Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 6 de junho de 2017

Câmara de Almada dá relógios de 800 euros

Câmara cumpre tradição e oferece relógios de luxo a funcionários 

A Câmara de Almada adquiriu a 24 de Maio 43 relógios de pulso por 34,8 mil euros para oferecer aos trabalhadores que atingiram 25 anos de casa. Trata-se de um ajuste direto feito à Ourivesaria Coimbra para a compra de 19 “relógios de homem” que custaram 880 euros por unidade e 24 “relógios de senhora” que ficaram pors 756 euros. A autarquia  tem a tradição de oferecer relógios de ouro aos funcionários que atingem este tempo antiguidade, mas nos últimos anos nunca o tinha feito em ano de eleições. Desde 2011, a câmara de Almada já gastou mais de 152,6 mil euros nestes artigos de luxo.
A autarquia já gastou mais de 150 mil euros neste tipo de prendas 


A Câmara de Almada vai oferecer relógios de luxo entre os 756 e os 879 euros a 43 funcionários que completam 25 anos de casa. O prémio é entregue no dia 24 de Junho, dia do concelho. Em ano de autárquicas, a despesa com as peças de luxo ascende a um total de 34 mil 864 euros.
A encomenda foi feita à Ourivesaria Coimbra, que já forneceu os relógios em 2014 por um valor de 63 mil 792 euros e que não quis comentar o contrato.
O Correio da Manhã escreve que serão escolhidos relógios da linha mais cara da Tissot para 19 homens e 24 mulheres. A autarquia não revela o modelo, mas que é uma prática que remonta a 1990 para "reconhecer publicamente o mérito de toda uma vida de trabalho". Desde 2011, o encargo com os relógios oferecidos supera os 150 mil euros.
A Câmara de Almada chegou a desembolsar cerca de mil euros por relógios Longines com aro banhado a ouro, como aconteceu em 2011. Em 2013, quando a autarca da CDU Maria Emília Sousa foi substituída por Joaquim Judas, a autarquia não poupou esforços para compensar os funcionários com 25 anos de casa: 67 mil 416 euros.
Já no último mês de Dezembro, a câmara de Almada esteve envolvida numa polémica idêntica ao comprar 65 smartphones para oferecer no Natal aos filhos dos funcionários da autarquia, no valor de nove mil euros. A câmara ouviu então três entidades. No portal Base, a despesa está registada como “aquisição de smartphones” para a “Festa de Natal 2016”. O smartphone que a câmara escolheu foi o Neffos Y5 e veio interromper uma tradição que já vinha da década de 1980. Desde essa altura, os filhos dos funcionários camarários com 12 anos (último ano em que recebem prenda) recebiam uma bicicleta. Como a maioria já tinha bicicleta, os pais passaram a poder escolher um objeto: em 2016 foram smartphones, em 2015 tablets. O caso fez com que a autarquia recebesse críticas de vários munícipes.

PSD e CDS-PP criticam presidente 
O candidato do PSD à Câmara de Almada, Nuno Matias, critica a dimensão de gastos na "homenagem merecida" aos funcionários, mas diz que está mais preocupado com os 744 mil euros de prejuízo do festival Sol da Caparica. E já escreveu uma carta aberta ao líder do PCP.
Também o candidato do CDS-PP, António Pedro Maco, lembrou que já sugeriu a oferta de cheques dentistas ou vales de compras aos trabalhadores e atacou os gastos em relógios, que somam "mais de 200 mil euros" nos últimos dez anos.

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010