Dá um Gosto ao ADN

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Alcochete quer esclarecimentos sobre EN4

Governo não ouviu as reivindicações da Câmara 

O município de Alcochete vai solicitar esclarecimentos adicionais à Infraestruturas de Portugal sobre a não inclusão das suas recomendações na empreitada de beneficiação da Estrada Nacional 4. Este assunto foi apresentado por Luís Miguel Franco, na sessão de câmara de dia 1 de Fevereiro no período que antecedeu a ordem do dia. “Após o anúncio feito pelo Ministro Pedro Marques, a câmara municipal entende que deve notificar a Infraestruturas de Portugal e solicitar a esta entidade esclarecimentos adicionais acerca de tudo o que tem sido reivindicado ao longo dos anos e que não está a ser contemplado nesta empreitada”, diz o presidente da Câmara de Alcochete.  

A EN4 liga a região de Setúbal ao Alto Alentejo 

No passado dia 13 de Janeiro, realizou-se, no concelho de Montijo, a cerimónia de lançamento da empreitada de beneficiação da EN4 entre o Montijo e Pegões que contou com as presenças do ministro do Planeamento e das Infraestruturas, do presidente da CCDR-LVT e do presidente do conselho de administração da Infraestruturas de Portugal. Nesta apresentação pública em que o Município de Alcochete esteve representado pelo vereador Jorge Giro constatou-se que, nessa mesma empreitada, não foram contempladas as observações, sugestões e recomendações transmitidas pelo município de Alcochete à então Estradas de Portugal.
“Existem outras questões igualmente pertinentes que não serão resolvidas se a empreitada se confinar única e exclusivamente à repavimentação dessa estrada que tem inclusivamente vindo a ser objeto de procura por parte de cidadãos que circulam por todas as áreas envolvidas por esta estrada nacional que se perfilou, desde há alguns anos, e em função da crise económico-financeira como uma alternativa não portajada e assumiu-se novamente como uma estrada estruturante na relação entre Lisboa e Madrid com uma carga exponencial do tráfego rodoviário verificado”, adiantou o presidente da câmara.
“Ora, após o anúncio feito pelo Ministro Pedro Marques, a câmara municipal entende que deve notificar a Infraestruturas de Portugal e solicitar a esta entidade esclarecimentos adicionais acerca de tudo o que tem sido reivindicado ao longo dos anos e que não está a ser contemplado nesta empreitada”, acrescentou Luís Miguel Franco.

A preocupações da autarquia ribeirinha 
Do rol de preocupações da Câmara de Alcochete, enviadas às Infraestruturas de Portugal, consta a "melhoria das condições de segurança da circulação de veículos e peões no atravessamento da zona urbana do Passil, nomeadamente junto à interseção com o CM1205, contemplando ao longo das frentes edificadas situadas entre o km 18+400 e o km 18+600, a construção de passeios, e onde possível, faixas de estacionamento longitudinal, bem como a necessária formalização das paragens de transportes públicos existentes devidamente qualificadas e equipadas". 
A requalificação da interseção com o CM1205, "à qual, por constituir um dos acessos à área logística do Passil, seria premente conferir-lhe melhores condições de segurança, designadamente através da semaforização do cruzamento, de modo a disciplinar a circulação de veículos e peões, dissuadir a elevada velocidade e reduzir os índices de sinistralidade atualmente elevados", é outra das exigências da autarquia, tal como a "integração na empreitada do projeto de reformulação do entroncamento ao km 22+100, com a via municipal de acesso à Academia do Sporting Clube de Portugal (CM 1205)". 
A Câmara de Alcochete está ainda preocupada com a "ausência de qualquer alusão à necessidade de aumento da capacidade da EN4 nos troços saturados e melhoria das suas conexões às redes locais, designadamente no troço Passil – Atalaia/Fonte da Senhora, ou à intenção de assegurar a sua continuidade até à A33, no Montijo, através do lançamento da Empreitada de Construção da 'Variante da Atalaia', entre o nó do Passil, em Alcochete, e o nó de acesso à A33, no Montijo, suspensa desde 1998, assim como da construção do nó de ligação da referida variante ao IP1/A12".
Pela sua importância para a melhoria da mobilidade e acessibilidade à escala da região da península de Setúbal e da área Metropolitana de Lisboa, as observações da Câmara de Alcochete "constituem uma importante reivindicação do município, que remonta ao final da década de 90 do século passado, e que, foi novamente reforçada com o parecer que a Câmara Municipal emitiu sobre o Relatório Final do Grupo de Trabalho para as Infraestruturas de Elevado Valor Acrescentado, aprovado na sua reunião de 5 de Março de 2014 e transmitido em 27 de Março de 2014, ao então Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações", sublinha o executivo da Câmara de Alcochete.
A Estrada Nacional 4, denominada como estrada do Alentejo Central, liga o Montijo a Elvas. Esta estrada é um dos itinerários principais do país e é um itinerário fundamental para a mobilidade dos concelhos de Alcochete, Montijo e Palmela na ligação ao Alentejo ou a localidades dispersas dos três concelhos do distrito de Setúbal.

Notícia relacionada: Obras da EN4 entre o Montijo e Pegões custam 4,5 milhões

Agência de Notícias com Câmara de Alcochete 

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010