Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Bebé encontrado em lixeira no Seixal nasceu com vida

Polícia Judiciária tenta perceber origem do bebé 

O bebé encontrado há uma semana morto e desmembrado numa lixeira, no Seixal, nasceu com vida, revela a autópsia. A Polícia Judiciária de Setúbal está a investigar, mas tem a tarefa dificultada: aquele aterro recebe lixo de todo o distrito de Setúbal. Segundo relata a CMTV o bebé, do sexo masculino, era recém-nascido e tinha ainda parte do cordão umbilical. E o que faltava não tinha sido cortado profissionalmente (numa maternidade), mas de forma rudimentar. 
Corpo foi encontrado a 18 de Novembro no aterro da Cruz de Pau 

A autópsia realizada em Almada permitiu apurar que o recém-nascido – o corpo tinha 39 semanas de gestação – respirou. Logo, nasceu com vida. Mas não havia marcas que pudessem afirmar se o bebé foi morto ou se morreu de causas naturais. 
Recorde-se que, tal como o ADN noticiou, o corpo foi encontrado no dia 18 de Novembro, na linha de separação de lixos da empresa Amarsul, na Cruz de Pau, Seixal. Encontrava-se desmembrado, não tinha cabeça, um braço e uma perna. Mas tal não ocorreu em vida. É consequência de o corpo ter passado pelos vários equipamentos do aterro que separam os lixos.
Fonte da Amarsul relatou na altura que a macabra descoberta ocorreu  na zona de separação de lixos urbanos. "Recebemos contentores de resíduos sólidos vindos de nove concelhos de toda a Península de Setúbal. Uma funcionária encontrou o corpo no meio de muitos detritos", explicou.
"Quando foi descoberto pela funcionária da empresa, o corpo já tinha passado por várias máquinas que separam, compactam e destroem o lixo".

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010