Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 5 de junho de 2012

Somewhere...Where the imagination takes me...? por Alexandra Lopes


Pedras no caminho

E se para chegar à felicidade, for necessário saltar barreiras?
Pedras…quem não as tem?


 Sobre elas, já andei, chorei quando perdida me senti entre elas, como se ninguém pudesse ouvir o meu silêncio. Nas lágrimas encontrei o aconchego para as minhas mágoas. Nelas desejei desistir do meu sorriso, da vontade de esquecer a tristeza. E entregar-me à solidão.
Vagueei…Na busca de uma explicação, senti inúmeras sensações, senti amor, senti ódio, revolta, desiludi e fui desiludida. Sonhei e acordei em pesadelos.
Quanto à minha descoberta falhada, encontrei sempre as mesmas pedras, onde muitas vezes me magoei, onde deixei parte de mim em todas elas. Ao sabor do tempo, fui deixando rasto por todos os lugares que me foram presenteados, momentos bons, momento menos bons, sorri muitas vezes, deixei levar-me em cada momento vivido.
Mas nunca tive a verdade em minhas mãos.
Porque cada vez que tentava, em vão, caí, como se de um empurrão em falso pelas costas me atordoasse…Adormeci…ali fiquei…
Dia após dia…ano após ano.
Com a ajuda delas, como se de um peso que se apoderou, conquistei passos unicamente dados por mim, a cada um deles uma fase concluída, uma vitória ganha com muitos obstáculos, mas venci parte delas.
Por muito que esse peso me quisesse levar ao fundo do mar, consegui sempre regressar até à margem, encher-me de ar e recomeçar tudo de novo.
Mergulhei e em liberdade continuo na minha longa caminhada.
Já consegui construir uma parede com todas essas pedras que se atravessaram em mim, sei que ainda vou ter mais, e ainda bem.
Porque delas construirei o meu castelo.
Onde um dia conseguirei chegar ao topo, avistar o mais lindo horizonte, respirar fundo e dizer que nada foi em vão.
Existem pedras em todos os nosso caminhos, e tal como tantas outras pessoas iguais a mim, tirem o lado positivo, nada do que fazemos será perdido, mais tarde a recompensa chegará e terá um sabor único e mágico por muito tarde que chegue, será bem recebida.
Tarde ou cedo, chegará e permanecerá.


Alexandra Lopes
Setúbal
www.alexandralopes.blog.pt  

[Em cada um de nós existe uma lagarta feia... que nasce sempre uma linda borboleta... recomeçar nem sempre foi fácil. Todas as terças-feiras, Alexandra Lopes faz-nos a pergunta: Onde a imaginação me leva? Certamente… a tantos lugares]
Consulte todos os artigos da autora

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010