Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 1 de setembro de 2020

Igreja do Castelo de Palmela era usada como necrópole

Investigações arqueológicas revelam história da Igreja de Santa Maria

Os trabalhos arqueológicos que tiveram início no passado mês de Julho no Castelo de Palmela já permitiram confirmar a existência de uma necrópole no espaço da antiga Igreja de Santa Maria, anunciou, nesta segunda-feira, a Câmara Municipal. A intervenção arqueológica, com enfoque no adro da antiga Igreja de Santa Maria, onde vai ser instalada uma escada rampeada, criando um novo acesso, precede a realização das obras para a criação de percursos acessíveis - eliminando as barreiras físicas - no Castelo de Palmela. O investimento global, de 356 mil 700 euros, é cofinanciado pelo Programa Operacional Regional Lisboa 2020, no âmbito de uma candidatura ao programa Castelos e Fortalezas da Arrábida. Ao mesmo tempo, a Câmara de Palmela volta a proporcionar duas visitas guiadas ao Centro Histórico e ao Castelo de Palmela, com frequência gratuita, nos dias 5 de Setembro e 3 de Outubro. "Esta é uma oportunidade única de (re)descoberta do património local, recantos e paisagens observadas a partir dos miradouros da vila", diz a autarquia. 
Castelo terá novas histórias para descobrir 


"Das cerca de quatro dezenas de enterramentos exumados até ao momento (cronologicamente delimitados entre o século XVIII e os séculos XV/XVI), os arqueólogos do Museu Municipal confirmaram tratar-se, efetivamente, de população natural da antiga vila (homens e mulheres de várias idades)", refere uma nota de imprensa da autarquia.
"Nota-se uma forte presença de crianças de muito tenra idade, própria da alta taxa de mortalidade que era comum nos primeiros anos de vida de então", acrescenta.
O município afirma que "todas as inumações respeitam os rituais associados às práticas cristãs" e que "osobjetos associados são muito raros, normalmente rosários ou terços, botões, crucifixos ou moedas, embora a maioria [das sepulturas] não tenha qualquer objeto, dada a condição social das pessoas que eram enterradas no adro" da Igreja de Santa Maria, no interior do castelo.
A Câmara de Palmela salienta ainda que alguma "documentação escrita de 1510 refere que no adro da igreja se praticavam enterramentos" e que as intervenções arqueológicas vieram confirmar a utilização daquele espaço como "cemitério da população de Palmela". A maioria dos enterramentos encontra-se em "bom estado de conservação".
Os trabalhos de campo têm contado, além dos arqueólogos, com a presença de uma antropóloga, prevendo-se que o trabalho laboratorial de antropologia, a realizar posteriormente, permita obter ainda "mais informação sobre a antiga população de Palmela, nomeadamente ao nível da estatura, alimentação, doenças ou deformações causadas pelo trabalho".

Visitas guiadas ao Centro Histórico e ao Castelo de Palmela
Ao mesmo tempo, a Câmara de Palmela volta a proporcionar duas visitas guiadas ao Centro Histórico e ao Castelo de Palmela, com frequência gratuita, nos dias 5 de Setembro e 3 de Outubro. Retomadas este mês, estas iniciativas, orientadas por António Lameira, voluntário do Museu Municipal de Palmela, constituem "oportunidades únicas de (re)descoberta do património local, recantos e paisagens observadas a partir dos miradouros da vila".
Com ponto de encontro no Chafariz D. Maria I, às 9h30, a visita guiada ao Centro Histórico dá lugar, às 11h30, a um percurso pelo Castelo, com início na Praça de Armas. As visitas guiadas têm a duração de uma 1h30 cada.
As marcações devem ser efetuadas até às 12 horas de dia 3 de Setembro e 1 de Outubro, respetivamente, através dos contactos patrimonio.cultural@cm-palmela.pt ou 212 336 640.
O número de participantes é limitado (mínimo de seis pessoas), em função das orientações da Direção-Geral da Saúde, sendo necessário o uso de máscara em alguns locais da visita.

Agência de Notícias
www.adn-agenciadenoticias.com

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010