Dá um Gosto ao ADN

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

PJ de Setúbal deteve jovem sequestrador de Grândola

Filho do homem que sequestrou ex-companheira aguarda julgamento em liberdade

O filho de Paulo Roque, o homem que sequestrou Anabela Lopes, em Grândola, saiu em liberdade depois de ter sido detido pela Polícia Judiciária de Setúbal, esta quarta-feira. O jovem de 18 anos, que vai aguardar julgamento em casa, ficou sujeito a apresentações semanais às autoridades e está impedido de contactar com o pai e a vítima. Durante a investigação, a PJ apurou que o jovem, de 18 anos, terá tido um papel crucial no sequestro da mulher, praticado no início deste ano, em Grândola. O jovem terá planeado tudo com o pai e esteve presente no momento em que o sequestrador abalroou o carro da vítima.  O jovem "terá apoiado o seu progenitor, ex-companheiro da vítima, até que este foi detido em flagrante delito, quando a tentava asfixiar, após vários dias de privação da liberdade, acompanhada das práticas repetidas, dos crimes de violação e de ofensas à integridade física", sublinha a Polícia Judiciária de Setúbal, em comunicado. 
Mulher foi encontrada pela PJ em Azinheira dos Barros, em Janeiro

O filho do homem que sequestrou e tentou asfixiar a ex-companheira no passado mês de Janeiro, em Grândola, foi detido pela Polícia Judiciária de Setúbal, por suspeita de ter ajudado o pai a consumar o crime de sequestro.
Segundo revelou à agência Lusa o director da Polícia Judiciária de Setúbal, Vítor Paiva, o jovem, de 18 anos, terá atravessado um reboque à frente da viatura onde seguia a vítima, ajudando o pai a concretizar o crime de sequestro da ex-companheira, residente em Azinheira de Barros, no concelho de Grândola.
Vítor Paiva disse ainda que, além da prática deste crime, o jovem detido terá também participado no furto de uma viatura, que depois foi utilizada pelo pai durante vários dias, no período em manteve a ex-companheira sob sequestro e a sujeitou a vários crimes de violação e ofensas à integridade física.
“A prática deste crime vai muito além da protecção que a lei confere aos familiares dos arguidos. Neste caso, houve um acção concertada do jovem com o pai, para a prática de diversos crimes”, acrescentou o responsável da PJ de Setúbal, convicto de que o jovem teria continuado a ajudar o progenitor se não tivesse ocorrido a intervenção policial que permitiu resgatar a vítima.
Vítor Paiva justificou a demora na detenção do jovem com o trabalho de investigação que foi necessário desenvolver, posteriormente, e lembrou que na altura em que correu a detenção do principal arguido no processo, a “prioridade era resgatar a vítima com vida”.
O jovem detido, suspeito dos crimes de furto e de sequestro, vai aguardar julgamento, ficou sujeito a apresentações semanais às autoridades e está impedido de contactar com o pai e a vítima.
O pai do jovem, que está acusado dos crimes de tentativa de homicídio qualificado, sequestro agravado e violência doméstica, está a aguardar julgamento em prisão preventiva.

Agência de Notícias com Lusa

0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010