Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Sesimbra inaugurou jazida de pegadas de dinossauros

Sesimbra com novas pegadas de dinossauros 

O Núcleo Interpretativo da Jazida de Icnofósseis da Pedreira do Avelino, um dos sete monumentos naturais do país, foi inaugurado no passado sábado. As pistas estão preservadas numa superfície que, há cerca de 155 milhões de anos, era o fundo lamacento da margem de uma laguna litoral.

Sesimbra foi importante na passagem dos dinossauros no país 

O professor Galopim de Carvalho aproveitou a ocasião para sugerir à Câmara de Sesimbra que musealize também a Gesseira de Santana e o Porto do Concelho.
O presidente da Câmara de Sesimbra, explicou que este foi um processo com um historial longo. “Pensámos que seria rápido o passo seguinte mas na verdade demorou mais de 20 anos, resultado de diversas dificuldades”, afirmou.
“A musealização da Pedreira do Avelino é apenas um dos elementos da nossa estratégia de preservação, valorização e divulgação deste património, que pretendemos continuar a desenvolver”, garantiu Augusto Pólvora que anunciou que a autarquia “vai apresentar brevemente um Geocircuito, que dá a conhecer um conjunto de recursos naturais”, entre eles as duas referências feitas pelo professor Galopim de Carvalho.
Dos sete monumentos naturais classificados, seis são jazidas de icnofósseis e três estão localizadas em Sesimbra, “o que só por si é um cartaz fundamental não só do ponto de vista cultural mas também turístico”, frisou.
Sousa Dias, director do Museu Nacional de História Natural e da Ciência da Universidade de Lisboa enalteceu o trabalho da autarquia neste campo: “O município de Sesimbra tem mostrado um interesse e persistência notáveis na valorização cultural e económica das riquezas naturais do concelho que nos enche de grande satisfação e esperança.”
A jazida foi identificada em finais da década de 80 do século passado, e classificada como monumento nacional em 1997. Apresenta uma laje com 10 metros de largura por 15 metros de comprimento, onde se encontra registado um conjunto de dezenas de pegadas com mais de 150 milhões de anos, distribuídas por cinco pistas de diversos herbívoros quadrúpedes, de longa cauda e pescoço comprido.
A jazida pode ser visitada todos os dias de forma gratuita, individualmente, em família, ou pelas crianças até ao 3.º ciclo, no âmbito dos Serviços e Projectos Educativos. No local foi instalada uma plataforma para observação das pegadas e painéis informativos e de interpretação do sítio, que ajudam a conhecer a época em que viveram, curiosidades e características dos dinossáurios.
A descoberta de pegadas de dinossáurio na Pedreira do Avelino, nos anos 80 do século XX, ocorreu durante os trabalhos de extração de calcários compactos explorados em toda a região do Zambujal com vista à sua utilização industrial, na produção de brita e pedra de cantaria.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010