Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Acordo eterniza Sebastião da Gama em Setúbal

“Tudo vai ser diferente na divulgação da obra de Sebastião da Gama”

A Câmara de Setúbal e outras seis entidades culturais da região e do país firmaram um acordo de cooperação para a concretização de vários projetos destinados a divulgar o legado intelectual do poeta e pedagogo Sebastião da Gama, que nasceu em Vila Nogueira de Azeitão. Em cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, sublinhou que se trata de um acordo importante porque “visa perpetuar a memória de um grande poeta”. O compromisso de cooperação celebrado entre as sete entidades tem como principal objetivo a implementação de projetos conjuntos de investigação, bem como de eventos científicos e culturais para a divulgação do legado intelectual de Sebastião da Gama em meios académicos e junto de públicos nacionais e estrangeiros.
Setúbal vai divulgar e preservar legado de  Sebastião da Gama

Além da Câmara Municipal, o protocolo foi assinado pela Universidade Aberta, a Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização, a Junta de Freguesia de Azeitão, a Associação Cultural Sebastião da Gama, o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes e o Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
O reitor em exercício da Universidade Aberta, Domingos Caeiro, destacou que, “pela importância na poesia e na pedagogia, Sebastião da Gama deve ter um espaço de destaque na cultura portuguesa”.
Entre as diferentes ações a implementar está prevista a criação da Casa-Memória de Joana Luísa e Sebastião da Gama e a produção de um documentário televisivo sobre a vida e obra do poeta e pedagogo.
No plano literário, a cooperação resultante do acordo celebrado deverá produzir uma edição crítica da obra completa de Sebastião da Gama e a tradução da obra seleta do poeta natural de Azeitão em inglês, francês e espanhol.
José Eduardo Franco, diretor da Cátedra Infante Dom Henrique, destacou que“a internacionalização, já que é feita em tantos setores da sociedade portuguesa, é também um desígnio importante na área da cultura como forma de afirmação e projeção do país”.
Alexandrina Pereira, da Associação Cultural Sebastião da Gama, salientou que este é um protocolo concretizado “entre sete entidades que se complementam, devido às suas diferentes áreas de atuação”.
A elaboração de um dossier especial dedicado a Sebastião da Gama na revista Letras Com Vida é outra das ações a desenvolver.
“Estamos a cumprir o nosso dever de preservar e honrar a memória do nosso Gama”, destacou a presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, para quem Sebastião da Gama “será sempre, para todos os setubalenses, forte motivo de inspiração”.

Espólio enriquecerá o conteúdo da futura casa-museu
O resultado deste acordo traduz-se “num dia de grande alegria” para a presidente da Junta de Freguesia de Azeitão, Celestina Neves, para quem, a partir desta data, “tudo vai ser diferente na divulgação da obra de Sebastião da Gama”.
O momento significa, ainda, para Susana Alves de Jesus, do Instituto Padre Manuel Antunes, uma justa homenagem a um homem, igualmente um destacado pedagogo, “que soube incutir valores nos seus alunos e na própria cultura portuguesa”, sendo que para João Relvão Caetano, coordenador do polo do Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, “é bom lembrar homens e mulheres da grandeza de Sebastião da Gama e é bom a universidade fazer parte desse objetivo”.
Em paralelo ao acordo de cooperação, a Câmara de Setúbal e a Associação Sebastião da Gama assinaram um auto de entrega de espólio de Sebastião da Gama, confiado à autarquia, em testamento, pela mulher do poeta, Joana Luísa.
A presidente da Câmara Municipal destacou, ainda, a “enorme generosidade”de Joana da Gama, viúva do poeta, também já falecida, e que legou à autarquia um importante espólio de Sebastião da Gama.
Entre esse espólio, que enriquecerá o conteúdo da futura casa-museu, contam os manuscritos de importantes obras de Sebastião da Gama, como o “Diário” e “A Região dos Três Castelos”, assim como a tese de licenciatura e o texto da conferência “Lugar de Bocage na nossa Poesia de Amor”.
“Sinto-me honrada por ter um espólio desta natureza ao cuidado da Câmara Municipal”, frisou Maria das Dores Meira.
Salientou, ainda, que obras como “O Diário” são “documentos históricos que não devem ficar nas mãos de uma só pessoa”.
A autarca referia-se ao facto de aquela obra em particular quase ter sido dada pelo autor ao seu professor metodólogo, tendo sido impedido por Joana Luísa, que se disponibilizou para redigir uma cópia da mesma, tendo, essa sim, acabado por ter sido entregue como presente.

Vida dedicada à poesia e à Arrábida 
As doações deixadas por Joana da Gama à Câmara Municipal incluem, igualmente, condecorações atribuídas ao poeta, concretamente a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, a Medalha de Ouro da Cidade de Setúbal e a placa de homenagem da autarquia e da Associação Cultural Sebastião da Gama entregue à viúva por altura do primeiro aniversário do Dia Municipal da Arrábida.
Sebastião Artur Cardoso da Gama nasceu a 10 de Abril de 1924, em Vila Nogueira de Azeitão, tendo completado a licenciatura em Filologia Românica em 1947 na Faculdade de Letras de Lisboa.
“Serra-Mãe”, de 1945, foi a primeira obra do poeta editada em vida, seguindo-se “Cabo da Boa Esperança”, de 1947, e “Campo Aberto”, 1951.
No dia 7 de Fevereiro de 1952, Sebastião da Gama morre, com apenas 27 anos, vítima de tuberculose renal, doença que sofria desde a adolescência.
O acordo de cooperação tem a duração de um ano, renovado automaticamente por iguais períodos.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010