Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Governo e Câmara de Sesimbra requalificam escola

"Sesimbra é, hoje, uma referência na área da educação a nível nacional"

A Secretária de Estado Adjunta e da Educação afirmou que a assinatura do contrato-programa para requalificação da Escola Navegador Rodrigues Soromenho, em Sesimbra, prevista para quinta-feira, dá resposta a uma "velha e justa aspiração" da população daquele concelho. O presidente da Câmara de Sesimbra lembrou o trabalho desenvolvido pelo município, tanto ao nível de equipamentos como de projetos educativos. "Sesimbra é, hoje, uma referência na área da educação a nível nacional", lembrou Francisco Jesus. A qualificação da escola é um investimento de três milhões de euros.
Requalificação avança na Escola Secundária de Sesimbra 

"É um dia feliz para esta comunidade educativa de Sesimbra e para o Ministério da Educação", disse à agência Lusa Alexandra Leitão, que presidiu quinta-feira à assinatura do contrato-programa entre o Ministério da Educação e a Câmara Municipal de Sesimbra.
"Este protocolo vai permitir fazer obras na Escola Básica de 2.º e 3.º Ciclos Navegador Rodrigues Soromenho, uma velha aspiração daquela comunidade educativa, uma justa aspiração, na medida em que a escola precisa de uma intervenção de fundo, que será de requalificação e ampliação", acrescentou.
De acordo com a Secretária de Estado Adjunta e da Educação, trata-se de uma obra que será realizada ao abrigo de uma parceria com a Câmara de Sesimbra, como muitas outras que o Ministério da Educação tem vindo a fazer em todo o país.
"Não se furtando às suas responsabilidades, o Ministério da Educação suporta as despesas desta obra, no valor de três milhões de euros e, por sua vez, a Câmara Municipal de Sesimbra contratará o empreiteiro e fará a gestão de proximidade de todo o projeto e de realização da obra", disse Alexandra Leitão.

 "A requalificação da escola é um sonho de há muitos anos"
Como refere uma nota de imprensa da Câmara de Sesimbra, o acordo alcançado em 2016, e que será formalizado esta quinta-feira pela Secretária de Estado Adjunta e da Educação e pelo presidente da Câmara de Sesimbra, Francisco Jesus, é "fundamental para melhorar as condições de ensino a cerca de 600 alunos".
Segundo a autarquia, numa primeira fase será efetuada a ampliação da escola, designadamente a construção de um novo edifício em terrenos adjacentes às atuais instalações daquele estabelecimento de ensino.
Depois de concluída primeira fase, o novo edifício deverá receber os alunos e libertar as atuais instalações para os trabalhos de requalificação, no âmbito desta obra com um prazo estimado de execução de dois anos.
"Coube-me a mim a feliz herança de assinar este acordo, no entanto é da mais inteira justiça fazer referência a todos os que se empenharam neste processo e fizeram com que fosse possível estarmos aqui hoje", sublinhou o presidente da Câmara Municipal, que destacou o papel da Secretária de Estado, da vereadora do pelouro da Educação da autarquia, da Assembleia Municipal, das juntas de freguesia, da comunidade escolar, da associação de pais e, naturalmente, do anterior presidente da Câmara Municipal, Augusto Pólvora.
Francisco Jesus agradeceu também ao arquiteto Ricardo Zúquete, que conseguiu, em tempo “record”, um projeto fantástico, respeitando o valor do financiamento, três milhões de euros. O presidente da Câmara de Sesimbra lembrou o trabalho desenvolvido pelo município, tanto ao nível de equipamentos como de projetos educativos. "Sesimbra é, hoje, uma referência na área da educação a nível nacional", lembrou.
O sentimento de felicidade foi também manifestado pela diretora do Agrupamento de Escolas Navegador Rodrigues Soromenho, Ana Paula Neto. "A requalificação da escola é um sonho de há muitos anos. Tivemos avanços e recuos, mas chegámos hoje aqui, e por isso importa olhar para a frente, porque a luz que víamos ao fundo do túnel está cada vez mais perto", referiu.
O acordo agora formalizado foi alcançado em 2016, e prevê o financiamento de três milhões de euros, por parte do Ministério da Educação, e o desenvolvimento do projeto e acompanhamento da obra, por parte da Câmara Municipal. Recorde-se que a escola Navegador Rodrigues Soromenho tem mais de 50 anos e foi construída para uma capacidade máxima de 300 alunos, no entanto, atualmente tem cerca do dobro. Tem várias salas em pré-fabricados com cobertura de amianto, que não apresentam condições mínimas de conforto e segurança, e o próprio refeitório é utilizado como sala de aula.
Além de ter diversas salas em pré-fabricados com cobertura de amianto, a falta de espaço obrigou também os responsáveis da escola a utilizarem o refeitório como sala de aula, o que levou a população a fazer várias ações de protesto para exigir a requalificação e ampliação daquele estabelecimento de ensino.

Agência de Notícias com Lusa




0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010