Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Setúbal declara guerra às beatas nas praias

Milhares de beatas recolhidas em Setúbal. É preciso seguir o exemplo
Um grupo de voluntários apanhou esta quarta-feira, em apenas duas horas, mais de 14 litros de beatas de cigarros numa ação de sensibilização ambiental realizada na Praia da Figueirinha, em Setúbal.  A iniciativa, organizada pela Câmara de Setúbal em parceria com a  Associação Portuguesa para o Lixo Marinho, contou com o envolvimento de 17 voluntários provenientes de instituições como  Associação Bandeira Azul da Europa, o Centro Jovem Tabor e a Administração da Região Hidrográfica do Alentejo. No domingo, uma hora e trinta minutos foram suficientes para a Feel4Planet, Academia de Vólei de Praia e Voluntiir, no âmbito da iniciativa Desafio Solidário, terem recolhido 16.328 beatas na zona ribeirinha da Praia da Saúde, no Jardim da Beira Mar e na Avenida Luísa Todi, em Setúbal, as quais se juntaram às 11.220 recolhidas em três ações anteriores, perfazendo um total de 27.548 beatas.

Voluntários tiraram 14 litros de beatas da praia da Figueirinha 

O maior contributo voluntário partiu das crianças do pré-escolar e 1.º ciclo integradas nos 23 ATL que se associaram à iniciativa, totalizando mais de quatro centenas de pequenos defensores do meio ambiente.
Em apenas duas horas da ação, entre as 10 e as 12 horas o grupo reuniu mais de 14 litros em beatas de cigarros, indevidamente deixadas no areal da Praia da Figueirinha.
A ação de sensibilização foi promovida no âmbito da campanha Bandeira Azul 2017, galardão que a Figueirinha ostenta, e da campanha internacional CleanSeas, desenvolvida pela ONU Ambiente com o objetivo de eliminar grandes fontes de lixo marinho até 2022.
A organização desta Caça às Beatas, além de também participar na recolha do lixo deixado pelos fumadores, passou várias informações juntos dos voluntários, principalmente os mais novos, sobre as medidas corretas de proteção do meio ambiente.
Os grupos de jovens que entregaram garrafas de plásticos cheias de beatas receberam da organização um jogo de trivia sobre a Serra da Arrábida, produzido pela Science4you.

Até ao momento foram recolhidas mais de 27.548 beatas
Milhares de beatas já foram recolhidas por voluntários 
No domingo, uma hora e trinta minutos foram suficientes para os organizações Feel4Planet, AVP - Academia de Vólei de Praia e Voluntiir, no âmbito da iniciativa Desafio Solidário, terem recolhido 16.328 beatas na zona ribeirinha da Praia da Saúde, no Jardim da Beira Mar e na Avenida Luísa Todi, em Setúbal, as quais se juntaram às 11.220 recolhidas em três ações anteriores, perfazendo um total de 27.548 beatas.Até hoje, 73 jovens limparam 27 548 beatas de cigarro, durante sete horas e meia numa área equivalente a pouco mais de cinco campos de futebol. É preciso olhar para o chão para ver este problema “que se alastra a toda a cidade”.
A informação divulgada através de um comunicado revela que a iniciativa foi levada a cabo por 23 voluntários que pretendem “envolver a comunidade em causas solidárias e, por outro lado, divulgar projetos de instituições/organizações presentes na cidade de Setúbal”.
Os números são considerados “alarmantes” e comprovam “a necessidade de intervir ativamente tanto nas zonas ribeirinhas junto ao Rio Sado, como no centro da cidade”, já que as beatas, “além de não serem biodegradáveis e de se deteriorarem a longo prazo transformando-se em microplásticos, [são] responsáveis também pela libertação de cerca de 4.700 substâncias nocivas, por beata, para o ambiente”.
“Os resultados obtidos mostram que este é um problema transversal a toda a cidade. A ação desenvolvida contou mais uma vez com o importante apoio da Câmara Municipal de Setúbal, da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, SA e da Capitania do Porto de Setúbal”, pode ler-se na mesma nota.
“É assustador, está mesmo em todo o lado”, comenta Raquel Gomes, co-fundadora da Voluntiir, num momento de balanço da prova em que todos estão de parabéns. “Só com actividades de voluntariado como esta é que conseguimos tentar mitigar este problema que se alastra a toda a cidade”, afirma, por seu lado, Carolina Nunes, uma das fundadoras da Feel4Planet.
Vânia Silva, Márcia Batista e Mafalda Custódio, residentes no distrito, juntam-se também na dinamização deste grupo, que pretende desenvolver acções de limpeza urbana e sensibilização ambiental e conta, desde a primeira acção, com o apoio da Câmara de Setúbal, da Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra e da Capitania do Porto de Setúbal. A ideia é sensibilizar também o município para a gravidade deste problema e incentivar a criação de beatões gigantes em lugares estratégicos. A guerra às beatas promete continuar.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal 

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010