0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010