Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Trabalhadores do Porto de Sines marcam greve de um ano

Terminal de contentores do porto de Sines enfrenta greve inédita

O Sindicato XXI, que reclama a representação da maioria dos trabalhadores portuários de Sines, emitiu um pré-aviso de greve, a arrancar no dia 29 de Abril, com a paralisação das operações nos períodos de trabalho suplementar, por um prazo de um ano. De acordo com a informação divulgada pelo sindicato, o pré-aviso de greve tem efeito a partir do dia 29 de Abril deste ano até às zero horas de 29 de Abril de 2018, "com paralisação total das operações realizadas em qualquer período de trabalho suplementar (antecipações, prolongamento e serviço extraordinário)". O Sindicato XXI, que reclama a representação da maioria dos trabalhadores portuários de Sines, anuncia também "a paralisação total das operações realizadas nas duas últimas horas de cada período de trabalho de cada turno", mas neste caso apenas por duas semanas, entre 29 de Abril  13 de Maio.  A administração do Porto de Sines ainda não se prenunciou sobre este assunto.  
Trabalhadores ameaçam greve de um ano em Sines 

O terminal de contentores do porto de Sines enfrenta uma greve inédita convocada pelo Sindicato XXI a partir de 29 de Abril pelo prazo de um ano. Segundo a página do Sindicato XXI no Facebook, um sindicato independente que representa os trabalhadores do terminal de contentores do porto de Sines, o pré-aviso de greve foi emitido na semana passada. “Além da recusa à prestação de trabalho suplementar, o sindicato anuncia também a paralisação total das operações nas duas últimas horas de cada turno. Mas neste caso, apenas entre 29 de Abril e 13 de Maio”, explica a organização sindical na sua página de Facebook.
Ainda de acordo com essa página, “na origem deste pré-aviso está o diferendo entre o sindicato e a Administração do Porto de Sines sobre as novas regras de horários de trabalho, trabalho suplementar e consequentes remunerações, gozo de férias, etc”.
“A discussão arrasta-se desde Outubro do ano passado. Um acordo deveria ter sido alcançado até ao final de 2016, mas o impasse permanece”, avança o mesmo documento.
O Jornal Económico escreve que existiram diversas reuniões entre a administração e o Sindicato XXI no sentido de chegar a um acordo quanto à redução do horário de trabalho, das atuais 40 horas semanais para um intervalo que iria até às 37 horas semanais.
Aparentemente, neste capítulo as coisas teriam ficado acertadas entre as partes, de tal forma que no último mês e meio a Administração do Porto de Sines contratou cerca de 100 trabalhadores para fazer frente às alterações que seriam provocadas pela referida redução do horário de trabalho.

Conflitos laborais são "raros" em Sines

A PSA, gestora do terminal de contentores do porto de Sines (Terminal XXI) é uma empresa de Singapura. O Sindicato XXI nasceu com o crescimento do terminal de contentores de Sines.
O porto de Sines, nomeadamente o terminal de contentores, tem registado crescimentos espetaculares ao longo da última década.
Parte desse êxito tem-se devido à inexistência de conflitos laborais, como ocorreu em outros portos nacionais, em particular no de Lisboa e Setúbal.
O Sindicato XXI integra a Comunidade Portuária de Sines, o que é um caso único no país.

Agência de Notícias 

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 11 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 10 Junho

Ganhar um marido, perder a adolescência

Fotografia: Daro Sulakauri

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010