Dá um Gosto ao ADN

terça-feira, 30 de maio de 2017

Dez mil visitam Festa da Flor em Setúbal

"É uma festa maravilhosa que devia repetir-se mais vezes" 

Mais de dez mil pessoas passaram, nos dias 26 e 27, pela 2.ª Festa da Flor, que animou a Praça do Bocage e a placa central da Avenida Luísa Todi com diversas iniciativas, como uma feira, ateliers e um seminário. A Festa da Flor 2017, organizada pela Câmara de Setúbal no âmbito do movimento Eva Dream – Florir Portugal, impulsionado por Tó Romano, incluiu, na Praça de Bocage, a feira “O Mundo da Flor”, com cerca de três dezenas de expositores, numa mostra e venda de flores e outros bens e serviços associados, como mel, ferramentas e artesanato produzido com cortiça. Para o impulsionador do Eva Dream, “quando uma praça bonita como a de Bocage fica repleta de flores, chama a atenção das pessoas, que depois começam a falar umas com as outras e passam a palavra”, o que constitui um passo para concretizar o desígnio de “sensibilizar a população para florir as suas varandas e janelas”.
Festa da Flor atraiu 10 mil à Praça do Bocage 


A festa arrancou, sexta-feira, com chuva. No entanto, durante a manhã, as condições meteorológicas melhoraram, os expositores suspiraram de alívio e a praça começou a encher-se de gente curiosa com o que ali se passava. Foi o momento certo para a inauguração oficial do evento pela presidente da autarquia, Maria das Dores Meira, acompanhada de Tó Romano.
A autarca fez questão de passar por todos os stands para dar as boas-vindas e agradecer a presença das várias empresas e instituições presentes. Em alguns locais, ouviu dicas sobre como cuidar de determinadas plantas e flores, e na banca da Artiset – Associação de Artistas Plásticos de Setúbal recebeu uma rosa com um poema das mãos da artista plástica e poeta Carmo Candeias.
“Estou na banca da Artiset a vender flores, mas quis fazer algo diferente. Lembrei-me de colocar pequenas quadras junto com as rosas e vendê-las assim às pessoas. Já alegrei algumas que chegam aqui um pouco tristes mas saem com outra alma”, conta a artista.
A possibilidade de conferir “outra alma” à cidade, através do desafio aos cidadãos para “embelezarem com plantas os seus espaços privados, dando, assim, continuidade ao trabalho desenvolvido pelo município nos espaços públicos”, é, como refere a presidente da autarquia, o objetivo da Festa da Flor, inserida no Eva Dream Florir Portugal.
O projeto de Tó Romano lança o desafio de incentivar os munícipes a embelezar varandas e janelas com flores e, simultaneamente, promover ações no espaço público.
Tó Romano esteve logo de manhã na Praça do Bocage e ficou satisfeito com o que viu. “Acho maravilhoso que as flores invadam as praças principais de cada cidade. O florir de uma cidade passa pela atenção que cada autarquia dá aos seus espaços públicos e jardins”.
Para o impulsionador do Eva Dream, “quando uma praça bonita como a de Bocage fica repleta de flores, chama a atenção das pessoas, que depois começam a falar umas com as outras e passam a palavra”, o que constitui um passo para concretizar o desígnio de “sensibilizar a população para florir as suas varandas e janelas”.

As outras atividades da Festa da Flor 
Outro ponto alto foi a construção do “Tapete em Arte Efémera”, com sal e serradura pintados, para dar mais cor ao brasão de Setúbal, em frente do edifício dos Paços do Concelho, pelo estilista Filipe Blanquet e pela designer Isabel Curto Castan, da Associação Art FMR.
O tapete ainda permanece quase intacto, bem como outros que foram construídos com a participação de populares e que representam as silhuetas de Bocage e de Luísa Todi e o símbolo de Município Participado.
De salientar igualmente a participação de cerca de uma centena e meia de pessoas nos vários ateliers de arte floral que decorreram nos Paços do Concelho e na Casa da Cultura.
No dia 27, a realização de dois ateliers no pátio interior dos Paços do Concelho proporcionou um facto curioso e inesperado, já que mais de meio milhar de pessoas aproveitou a abertura do edifício, recentemente requalificado, para o visitar.
Já o 3.º Seminário Tecnologias Aplicadas aos Espaços Verdes, que decorreu no dia 26, no auditório do Mercado do Livramento, contou com a participação de seis dezenas de pessoas, num encontro que refletiu sobre a forma como a tecnologia pode capacitar novas estratégias de gestão de espaços verdes urbanos.
A exposição de uma rua móvel, na placa central da Avenida Luísa Todi, com uma recriação do evento dedicado à flor que tem lugar no Redondo, também captou as atenções do público, assim como a criação de uma mandala pela Mandar’arte e de um quadro e de uma mandala pela Artiset – Associação de Artistas Plásticos de Setúbal, com a ajuda de populares.
O primeiro dia do evento, a 26, encerrou com um baile de danças do mundo, com “A Batalha do Modesto Camelo Amarelo”, na Praça do Bocage.
No dia 27, a Associação de Acordeonistas de Setúbal deu música às ruas da Baixa, enquanto uma “Flower Trupe” animou os locais onde decorreram as atividades da Festa da Flor.
O público mais novo usufruiu de um conjunto de atividades diversas, como o atelier “Arquivista por um Dia”, com a construção de flores de papel, nas arcadas dos Paços do Concelho, além de pinturas faciais,
modelagem de balões e jogos didáticos.

Flores embelezam espaço público
Evento decorreu durante o último fim de semana 
Muitos setubalenses tiveram curiosidade de visitar o evento e comprar algumas plantas, como foi o caso de Fátima Pacheco, que adquiriu uma begónia, no stand da Argovita. “Achei que esta flor é tão bonita que tive de comprá-la. É para juntar às plantas que tenho em casa e trato com muito cuidado”, garante.
Para Fátima Pacheco, esta é uma boa iniciativa para a cidade, opinião partilhada por Noélia que já leva também algumas flores que lhe ofereceram.“É uma festa maravilhosa que devia repetir-se mais vezes. Adoro flores. Tenho-as no meu jardim e a embelezar a minha varanda. Toda a gente devia ter plantas em casa”.
Satisfeitos com a iniciativa e com as vendas, os expositores também prometiam voltar na próxima edição do evento. Ana Maria Silva, do estabelecimento Flor Formosa, que pretende regressar, pensa que “os edifícios deviam ter mais flores nas varandas e nas janelas para a cidade ficar mais alegre e com mais cor”.
Cristina Moura, da Argovita, garante que nos últimos tempos, “graças às iniciativas que a Câmara de Setúbal tem desenvolvido, é notória uma grande dinâmica na Baixa, com os comerciantes a quererem florir as entradas das suas lojas”, o que tem levado muitos deles a pedir conselhos sobre plantas na sua empresa.
Enquanto nos stands se vendem as mais variadas espécies de plantas e flores, como rosas, gerberas, cravos, alfazemas, alecrim e begónias, entre muitas outras, a artesã Inês de Barros Batista orienta, no chão da praça, defronte da estátua do Bocage, a conceção de uma mandala com flores.
O projeto foi iniciado pela artesã, mas os setubalenses são convidados a participar e a deixarem o seu contributo, com a colocação de flores que fazem crescer a mandala.

Agência de Notícias com Câmara de Setúbal

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010