Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Família do Lado promove almoço intercultural no Seixal

Um almoço diferente no próximo domingo 

A Câmara do Seixal, no âmbito do Plano Municipal para a Integração do Imigrante, aderiu à iniciativa transnacional Família do Lado, lançando um desafio a famílias imigrantes e autóctones para acolherem em sua casa uma família que não conheça. O projeto Família do Lado promove um almoço intercultural no próximo domingo, dia 22 de Novembro, pelas 13 horas. Este ano participam famílias de nacionalidade portuguesa, cabo-verdiana, angolana e romena. O encontro já conta com quatro edições e continua a promover a interação entre famílias imigrantes e famílias portuguesas. 
Famílias de várias nacionalidades juntam-se num almoço este domingo
Centrada na hospitalidade entre famílias, este projeto dinamizado pelo Alto Comissariado para as Migrações assume-se como um ato de acolhimento genuíno por parte de quem deseja receber em sua casa e de quem ambiciona ser acolhido, promovendo a criação de novos mecanismos de aproximação de grupos – comunidades de imigrantes e sociedade de acolhimento, capazes de fomentar a integração dos cidadãos imigrantes na sociedade portuguesa.
O almoço-convívio Família do Lado realiza-se no domingo, 22, pelas 13 horas, em simultâneo em Portugal, Espanha e República Checa, onde surgiu pela primeira vez em 2004, e tem vindo a reunir participantes de 50 países diferentes, com Portugal a registar o maior número de participantes.
No Seixal, de acordo com a autarquia, participam neste almoço famílias de nacionalidade portuguesa, cabo-verdiana, angolana e romena. O encontro já conta com quatro edições e continua a promover a interação entre famílias imigrantes e famílias portuguesas.
Neste projeto cada família acolhe em sua casa, num almoço típico, uma família imigrante ou portuguesa, sendo que os pares de famílias têm que ser desencontrados.
A iniciativa está aberta à participação de famílias imigrantes e famílias autóctones residentes que desejem contribuir para o processo de integração dos emigrantes residentes em Portugal, sendo que por famílias entende-se: pais e crianças, casais, pelo menos duas pessoas ligadas por laços familiares (como avô e neto, mãe e filho, irmãos), não estando excluídas famílias unipessoais.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010