Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Segurança Social encerrada em Santiago do Cacém

Parte do teto do edifício caiu e ainda não há data para reabertura  


O serviço da Segurança Social em Santiago do Cacém, está encerrado desde quinta-feira, devido à falta de segurança nas instalações, depois de ter caído parte do teto, na sequência das últimas intempéries. Ainda não há data para a reabertura dos serviços. "Na sequência das últimas intempéries, o Serviço de Atendimento de Santiago do Cacém encontra-se encerrado devido à degradação das condições de segurança para os clientes e trabalhadores", informou o Instituto da Segurança Social, em resposta escrita remetida à agência Lusa. Os serviços de atendimento mais próximos estão nas sedes dos concelhos vizinhos de Setúbal, Sines e Grândola. 
Parte do telhado da Segurança Social de Santiago do Cacém ruiu 

Uma parte do teto do edifício, propriedade da Casa do Povo local, caiu na quinta-feira passada, segundo relatou esta segunda-feira à agência Lusa o presidente da Câmara de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, o que "obrigou ao encerramento imediato dos serviços".
Álvaro Beijinha defendeu que sejam "reunidas as condições rapidamente para que o serviço continue a ser prestado em Santiago do Cacém ou, pelo menos, dentro do concelho e que os munícipes não tenham que se deslocar a concelhos vizinhos".
Apesar de a queda do teto ter "precipitado" o encerramento dos serviços, o autarca adiantou que o Instituto da Segurança Social já pretendia sair daquelas instalações por falta de condições.
"Recentemente tivemos uma reunião com a diretora distrital de Setúbal [do Instituto da Segurança Social], Natividade Coelho, em que falámos da necessidade de ter que sair daquelas instalações, uma vez que estavam a precisar urgentemente de obras e tinham que encontrar uma solução alternativa", disse o autarca.
A autarquia já manifestou vontade de “fazer parte da solução. A Câmara manifestou disponibilidade para ceder um espaço, que precisa de ser avaliado, para sabermos se é possível a sua adaptação. É uma situação que nos preocupa bastante, é um serviço público absolutamente determinante para o Concelho, pois presta serviço a muita gente”. 
Álvaro Beijinha lamenta esta situação, sabendo que “há questões que são imponderáveis, mas neste caso já se sabia que o edifício em que a Segurança Social funcionou até há bem pouco tempo já padecia de problemas graves”.
O encerramento do espaço visa proteger trabalhadores e utentes, sendo que “neste momento a Segurança Social está à procura de soluções imediatas em Santiago do Cacém. O serviço de Avaliação das Incapacidades está, neste momento, a ser temporariamente prestado em Setúbal, sendo que as matérias relacionadas com a Ação Social foram também temporariamente transferidas para as instalações da Segurança Social em Santo André. Relativamente ao atendimento de serviços locais, está a tentar-se encontrar uma solução provisória, que se mantenha em Santiago do Cacém”, informa Álvaro Beijinha.
Na resposta remetida por escrito à agência Lusa, o Instituto da Segurança Social não indica para quando está prevista a reabertura dos serviços, mas assegura que "está a envidar todos os esforços para encontrar uma solução transitória até à resolução desta situação".

Agência de Notícias

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010