Dá um Gosto ao ADN

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Sarna infeta alunos em escola do Barreiro

Doença de pele preocupa comunidade escolar do Barreiro 

A escola básica D. Luís Mendonça Furtado, no Barreiro, anunciou que foram detetados "casos de doença de pele com possibilidade de contágio", mas garantiu que "não existe motivo para alarme",  refere um comunicado publicado no sítio do Agrupamento de Escolas do Barreiro. A mensagem, assinada pela diretora do agrupamento, Felicidade Fragoso Alves, solicita que os encarregados de educação informem caso detetem alguma situação nos seus educandos. No entanto, de acordo com alguns pais, a informação é pouca e exigem outra resposta por parte da escola e do Ministério da Educação. 

Escola confirma doença e possibilidade de contagio 

A direção da Escola Básica D. Luís de Mendonça Furtado, frequentada por cerca de 700 alunos, também já confirmou a existência de estudantes com sarna, tomando a iniciativa de chamar o delegado de saúde do concelho, mas nem a escola nem a autoridade de saúde revelam quantos alunos estarão infetados.
"É uma questão que até pode ser exterior à escola", diz fonte da Delegação de Saúde, admitindo que "qualquer miúdo que seja contagiado com o parasita basta-lhe ser tratado e está o problema resolvido. Isto não é um problema de saúde pública", acrescenta a mesma fonte, que, ainda assim, chama a atenção para sinais de alerta como vermelhidão e comichão.
Mas é o alegado "silêncio" da direção da escola que estará a preocupar alguns pais que têm procurado saber o que se está a passar, havendo conhecimento de que, pelo menos, um aluno terá recorrido ao hospital pediátrico de Dona Estefânia (Lisboa), precisamente com sintomas de vermelhidão e comichão no corpo. Viria a ser-lhe diagnosticada sarna.
No entanto,  o site do Agrupamento de Escolas do Barreiro,  informa "que foram detetados alguns casos de doença de pele, com possibilidade de contágio. Os casos pontuais estão a ser acompanhados e, de acordo com as indicações da Delegação de Saúde do Barreiro, não há motivo para alarme". 
A mensagem, assinada pela diretora do agrupamento, Felicidade Fragoso Alves, solicita que os encarregados de educação informem caso detetem alguma situação nos seus educandos. "Solicita-se a todos os Encarregados de Educação que, caso detetem uma situação nos seus educandos, contactem um médico de modo a que seja prescrita a medicação adequada e informem o professor titular de turma ou diretor de turma", conclui o comunicado.
Recorde-se que a Direção-Geral da Saúde já esclareceu sexta-feira que os casos de sarna nas escolas não justificam o encerramento dos estabelecimentos de ensino, nem quarentena obrigatória de crianças infetadas, por não configurar risco de saúde pública nacional e ser facilmente tratável. Já quanto às razões para estar a aumentar o número de casos de escabiose nas escolas da região, a subdiretora geral da Saúde, Graça Freitas, disse desconhecer se efetivamente se está a verificar um aumento ou se é um caso de "epidemia mediática".
A identificação de casos de sarna (escabiose) nesta escola do Barreiro, faz aumentar o número de alunos infetados pelo parasita "sarcoptes scabiei" nos estabelecimentos de ensino da Grande Lisboa, depois de Loures, Póvoa de Santo Adrião e Cascais, concelho onde foram atingidas oito escolas.

Agência de Notícias

1 comentários:

Anónimo disse...

coitados ..apanham sarna e chamam o delegado de saúde? hahaha
esse leva ainda mais sarna ahahahaha

16 de fevereiro de 2016 às 17:04

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010