Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Cerimónia evoca Luisa Todi em Setúbal

 "Admiração que temos por um dos maiores símbolos da nossa terra e da nossa cultura" 

Uma evocação com deposição de flores na glorieta dedicada a Luísa Todi assinalou, a 9 de Janeiro, os 265 anos do nascimento da cantora lírica. A cerimónia de comemoração do aniversário da artista setubalense, internacionalmente famosa durante o século XVIII, junto do monumento localizado na Avenida Luísa Todi, contou com uma homenagem da Câmara de Setúbal, com a presença do vice-presidente Manuel Pisco, que depôs uma coroa de flores. “Apesar da chuva, não podíamos deixar de fazer esta homenagem, que demonstra a admiração que temos por um dos maiores símbolos da nossa terra e da nossa cultura”, sublinhou o autarca.
Homenagem decorreu esta terça-feira em Setúbal 

Manuel Pisco garantiu que a autarquia vai continuar a realizar esta cerimónia, que, ano após ano, mantém um grande significado, que é o de “preservar a memória da cidade”.
O evento contou ainda com deposição de flores pelo presidente da LASA – Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão, Francisco Borba, pelo membro da direção da Uniseti – Universidade Sénior de Setúbal Quaresma Rosa e pelo presidente da União das Freguesias de Setúbal, Rui Canas.
O Centro de Estudos Bocageanos também se associou à iniciativa com a deposição de flores na glorieta.
Presentes na cerimónia para homenagear Luísa Todi estiveram ainda o presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, Nuno Costa, a coordenadora do Inatel de Setúbal, Isabel Gomes, e a 2.ª secretária da Assembleia Municipal de Setúbal, Yolande Cloetens.
Luísa Rosa de Aguiar nasceu em Setúbal, na atual Rua da Brasileira, no Bairro do Troino, a 9 de Janeiro de 1753, estreando-se no mundo do espetáculo como atriz, em Lisboa, cidade para onde foi viver com os pais.
Após conhecer Francesco Saverio Todi, violinista de origem italiana, com quem veio a casar com apenas 16 anos, encetou uma carreira que a tornou a maior cantora lírica portuguesa de sempre, alcançando êxitos nas principais salas europeias, em Londres, Paris, Berlim, Turim, Varsóvia, Veneza, Viena e São Petersburgo.
Luísa Todi faleceu em Lisboa a 1 de Outubro de 1833, com 80 anos, cega, devido a uma doença que tinha desde nova.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010