Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Centro de Saúde de Quinta do Conde continua encerrado


Falta o ‘ok’ final da EDP

O deputado do grupo parlamentar de Os Verdes José Luís Ferreira questionou o Governo sobre o novo Centro de Saúde da Quinta do Conde, em Sesimbra, que está pronto desde Março, mas continua encerrado. Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT), explicou que o atraso na entrada em funcionamento do equipamento se deve a um problema com a EDP. Quando abrir, a nova unidade funcionará entre as oito e as 20 horas.

José Luís Ferreira (ao centro) quer respostas do Governo 

"Após vários anos e um processo que podemos adjectivar como kafkiano, o Centro de Saúde da Quinta do Conde foi concluído e, segundo apurámos, está equipado e pronto a abrir desde meados de Março", refere o deputado, num documento enviado ao Governo.
José Luís Ferreira quer que o Governo esclareça quando é que o novo centro de saúde entra em funcionamento e quais os motivos do atraso.
O processo de construção do novo equipamento, que começou em 2009, foi conturbado e motivou várias queixas e protestos aos longos dos últimos anos por parte dos eleitos locais e da comissão de utentes.
A construção do edifício começou em Junho de 2009, mas parou em Outubro desse ano porque o empreiteiro faliu. A empreitada foi depois adjudicada a outra empresa e as obras recomeçaram no final de 2010, mas voltaram a parar, tendo sido retomadas já em 2012.

Atraso é culpa da EDP
Contactada pela Lusa, fonte da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT), explicou que o atraso na entrada em funcionamento do equipamento se deve a um problema com a EDP.
"A USF Conde Saúde, na Quinta do Conde, ainda não iniciou actividade, não por vontade da ARS-LVT, mas porque há uma questão da EDP relacionada com o fornecimento de electricidade. Da parte da ARS-LVT tudo está pronto, apenas aguardamos o 'ok' da EDP e consequentes vistorias", referiu.

Horário de funcionamento está decidido
O deputado de Os Verdes está também preocupado com o horário de funcionamento do novo espaço e com o número de profissionais, dando conta de que tem informações de que irá funcionar como unidade de saúde familiar (USF) com seis médicos, sete enfermeiros e seis assistentes técnicos.
"Com estes números, as expectativas criadas junto da população saem completamente goradas e, antes de entrar em funcionamento, a USF já é insuficiente para dar resposta aos cidadãos desta freguesia", disse, lembrando que a Quinta do Conde tem 26.815 habitantes.
A mesma fonte da ARS-LVT confirmou que a unidade funcionará num horário compreendido entre as oito e as 20 horas e que a equipa inicial será constituída por seis médicos, sete enfermeiros e seis assistentes técnicos, "conforme as necessidades apuradas".

Agência de Notícias 

0 comentários:

Publicar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010