Dá um Gosto ao ADN

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Caparica Primavera Surf Fest já começou na Costa

Mil atletas, seis dias de concertos e 24 artistas invadem a Costa 

Qualificação para o circuito mundial de surf, europeu júnior, mundial de longboard, mil atletas, 10 dias de provas, seis dias de concertos, 24 artistas e DJ’s, música made in Portugal de mãos dadas com tudo o que se faz nas ondas e não só. Divididos entre duas praias e uma tenda, João Kopke, o surfista e cantor lírico, Tiago Lopes, o skater com 30 milhões de seguidores no Instagram, April Ivy, Diogo Piçarra, Virgul ou Regula são alguns dos nomes garantidos na 3ª edição do Caparica Primavera Surf Fest. Mas há muito mais para ver até 15 de Abril. Joaquim Judas, presidente da Câmara de Almada, afirmou que o evento, entre muitas outras iniciativas, ajuda a que "Almada se afirme pela diferença e pela qualidade, sendo um concelho cultural e desportivo, mas também onde a liberdade é um elemento essencial à nossa vivência e convivência". 
Costa de Caparica é o palco da Primavera Surf Fest  

Surf e música de mãos dadas e divididas entre duas praias e uma tenda. O Caparica Primavera Surf Fest está de regresso na 3ª edição que decorre até 15 de Abril. A praia do Paraíso, bem no centro da Costa de Caparica, Almada, é mais uma vez o palco onde gira o evento que junta manobras radicais nas ondas e alinhamento de decibéis e sonoridades de artistas portugueses, em terra.
Se a Caparica “com 24 km de praias e ondas” procura afirmar-se como uma “cidade do surf” e palco de “grande eventos nacionais e mundiais”, este ano marcado pelo “regresso de uma prova de qualificação para o Circuito Mundial de Surf”, conforme relembra Miguel Inácio, promotor do Festival com a responsabilidade da organização desportiva, não é menos verdade que a música não quer ficar atrás. A tenda montada acolherá durante “seis dias, seis cartazes, 24 artistas, bandas e DJ’s, portugueses, que vão do pop, ao rock, passando pelo reggae, rappers e música do mundo”, sublinha António Miguel Guimarães, o porta-voz do Festival, em especial, o que à música diz respeito.
A praia do Paraíso e do Dragão, acolhem o campeonato QS1000 do WQS (Word Qualifying Series), uma oportunidade para surfistas nacionais e europeus conquistarem pontos no ranking de qualificação mundial. A este regresso às praias da Caparica junta-se o Pro Júnior Europeu, competição que marca o arranque do circuito europeu júnior da WSL. O Caparica Primavera Surf Fest terá ainda duas provas do circuito de Longboard da WSL.
Esperados mais mil atletas, entre os quais 350 surfistas profissionais, eclético q.b., o programa desportivo que se desenrola entre praia do Paraíso e do Dragão engloba nove modalidades de ondas no total, como o bodyboard, SUP, bodysurf ou kayak, divididos por 18 campeonatos e exibições, sendo que seis deles com o selo da WSL (dois mundiais e quatro europeus) e outros quatro organizados pela Federação Portuguesa de Surf. Surfando em terra, o skate surge como extra com os 100 melhores nacionais a entrarem em ação no evento.

Música para todos os gostos
A portuguesa April Ivy é uma das presenças garantidas 
Das ondas e manobras estamos conversados. No resto do Caparica Fest entra a música. Portuguesa, com certeza, tocada por artistas, bandas nacionais que sobem ao palco nos dois fins de semana, de 6 a 8 e de 13 a 15 de Abril, e que mais não são que “espetáculos temáticos, apresentando projetos diferenciados e contemporâneos que dizem algo ao público”, frisa António Guimarães. Entre outros há nomes consagrados, como Diogo Piçarra, Zé Pedro, Sara Tavares, Virgul e Regula.
“Dialeto” e “História” são dois novos singles de Diogo Piçarra, um cantor viajante que atua em dois palcos, na estrada com “80 concertos em um ano e meio” e pelos palcos virtuais com “milhões de visualizações no YouTube”, conforme confirma o próprio: “o “História” em três semanas teve 1 milhão de visualizações”.
Preparado para o segundo disco, “a segunda fase desta vida, o segundo filho”, cujas sonoridades serão apresentadas na praia do Paraíso, Piçarra diz já ter “40 concertos marcados para este ano”, algo que considera inédito “para esta altura e ainda sem o novo disco na rua”.
Regula, rapper do Catujal, joga em casa. “Sou caparicano, a minha mãe tem uma roulotte no parque campismo CCA. O meu pai tem cá casa. Tenho cá amigos. Estou em casa, no meu território”, relembra uma das grandes figuras nacionais deste género musical. Verdadeiro “Fenómeno”, com muito trabalho pela frente, sublinha que está em “estúdio a trabalhar” para um álbum que será apresentado a “17 Março”. Até lá, se não vir por aí em palco basta procurar numa internet perto de si e ver o rapper em ação.
“I need this Girl” catapultou Virgul para o palco da fama. Músico que mistura reggae, afro e soul rebentou com as redes sociais com “Só eu sei”, quatro milhões de visualizações, duas simples músicas que o obrigaram a “trabalhar muito nestes últimos três meses” e que o colocam na Caparica, em abril, onde apresentará o álbum, “que sai em Março”.
Sara Tavares, Paus, DJ Zé Pedro, April Ivy, Tara Perdida, Freddy Locks e nomes da modernidade cabo-verdiana estão também garantidos na tenda da Praia do Paraíso “onde cabem cerca de duas mil pessoas”, explica António Miguel Guimarães, num festival onde o “surf e música vão juntos, sendo que o motor é o surf”, resume.
Para António Matos, vereador da Câmara de Almada, esta "é uma iniciativa do Poder Público Local que serve de alavanca ao desenvolvimento turístico da Costa de Caparica".

Agência de Notícias 

0 comentários:

Enviar um comentário

Festas Pinhal Novo 2016 - 9 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 8 Junho

Festas Pinhal Novo 2016 - 7 Junho

Cartão de Visita do Facebook

Anúncios

Se quiser anunciar neste site entra em contato com publicidadeadn@gmail.com
 
ADN-Agência de Notícias | por Templates e Acessórios ©2010