Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 15 de setembro de 2020

Setúbal em festa no dia da cidade e de Bocage

Autarquia lembra o propósito de “fazer melhor cidade, construir mais Setúbal”

A afirmação de Setúbal como concelho atrativo, mais qualificado e com acrescida qualidade de vida, resultado de políticas expansivas e de investimentos municipais estruturantes concretizados nos últimos anos, foi destacada , nesta terça-feira, Dia de Bocage e da Cidade. Na sessão solene evocativa do feriado municipal, realizada no Fórum Municipal Luísa Todi, a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, assinalou o trabalho “dedicado a transformar, a melhorar, a requalificar e, mais importante, a qualificar o concelho para novos desafios, tornando-o mais atrativo e funcional”. Da regeneração urbana à mobilidade para todos, da sustentabilidade ambiental à defesa e valorização do património cultural, a transformação no concelho abrange diversas esferas da sociedade, afirmou a autarca, com o propósito de “fazer melhor cidade, construir mais Setúbal”. A autarca abordou ainda o momento particularmente difícil que o Vitória de Setúbal atravessa. “A Câmara não tem, nem pode querer ter, as chaves que desbloqueiam todos os problemas do clube. Tem, contudo, o dever moral, histórico e político de defender uma instituição que é um símbolo”. 
Dia de Bocage relembra cidade atrativa 
Nesta matéria, destacou a cidade “ambientalmente sustentável”, na qual “as regras urbanísticas são agora mais respeitadas e aperfeiçoadas e em que a rede viária é adaptada para corresponder a novas necessidades de mobilidade, com a integração de modos suaves e a criação de mais espaços pedonais”.
A aposta em investimentos estruturantes, como o Terminal Interface de Setúbal, em construção na zona da Praça do Brasil, a criação de bacias de retenção naquele que vai ser o futuro Parque Urbano da Várzea e a requalificação do Convento de Jesus, foi acetuada por Maria das Dores Meira.
“Em Outubro, além do Convento de Jesus e do Museu da Cidade, teremos concluída a operação de requalificação de toda a envolvente daquele magnífico monumento, com um largo renovado e um novo espaço para estacionamento nas traseiras do convento que servirá todo o centro da cidade”, anunciou.
Da vasta transformação da cidade faz ainda parte a reabilitação da frente ribeirinha e “um investimento sem precedentes nos equipamentos culturais”, com espaços museológicos qualificados e, entre outros, um novo polo de irradiação cultural, concretamente o espaço A Gráfica.
O Dia de Bocage e da Cidade realiza-se, este ano, “no meio de algo inédito, em plena pandemia, com uma nova normalidade, em cumprimento de regras sanitárias que, mais do que uma obrigatoriedade, são um dever, mas que não podem impedir de viver, de conviver e de celebrar”, afirmou.
Neste contexto, saudou “todo o trabalho desenvolvido pelas autoridades e pelos profissionais de saúde pelo espírito de sacrifício e elevado empenho demonstrado no combate ao vírus”, agradecimento alargado “a todos os que estiveram, e estão, profundamente envolvidos” na luta.
Também a autarquia, com as contingências impostas pela crise sanitária, esteve na “primeira linha deste combate com a proteção civil, os serviços de apoio social e muitos outros profissionais, no qual foi acompanhada, sempre e com notório empenho, por todas as juntas de freguesia”, enalteceu.
A autarca abordou ainda o momento particularmente difícil que o Vitória Futebol Clube atravessa. “A Câmara não tem, nem pode querer ter, as chaves que desbloqueiam todos os problemas do clube. Tem, contudo, o dever moral, histórico e político de defender uma instituição que é um símbolo”.
Em matéria de apoios ao clube, destacou a recente operação municipal que permitiu resguardar o Estádio do Bonfim de interesses alheios. “Fizemos o que podíamos e devíamos fazer pelo Vitória. Agora, urge procurar novos modelos de governação que devolvam o clube à cidade”.
Sobre este assunto, acrescentou que o Vitória “não pode ser alvo de tentativas de instrumentalização, seja a mando de interesses financeiros, seja a mando de vontades políticas ou partidárias”, para depois reafirmar que o município “está, desde sempre, do lado das soluções, seja quem for que dirija a associação desportiva”.

Autarquia homenageia personalidades e instituições da cidade 

A sessão solene do Dia de Bocage e da Cidade contou com uma homenagem aos trabalhadores que se aposentaram no último ano da Câmara Municipal de Setúbal, a quem Maria das Dores Meira endereçou um agradecimento especial “pelo empenho que colocaram no serviço” que prestaram à população setubalense e à autarquia.
Às mais de três dezenas de funcionários que entretanto se aposentaram, a autarca deixou um agradecimento e um desejo. “Estamos profundamente gratos a todos e a todas, desejando-lhes que, nesta nova fase da vida, possam usufruir de mais tempo livre e possam gozar melhor a cidade que também ajudaram a edificar.”
Na cerimónia do feriado municipal, a Câmara Municipal de Setúbal agraciou com medalhas honoríficas personalidades e entidades que se destacam ou destacaram de forma particularmente notória e nas mais diversas áreas da sociedade, tendo sido atribuídas, este ano, mais de uma centena de distinções.
O Clube Naval Setubalense, principal dinamizador dos desportos náuticos e aquáticos na cidade e prestigiada instituição desportiva nacional, a escrever mais uma página de história, com a celebração do centenário da sua fundação, foi agraciado com a Medalha de Prata da Cidade, a qual foi entregue ao presidente da instituição, Hugo O’Neill.
A Medalha de Prata da Cidade foi igualmente atribuída à Marinha, entidade que tem sido um parceiro estratégico de Setúbal em eventos como o Dia da Marinha, a Semana do Mar e a atribuição do nome “Setúbal” a um navio de patrulha. Recebeu-a o chefe do Estado-Maior da Armada, António Calado.
No que respeita à Medalha de Honra da Cidade foi repartida por diferentes classes, consoante os quadrantes do panorama social em que se destacaram personalidades e instituições.
Na classe Atividades Culturais, a autarquia distinguiu os atores Paulo Martins, Idalina Veríssimo e Sara Prata, o cineasta e crítico cinematográfico Lauro António, o artista Smile, como é conhecido o street artist Ivo Santos, e a bailarina e coreógrafa Iolanda Rodrigues, presidente da Associação de Dança Contemporânea de Setúbal.
As fadistas Deolinda de Jesus, Piedade Fernandes e Carla Lança, o cantor Clemente, o escritor e investigador Ruy Ventura, o músico e compositor Manuel Zorro, o encenador e professor de teatro Carlos Zacarias, a autodidata e criativa Isabel Castan e a Galeria Ratton, a única no país dedicada em exclusivo ao azulejo e que desenvolveu diversas intervenções artísticas em edifícios e locais públicos de Setúbal, de que é exemplo o Túnel do Quebedo, foram igualmente agraciados na classe Atividades Culturais.
Na classe Desporto, os homenageados foram a Aporvela – Associação Portuguesa de Treino de Vela, que organiza, em conjunto com a autarquia, a Semana do Mar, a antiga estrela de futebol do Vitória Futebol Clube Herculano do Carmo Santos Oliveira, o treinador de atletismo Fernando Ferreira e a ex-atleta de natação e andebol Adelaide Botelho, que pertence à direção do Clube Naval Setubalense.
Foram ainda atribuídas medalhas ao ex-futebolista e atual treinador de futebol João de Deus [atual treinador ajunto do Benfica] e ao antigo atleta e destacada figura do desporto motorizado Carlos Velez.
A Associação Unitária dos Reformados, Pensionistas e Idosos de Azeitão, a associação de solidariedade social Garrrbage, criada no âmbito do programa municipal Nosso Bairro, Nossa Cidade, a União Cultural Desportiva e Recreativa Praiense e a União Desportiva e Recreativa das Pontes foram reconhecidas na classe Associativismo e Sindicalismo.
Nesta categoria foi igualmente distinguido, a título póstumo, o médico e dirigente associativo Júlio Adrião, bem como Rui Peixoto, entusiasta da história azeitonense e do associativismo, e Rogério Silva, da Associação de Moradores Grito do Povo.
Os presidentes da Andegerações – Associação de Antigos Praticantes, Dirigentes e Amigos do Andebol, Carlos Ribeiro da Silva, e da Associação de Pesca Artesanal – Setúbal Pesca, Daniel Ferreira, receberam igualmente medalhas honoríficas na classe Associativismo e Sindicalismo.
O dirigente associativo António Martins, da Sociedade Musical Capricho Setubalense, e os presidentes da administração do Conservatório Regional de Setúbal, da Universidade Sénior de Setúbal e da Universidade Sénior de Azeitão, António Fernandes, Arlindo Mota e Ana do Vale, respetivamente, integraram também o rol de personalidades galardoadas.
Do leque de homenageados em Associativismo e Sindicalismo fazem ainda parte o diretor do Jornal de Azeitão, Bernardo Ramos, o antigo sócio fundador e dirigente do Estrelas do Faralhão Futebol Clube Joaquim Cláudio, a bióloga e cofundadora do movimento Feel4Planet Carolina Saramago e, a título póstumo, o fundador do Alto da Guerra Sport Clube, António Lourenço.
Também o coordenador da Proteção Civil Municipal de Setúbal e presidente da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Setúbal, José Luís Bucho, o comandante operacional distrital, Elísio Oliveira, a Unidade Militar de Emergência espanhola e a Associação Espanhola de Luta Contra o Fogo, que têm colaborado com Setúbal em matéria de proteção civil, foram igualmente reconhecidos nesta classe.
Na classe Paz e Liberdade foram distinguidos, a título póstumo, o antigo presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria da Graça Ralfo Formiga, a militante histórica do PCP Sílvia Maldonado e o antigo pároco da Anunciada padre Manuel Vieira, falecido em Julho.
O bispo de Setúbal e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. José Ornelas, o pároco emérito de São Paulo padre José Gusmão, o pároco de São Paulo, padre Luís Ferreira, o diretor da Casa do Gaiato de Setúbal, padre Acílio Fernandes, e o vigário-geral da Diocese de Setúbal, padre José Lobato, também foram condecorados nesta classe.
A categoria Paz e Liberdade incluiu ainda os nomes de Reinaldo Tomásio, que se destacou na luta pela melhoria do Serviço Nacional de Saúde na freguesia do Sado, Justino Marques, antigo presidente da Junta de Freguesia de São Julião, Ricardo Santos, presidente da Associação de Reformados, Pensionistas e Idosos de São Sebastião, e Luís Custódio, antigo presidente da Junta de Gâmbia-Pontes-Alto da Guerra e atual presidente da Associação de Solidariedade Social daquela freguesia.
Nesta lista constam ainda Rui Pereira, uma das maiores autoridades nacionais em matéria de segurança e ex-ministro da Administração Interna, o antigo vereador da Câmara Municipal de Setúbal e ex-presidente da Junta de Freguesia do Sado Eusébio Candeias, o antigo vice-presidente da Assembleia-Geral do Vitória Futebol Clube e da delegação local da Ordem dos Advogados Luís Fuzeta da Ponte, a notária Maria Teresa Oliveira, Bento Passinhas, da Junta de Freguesia de Azeitão, e Jerónimo Claudino Matias, da Câmara Municipal de Setúbal, responsável pela reorganização e gestão do Parque Municipal de Poçoilos.
Os empresários setubalenses João Raposo, Eurípedes Ferreira, Alberto Pereira, Marília Sousa, António Resende, Cecília Lourenço, Horácio Cipriano e Carlos Encarnação, as pastelarias Capri, Abrantes e Bambu, a Adega dos Garrafões, o restaurante O Ramila, a Tasca do Galo, a Ourivesaria Pedroso e o Salão Bocage foram agraciados na classe Comércio.
Na classe Indústria, o município homenageou o diretor de viticultura da Bacalhôa Vinhos, João Canhoto, a diretora-geral da Casa Ermelinda Freitas, Leonor Freitas, a presidente da APSS – Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, Lídia Sequeira, e a diretora-geral da Águas do Sado, Ana Oliveira Morais.
As empresas Joaquim de Sousa Brito – Empreiteiro de Obras Públicas e Particulares e Fornecimento de Agregados, Bacalhôa Vinhos, Coca-Cola European Partners, Carmona, de serviços ambientais de limpeza e gestão de resíduos perigosos, e Gonvarri – Produtos Siderúrgicos foram também condecoradas na classe Indústria.
Já a Medalha de Honra da Cidade na classe Ciência e Tecnologia foi entregue ao diretor operacional da Fundação Champalimaud, António Chumbinho, ao médico e diretor do Serviço de Infeciologia do Centro Hospitalar de Setúbal, José Poças, à antiga diretora executiva do Agrupamento dos Centros de Saúde da Arrábida, Bárbara de Carvalho, e ao diretor-geral do Património Cultural, Bernardo Alabaça.
Integram ainda esta lista o comandante da Escola de Fuzileiros, Joel Santos Formiga, o ex-capitão do Porto de Setúbal Luís Nicholson Lavrador, a empresária chinesa Ming Chu Hsu, que tem investido em Setúbal, e Jorge Carvalho, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Azeitão.
As medalhas honoríficas na classe Ciência e Tecnologia foram também entregues à farmacêutica Sália Tiago, aos diretores dos agrupamentos de escolas de Azeitão, Clara Félix, de Luísa Todi, António Dias, e de Sebastião da Gama, Maria Fernanda Oliveira, e ao Centro de Estudos e Intervenção em Proteção Civil da Universidade Nova.
Por último, na classe Turismo foram distinguidos a empresária e proprietária da Viagens Marranita, Paula Marranita, o diretor-geral da Associação Turismo de Lisboa e presidente da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa, Vítor Costa, assim como a José Fernando, com uma carreira ligada ao desporto e ao turismo na Câmara de Setúbal.

Cidade de Bocage em festa

Antes da sessão solene do Dia de Bocage e da Cidade, decorreu a cerimónia do hastear da bandeira nos Paços do Concelho, acompanhada da interpretação do Hino do Município por Marcos Santos e pelo Coro do Município Afina Setúbal, a que se seguiu a deposição de flores na estátua de Bocage com leitura encenada de poemas pelo grupo Toma.
Além dos eventos da manhã dia 15, que continuaram ao longo da tarde com um conjunto de inaugurações, incluindo um novo centro desportivo e uma requalificação urbana, o programa das Comemorações Bocagianas deste ano inclui, ao longo do mês, um conjunto de iniciativas culturais para a população.
Destaque, entre outras, para um concerto de Tito Paris, ontem à noite, no Fórum Luísa Todi, sala que recebeu ainda os espetáculos “Beethoven e a sua Época – Bontempo”, por Musicamera, a 11, e “Giochi di Uccelli”, com o maestro Pedro Amaral e a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a 12.
Do leque de atividades constou ainda, a 5, o peddy paper El Mano Sadino, no Moinho de Maré da Mourisca, e o evento de cinema e música Bocage à Solta, a 11, na Casa da Baía, espaço que acolheu a inauguração, a 12, da exposição de Ana Pêgo “Plasticus Maritimus: Uma Espécie Invasora”.
Uma edição especial da Mostra de Saberes e Sabores de Setúbal defronte da Casa da Baía, entre os dias 12 e 15, um encontro de capoeira no Parque Urbano de Albarquel e o 16.º Festival de Bandas Filarmónicas da Cidade de Setúbal, ambos a 12, também integraram o programa comemorativo.
As comemorações contaram ainda com a sessão das Tertúlias Bocageanas intitulada “A clandestinidade da poesia de Bocage”, no Largo da Misericórdia, igualmente a 12, assim como a cerimónia de entrega de prémios do XXI Concurso Literário Manuel Maria Barbosa du Bocage, a 13, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.
O programa reserva ainda no dia 18, defronte da Casa da Cultura, o concerto gratuito, sujeito a marcação, “Pedro e os Lobos”, do guitarrista e compositor Pedro Galhoz, que apresenta o álbum “Depois da Tempestade”, evento do ciclo Emergências. Reservas pelo telefone 265 236 168 ou pelo endereço casacultura@mun-setubal.pt.
“Simplex”, ópera cómica multimédia interativa sobre os desafios trazidos pela tecnologia numa aldeia do interior do país, numa interpretação do Quarteto Contratempus, pode ser vista a 19, às 21h30, no Fórum Municipal Luísa Todi, com preços a 12,5 e 15 euros. É necessária reserva pelo telefone 265 522 127 ou pelo e-mail bilheteira.fmlt@mun-setubal.
Nos últimos dois dias do programa, a 19 e 20, as Comemorações Bocagianas 2020 acompanham o centenário do nascimento de Amália Rodrigues.
A 19, às 15 horas, no Cinema Charlot – Auditório Municipal, realiza-se a conferência “Abraçar Amália é Abraçar Portugal”, de entrada gratuita, mediante reserva.
Já a 20, às 17h30, no Fórum Municipal Luísa Todi, há um concerto de tributo à fadista, com Ana Laíns, Carla Lança, Carla Pires, Deolinda de Jesus, Inês Pereira, Paulo Rocha, Pedro Moutinho, Teresinha Landeiro e Tiago Correia. As entradas custam cinco euros.
Antes do espetáculo, às 16 horas, também no Fórum, é inaugurada a exposição “Amália Canta-me o Fado”, da coleção privada de Ricardo Jorge Melo Nunes.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010