Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Grândola aposta na valorização de produtos locais

Autarquia recuperou antiga adega para valorizar produtos endógenos

A Câmara de Grândola tem um novo espaço dedicado à promoção e valorização dos produtos endógenos, no edifício de uma das mais antigas adegas do concelho que foi requalificado. O novo espaço de promoção e valorização dos produtos locais vai funcionar na antiga Adega de António Inácio da Cruz. O edifício emblemático do concelho e o armazém contíguo, localizados numa das principais entradas da vila, receberam obras de requalificação num valor superior a 230 mil euros, com uma comparticipação financeira de 85 por cento do valor elegível, no âmbito da candidatura apresentada pelo município ao Quadro Comunitário de Apoio – Portugal 2020. A antiga adega  foi inaugurada no dia em que o município completou 474 anos.  
Antiga adega mostra o melhor da região 



Localizada numa das principais entradas da vila alentejana, a nova "Casa Mostra de Produtos Endógenos", projeto com assinatura do Gabinete de Arquitetura de Francisco Aires Mateus, foi inaugurada no dia em que o município assinalou 474 anos de existência. “Queríamos alguma inovação do ponto de vista arquitetónico e devido à relação umbilical dos Aires Mateus ao concelho de Grândola decidimos entregar o projeto ao Francisco [Aires Mateus] que ficou responsável pela recuperação do espaço”, justificou o autarca.
As obras de 230 mil euros, que arrancaram há cerca de dois anos, permitiram recuperar o edifício de uma das mais antigas adegas da vila, pertença de António Inácio da Cruz, mantendo as suas características originais e cujo espaço foi adaptado a Núcleo Museológico dedicado à vinha e ao vinho.
“Procurámos manter o espaço da antiga adega, à exceção da iluminação e do pavimento. Recuperámos as pipas e os tonéis antigos, colocámos painéis sobre a produção do vinho no concelho e construímos ao lado, num armazém antigo, uma sala polivalente, com cerca de 60 lugares, onde os produtores podem realizar 'workshops' e colóquios”, acrescentou.
Na zona envolvente à "Casa Mostra de Produtos Endógenos", a autarquia manteve algumas das oliveiras de um antigo olival e, num terreno de cerca de mil metros quadrados, plantou uma vinha de diferentes castas.
“A intenção é dar-lhe um cunho pedagógico e de apoio às escolas, crianças e jovens, que, a partir de agora, podem visitar aquele espaço e ficar a saber como se trata da vinha, se colhem as uvas e como se coze o vinho para que os alunos conheçam melhor a história do concelho”, referiu o autarca.
António Figueira Mendes acredita que a nova "Casa Mostra de Produtos Endógenos" será geradora “de uma simbiose” entre os produtores de queijo, enchidos e outros produtos da região e os produtores de vinho do concelho.
O projeto insere-se “num olhar mais vasto” sobre o património histórico do concelho que a autarquia quer desenvolver nos próximos anos, com vista a "promover a centralidade” da vila de Grândola, no litoral alentejano.
“Temos ao longo da costa e na serra de Grândola grandes empreendimentos turísticos e não podemos esquecer que a sede do concelho também precisa de ser atrativa para se constituir numa oferta a quem nos visita e, para isso, estamos a recuperar um conjunto de edifícios de valor histórico para revitalizar a economia local”, frisou.
As obras da "Casa Mostra de Produtos Endógenos" contaram com uma comparticipação comunitária de 85 por cento, no âmbito de uma candidatura apresentada pelo município ao programa Portugal 2020.

Agência de Notícias com Lusa

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010