Dá um Gosto ao ADN

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Utentes querem novo Centro de Saúde na Baixa da Banheira

Comissão de utentes promete luta “mais radical”

A Comissão de Utentes de Saúde da Baixa da Banheira vai entregar a petição sobre a necessidade de se avançar para a construção do novo Centro de Saúde da Baixa da Banheira ainda este mês na Assembleia da República, prometendo avançar para uma luta “mais radical” se não forem tomadas medidas urgentes. A Comissão de Freguesia da Baixa da Banheira do PCP,  também já se manifestou "preocupada e desagradada em relação à promessa não cumprida de construção do novo centro de saúde da Baixa da Banheira" e com o "número adequado de médicos ao serviço desta população". O governo sabe do problema e está a negociar uma parceria com a Câmara da Moita para que o novo centro de saúde, que serve 30 mil pessoas, esteja concluído até 2019. 
Baixa da Banheira quer novo centro de saúde 

“Vamos continuar a luta e ainda este mês vamos entregar a nossa Petição, na Assembleia da República e estamos a exigir que o Governo tome medidas durante o mês, o que a não acontecer, teremos de ir para uma luta mais radical, embora bem organizada para que tenhamos ganhos mais positivos que respondam às necessidades das nossas populações”, refere a Comissão de Utentes em comunicado.
A Comissão de Utentes referiu ainda que realizou uma concentração à porta do actual Centro de Saúde, que funciona num prédio, exigindo a presença do Director Executivo.
“O objectivo era fazer um ponto de situação sobre o não cumprimento do que antes tinha sido prometido, da assinatura do protocolo para a construção do novo edifício, e pelo cumprimento das medidas de excepção para colocação de novos médicos na Baixa da Banheira”, sublinha o mesmo documento.
Os utentes exigem anda "o cumprimento de medidas para a colocação de mais médicos".
A Comissão de Utentes de Saúde da Baixa da Banheira reuniu também com o novo Conselho de Administração do Centro Hospitalar Barreiro Montijo, criticando a “situação precária de atendimento nas urgências”, bem como pela demora nas consultas de especialidade e nas cirurgias.
“Foi-nos prometido pela nova administração que estavam a tomar medidas, vamos ver se assim acontece e se não é mais do mesmo”, conclui a comissão. 

PCP lamenta ausência de Centro de Saúde da lista de equipamentos a construir
A Comissão de Freguesia da Baixa da Banheira do PCP,  também já manifesta-se "preocupada e desagradada em relação à promessa não cumprida de construção do novo centro de saúde da Baixa da Banheira" e com o "número adequado de médicos ao serviço desta população".
De acordo com um comunicado do PCP local, "a falta à palavra dada por parte de governantes dos sucessivos governos é preocupante e reveladora. Em 2015 e em resposta a perguntas feitas na Assembleia da República pelo Partido Ecologista “Os Verdes” e pelo Partido Comunista Português, o ministro da saúde respondeu que o ponto de situação dos serviços de saúde primários prestados na freguesia da Baixa da Banheira era preocupante e que iria tomar medidas para os melhorar, concretamente a construção do novo centro de saúde em 2016 e a colocação de mais médicos, em número adequado às necessidades da população. Considerava a situação prioritária", explica a Comissão de Freguesia da Baixa da Banheira. 
Em 2016, dizem ainda os comunistas, "o atual ministro da saúde, reconhecendo a gravidade da situação, anuncia a construção do novo centro de saúde para 2017, que posteriormente não assumiu em orçamento de estado. Para além disso, a não tomada de medidas de exceção para a colocação necessária de médicos no atual centro de saúde agrava a situação, o que é a todos os níveis lamentável", aponta o PCP.
A Comissão de Freguesia da Baixa da Banheira do PCP apela a que "a população continue a lutar organizadamente com a Comissão de Utentes da Saúde e com as autarquias" e reitera o seu "compromisso de tudo fazer para melhorar os serviços de saúde prestados aos banheirenses".

Ministro da Saúde conhece problema 
Em Outubro do ano passado, o ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, afirmou que “está a ser preparada uma nova unidade de saúde” para a Baixa da Banheira, depois de questionado na Assembleia da República pela deputada socialista Eurídice Pereira sobre o caso.
“Das questões formuladas destaca-se a pretensão em saber em que estado se encontra o processo que possa vir a permitir a construção da nova unidade de saúde de Baixa da Banheira, concelho de Moita, quanto ao projecto, localização, fontes de financiamento, estimativa dos encargos globais, prazos, entre outros que se considerem relevantes”, referiram os deputados do PS eleitos por Setúbal na altura.
De acordo com algumas fontes, está previsto que a elaboração de projeto e lançamento da obra decorram ainda este ano, de modo a que o equipamento esteja concluído e em funcionamento até 2019.
O custo da obra será de cerca de milhão e meio de euros e já existem conversações entre a ARSLVT e a Câmara da Moita para a definição do local. 
Lisboa e Vale do Tejo terá este ano 22 novos centros de saúde em construção, sendo três deles no distrito de Setúbal: Pinhal Novo, Sesimbra e Corroios. Segundo a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, todos eles irão abrir portas em 2018. A nota refere que vão ser elaborados projetos de execução para oito novos centros de saúde, em parceria com as respetivas autarquias: Baixa da Banheira está nessa lista. 



0 comentários:

Enviar um comentário

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010