Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Menina de sete anos raptada na Amora reapareceu

Mãe diz que recebeu pedido de resgate

Uma menina de sete anos foi raptada, na tarde de sábado, num jardim público da Amora, concelho do Seixal, onde estava com os primos, também menores, noticiou a SIC. Várias horas depois e já na madrugada de domingo, a criança apareceu nas imediações do estádio do Amora, a um quilómetro do parque onde brincava quando foi raptada.  De acordo com o Correio da Manhã, a menina terá sido violada. Ao canal de Carnaxide, habitantes da zona contaram que o rapto foi protagonizado por um homem que já tinha tentado fazer o mesmo, com outra criança e noutro parque da freguesia.A Polícia Judiciária está a investigar o rapto da menina e já sinalizou um suspeito, apesar de ainda não o ter detido.
Menina foi raptada na tarde de sábado na Amora 

A mãe da criança que esteve desaparecida desde a tarde de sábado até à manhã deste domingo terá recebido um telefonema anónimo a pedir-lhe que 10 mil euros pela entrega da filha, escreveu o Diário de Notícias.
A menina de sete anos foi levada sábado à tarde de um parque infantil da Amora, Seixal, quando estava a brincar com um primo de nove anos. Aí terá sido abordada por um homem - que as autoridades policiais ainda não conseguiram prender - que se terá feito passar por um familiar e a levou.
De acordo com a mesma fonte policial, a criança foi encontrada por um popular na madrugada de domingo, cerca das cinco da manhã. Esta pessoa levou a menina até um café e depois à polícia. De acordo com o Correio da Manhã, nesse período de tempo em que esteve desaparecida, a menina terá sido violada.
A mãe já teria contactado as autoridades para dar conta do desaparecimento da criança. Posteriormente, terá, conforme disse à polícia, recebido um telefonema a pedir-lhe o dinheiro pelo resgate da filha. As autoridades policiais estão a confirmar esta informação.
Alguns populares e o primo da menina descreveram às autoridades as características do homem que a levou, mas durante a tarde deste domingo o presumível raptor ainda não tinha sido identificado.
A criança, que esteve em paradeiro incerto entre as 18 horas de sábado e as cinco da manhã de domingo, foi levada ao hospital para observação médica.
O suspeito ainda não foi detido mas já foi montada uma caça ao homem. Agora, a investigação do caso está sob alçada da Unidade Nacional de Contraterrorismo da Polícia Judiciária.
Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010