Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 7 de março de 2017

Obras avançam na Ribeira da Salgueirinha em Pinhal Novo

Contrato de regularização da Ribeira da Salgueirinha é assinado hoje

O contrato de financiamento do projecto “Ribeira da Salgueirinha – Regularização do Troço do Pinhal Novo”, entre a Câmara de Palmela e o Fundo Ambiental, representado por Maria Alexandra Martins Ferreira de Carvalho, secretária geral do ministério do Ambiente, é assinado esta terça-feira, 7, às 10h30, na Junta de Freguesia de Pinhal Novo. A cerimónia de assinatura contará com a presença de João Matos Fernandes, ministro do Ambiente. Este processo abrange uma extensão de cinco quilómetros, entre a zona de confluência da Ribeira do Alecrim e a Barragem da Brejoeira e pretende prevenir inundações na vila de Pinhal Novo e na respetiva bacia hidrográfica, repor as condições naturais de drenagem pluvial e potenciar a requalificação da paisagem.

Obras de regularização vão começar na Ribeira da Salgueirinha 

A obra, orçada em 2,2 milhões de euros, será co-financiada em 85 por cento pelo fundo ambiental, ficando os restantes 15 por cento (1,2 milhões de euros) a cargo do município de Palmela. Trata-se de um investimento reclamado há vários anos pelos pinhalnovenses e discutido ao longo dos vários mandatos dos executivos de Palmela com os diversos governos que tomaram conta dos destinos do país.
O objetivo da intervenção é "recuperar e regularizar a Ribeira da Salgueirinha, [que a população local insiste em chamar de vala da Salgueirinha] no troço do Pinhal Novo, com uma extensão de cinco quilómetros, compreendida entre a zona de confluência da Ribeira do Alecrim (a montante-sul) e a Barragem da Brejoeira (a jusante-norte), de modo a atenuar o problema das inundações na vila de Pinhal Novo e, consequentemente da restante bacia hidrográfica, designadamente as freguesias de Quinta do Anjo e Palmela", explicou a autarquia na apresentação da obra.
Além disso, pretende-se ainda repor as condições naturais de drenagem pluvial, introduzir secções de vazão dimensionadas para comportar o caudal. "Deste modo, no final das obras, todo o troço entre a Vala do Alecrim e a Vala da Venda do Alcaide passará a comportar o caudal centenário, fazendo com que os terrenos junto à linha de água deixem de sofrer o efeito das cheias", refere a autarquia.
A regularização da Ribeira da Salgueirinha concilia as dimensões ambiental, rural e urbana da freguesia de Pinhal Novo, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população, para o desenvolvimento socioeconómico local e para a requalificação da paisagem.
Na sessão de comemoração do 89º aniversário da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, em Fevereiro, o presidente da Câmara de Palmela, afirmou que “depois de definidas as zonas ameaçadas pelas cheias, os pinhalnovenses podem sonhar com um espaço natural e um corredor, ao longo da Lagoa da Brejoeira”, sublinhou Álvaro Amaro.
Esta é uma das obras mais aguardadas - e exigidas - pela população de Pinhal Novo ao logo de mais 20 anos. Recorde-se que, em 1994, a PROCESL, Engenharia Hidráulica e Ambiental, Lda, realizou um projeto para o Instituto da Água – INAG, que previa a regularização da ribeira, facto que nunca aconteceu. Posteriormente, em 2001, o INAG elaborou internamente um projeto que nunca chegou a ser concretizado em obra. Decorridos 14 anos, os elementos do projeto elaborados pelo INAG encontram-se desatualizados, face ao desenvolvimento urbano, pelo que se tornou indispensável realizar um novo projeto. Em 2015, Paulo Lemos, Secretário de Estado do Ambiente do Governo de Passos Coelho, dá luz verde para o inicio da obra. Dois anos depois, o ministro do Ambiente vem ao Pinhal Novo assinar o contrato de regularização entre o Governo e a autarquia. As obras começam "dentro de momentos".

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010